Windows Live Messenger + Facebook

Chat

Este blogue é, e continuará a ser, um espaço de debate aberto e democrático sobre os assuntos do nosso Santa e da nossa Região. No entanto, não será admitido qualquer comentário que ultrapasse as regras do bom senso e da educação. Comentários insultuosos, ameaças e faltas de respeito para com os demais serão moderados, tendo a administração do blogue a autoridade e o dever de agir em conformidade contra os infractores - através de todos os mecanismos de protecção do mesmo. Saudações Santaclarenses RBOF

Resultado na hora

segunda-feira, 29 de abril de 2013

TELEDESPORTO DE 28 DE ABRIL




Santa Clara-FC Porto, 2-2: Jogo marcado por três penáltis
AÇORIANOS ESTIVERAM SEMPRE EM DESVANTAGEM


O Santa Clara empatou com o FC Porto B 2-2, com três grandes penalidades assinaladas na primeira parte, num jogo a contar para a 38ª jornada da II Liga e que é o quarto consecutivo sem vencer dos açorianos.

Edú colocou o FC Porto B em vantagem na primeira parte, concretizando as duas grandes penalidades (13 e 40) assinaladas pelo árbitro Luís Ferreira, de Braga. O Santa Clara respondeu através de uma grande penalidade marcada por Porcellis (19) e no único golo da partida em jogo corrido, por Platini (51). Luís Ferreira assinalou a primeira grande penalidade a favor do FC Porto B, por alegado derrube de Accioly a Tozé. Na conversão, Edu inaugurou o marcador a favor dos portistas.

Cerca de cinco minutos depois, o árbitro assinalou novamente grande penalidade, desta feita a favor da equipa da casa, no seguimento da marcação de um canto em que a bola foi parar à mão de Caballero. Porcellis atirou para o empate. A cinco minutos do final da primeira parte, o juiz da partida assinalou nova penalidade, num lance que levantou dúvidas.

Sebá cruzou tenso, a bola bateu em Godinho e Luís Ferreira mandou a bola para a marca dos 11 metros. Edu marcou ao centro e Hélder Godinho cai para a direita. O banco da equipa da casa protestou veementemente contra a grande penalidade assinalada pelo árbitro de Braga. Ao intervalo, o FC Porto B recolheu aos balneários do Estádio de São Miguel a vencer por 2-1 o Santa Clara. Logo aos 51 minutos, o Santa Clara relançou a partida através do único golo do jogo sem ser de bola parada, num lance bem orientado por Porcellis, que fez um passe soberbo para Platini só ter de empurrar para o fundo da baliza.

Num jogo com alguns lances polémicos, aos 55 minutos o Santa Clara reclamou grande penalidade quando David Bruno tentou cortar o lance, rematou contra Anderson e a bola acabou por bater na mão do central portista.

A equipa de Rui Gomes acabou reduzida a dez elementos com a expulsão de Dellatorre por agressão a Accioly.

Jogo no Estádio de São Miguel, Ponta Delgada

Santa Clara-FC Porto B, 2-2

Ao intervalo: 1-2.

Marcadores: 0-1, Edu, 13 minutos (gp). 0-2, Porcellis, 19 (gp). 1-2, Edú, 40 (gp). 2-2, Platini, 51.

Equipas:

Santa Clara: Helder Godinho, André Simões, Accioly (Diogo Tavares , 88), Godinho, Serginho, Tony, Pedro Cervantes (Ruizinho,79), Pacheco, Platini, Hugo Santos (Alex, 57) e Porcellis.

Suplentes: Brice Niclos, Paulo Monteiro, Minhoca, Reguila, Alex, Diogo Tavares e Ruizinho).

Treinador: Luís Miguel.

FC Porto: Stefanovic, David Bruno, Zé António, Anderson, Victor Luís, Mikel, Edú (Vion, 90+1), Sérgio Oliveira, Tozé, Caballero (Dellatorre, 69) e Sebá (Fábio Martins, 80).

Suplentes: Elói, Tiago Ferreira, Fábio Martins, Dellatorre, Vion, Graça e Ricardinho).

Treinador: Rui Gomes.

Árbitro: Luís Ferreira (Braga).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Accioly (11), Caballero (19), Anderson (24), André Simões (58), David Bruno (65), Tony (68) e Fábio Martins (81). Cartão vermelho direto para Delatorre (87).

Assistência: 1.315 espetadores.
fonte/record

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Santa Clara empata 2-2 em Freamunde




O Santa Clara regressou aos pontos ao conseguir um ponto no empate 2-2 conseguido em Freamunde frente aos locais, em partida da 37.ª jornada da Segunda Liga de futebol. 
A equipa de Luís Miguel esteve sempre em desvantagem no marcador, graças a dois grandes golos apontados por Laranjeiro, na cobrança de dois livres diretos, aos quais correspondeu o avançado brasileiro Porcellis, que também bisou na partida e reforçou o seu estatuto de melhor marcador da equipa (12 golos).
O Santa Clara mantém a sétima posição da Segunda Liga, agora com 54 pontos, ficando agora a 11 de distância do Arouca, segundo classificado, que ocupa o último lugar de subida direta.

quarta-feira, 10 de abril de 2013

PRESIDENTE DEFINE SUBIDA COMO META

Mário Batista reconheceu que com a manutenção assegurada em termos matemáticos, o Santa Clara só pode encarar as últimas jornadas do campeonato da II Liga com a ambição de disputar a subida à I Liga.

O triunfo alcançado pelo Santa Clara no passado domingo em partida da 34.ª jornada do campeonato da II Liga (1-0 sobre o Marítimo B) e o desaire consentido pelo Arouca, atual segundo classificado que ocupa a vaga em aberto que confere a subida à I Liga, deixou os açorianos a seis pontos da formação de Arouca que é, precisamente, o próximo adversário dos insulares.

A redução da diferença pontual para seis pontos reabriu perspetivas animadoras do Santa Clara se envolver na luta pela subida direta ou, em alternativa, tentar a promoção por via da liguilha que vai apurar que acompanhará o Boavista no alargamento do campeonato para dezoito clubes.

Seja como for, o presidente Mário Batista já reconheceu que a partir de agora a turma de Ponta Delgada só pode pensar em subir, garantida que está em termos matemáticos a permanência na II Liga. Nos oito encontros que faltam o Santa Clara vai procurar chegar ao segundo lugar ou posicionar-se no terceiro ou quarto para disputar a liguilha.

«O grupo de trabalho tem de estar consciente das responsabilidades e das mais-valias derivadas da maximização dos pontos para que nos seja possível ficar no topo da classificação», disse o presidente. O plantel às ordens de Luís Miguel começou hoje a preparar o confronto com o Arouca que pode definir muito do futuro próximo dos açorianos na competição.

FONTE - RTP/AÇORES