Windows Live Messenger + Facebook

Chat

Este blogue é, e continuará a ser, um espaço de debate aberto e democrático sobre os assuntos do nosso Santa e da nossa Região. No entanto, não será admitido qualquer comentário que ultrapasse as regras do bom senso e da educação. Comentários insultuosos, ameaças e faltas de respeito para com os demais serão moderados, tendo a administração do blogue a autoridade e o dever de agir em conformidade contra os infractores - através de todos os mecanismos de protecção do mesmo. Saudações Santaclarenses RBOF

Resultado na hora

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

André Simões garante tranquilidade


Jogador do Santa Clara referiu que a equipa não sente

 pressão extra apesar de estar a apenas três pontos da 

zona de descida. Médio adaptado a defesa vincou a 

confiança que os jogadores têm no trabalho desenvolvido.


O Santa Clara somou o terceiro empate consecutivo no campeonato

 da Liga de Honra e aproximou-se perigosamente da zona de 

descida, da qual dista agora somente três pontos. Contudo, no seio 

do plantel encarnado reina a tranquilidade, atestada por André

 Simões.

«Apesar de estarmos mais perto da zona de despromoção 

permanecemos tranquilos pois temos consciência do nosso valor e 

confiamos no trabalho que vimos realizando», disse, refutando que a

 pressão se acentue daqui em diante. «A pressão é a mesma porque 

pensamos sempre em vencer».

A terceira igualdade no campeonato foi consentida no último minuto 

de compensação do desafio com o Portimonense e, aqui sim, André 

Simões lamenta o infortúnio, embora valorize o ponto somado.

 «É sempre penoso deixar fugir a vitória, principalmente no último

 lance da partida e que nasce de uma falta sobre um jogador nosso que não foi assinalada.

 No entanto, considero que foi um ponto 

ganho frente a um adversário renovado e reforçado».




André Simões chegou ao Santa Clara no início da época para 

actuar

 como médio defensivo mas mais recentemente tem jogado 

adaptado a defesa-direito. E a disponibilidade para ajudar a 

equipa é total. «O treinador é que

 tomou essa decisão e como estou aqui para ajudar a equipa 

jogo onde ele quiser. É um lugar 

que fui desempenhando nos treinos para o caso de alguma 

eventualidade e à qual creio estar bem adaptado», referiu.

Acácio Mateus

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

(video) Portimonense 2 Santa Clara 2

Edgar Sá


segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Luis Filipe agredido no final do jogo com o Vale Formoso

As atitudes selvagens e selváticas só ao nível do 3º mundo, já são velhas, lá para as bandas das Furnas, e não só. É pena que gente que se diz hospitaleira pois vive essencialmente dos visitantes locais e de turistas, tenham ainda procedimentos do tempo das cavernas. Jogar futebol não é mais que um desporto e nunca pode ser encarado como uma guerra ou luta de arena, tipo inpério romano ou fenicios e gregos. É inadmissivel que ainda haja gente deformada e com atitudes animalescas hoje em dia, em pleno seculo vinte e um.
Quanto aos atletas que agridem os agentes desportivos sem têm um caminho a tomar afastem-se do futebol porque os anormais estão nas casas de sáude enão em equipas ditas de futebol. Portanto compete aos responsáveis irradiar e irradicar este tipo de ser humano, inadequado à prática do desporto. Só com fair-play, se poderá aceitar a prática do futebol, ou de outras modalidades. São dispensáveis aqueles que não respeitam a lei e a ordem.

ISTO ESTÁ BONITO TÁ


Partida a Partida o Santa Clara tem vindo a marcar passo na liga Orangina, muito por culpa dos adversários que têm vindo a descortinar os pontos fracos da nossa equipe.

Estamos a 3 os pontos da linha de água e não se vê nada de novo, a teimosia continua a persistir no seio do plantel. Começo achar que não há muito a fazer, a partir de agora é rezar para não descer, espero estar enganado para bem do nosso Clube.

Caminho percorrido na Liga Orangina 2011/2012 do Santa Clara até a presente data, 20 partidas, 6 vitórias, 7 derrotas, 7 empates, 22 golos marcados e 23 golos sofridos.

O Santa Clara esta época nunca sofreu mais de dois golos por jornada mas também nunca marcou mais de dois golos.




ISTO ESTÁ BONITO TÁEsta liga devia chamar-se Liga Amarela e a culpa é sempre do mesmo, O ARBITRO

Portimonense 2 Santa Clara 2


Portimonense e Santa Clara empataram este domingo a 2 golos, resultado que serve mais os interesses dos açorianos na luta pela manutenção na Liga Orangina, enquanto os algarvios estão mais afundados na última posição.
Os algarvios abriram o marcador aos 11 minutos, num golo de Zambujo, mas, na segunda parte, o Santa Clara deu a volta ao jogo, com tentos de Lourenço, aos 47, de grande penalidade, e de Moreira (76), tendo Ricardo Pessoa evitado a derrota no último minuto (90+4), também de grande penalidade.
Numa partida equilibrada, as duas formações repartiram o domínio e as oportunidades de golo, tendo a formação de Lázaro Oliveira evidenciado maior concentração na primeira parte, período no qual se mostrou mais agressiva no ataque.
Aos 11 minutos, Zambujo, sozinho na área e assistido por Luís Carlos, colocou o Portimonense em vantagem, finalizando um lance de contra-ataque, iniciado por Ricardo Pessoa, lance em que os centrais do Santa Clara não ficaram isentos de culpa.
A equipa açoriana reagiu e, sete minutos depois, Moreira, isolado, falhou a melhor oportunidade do primeiro tempo, cabeceando ao lado da baliza de Serginho.
No início do segundo tempo, o Santa Clara chegou à igualdade, através de uma grande penalidade cobrada por Lourenço, a castigar um empurrão de Semedo a Platini.
A partir daqui, a formação de Bruno Moura assumiu o controlo do jogo, demonstrando maior agressividade, atrevimento que resultou no segundo golo, aos 76 minutos, com Moreira a finalizar uma assistência de André Simões.
O Portimonense, último classificado da Liga de Honra, acabou por chegar ao empate já no período de descontos, ao beneficiar de uma grande penalidade, após o lateral Nelson ter jogado a bola com a mão dentro da área.
Ricardo Pessoa converteu o castigo máximo e fixou o resultado em 2-2, evitando assim mais uma derrota do Portimonense, último classificado da Liga de Honra de futebol
Jogo no Estádio Municipal de Portimão
Portimonense - Santa Clara, 2-2
Portimonense: Serginho, Ricardo Pessoa, Hammes, Hugo Carreira, Tininho, Semedo (Lucas Silva, 64), Wacaso, Robson (Pedro Oliveira, 77), Vítor Gonçalves, Luís Carlos e Zambujo (Rafa, 69)
Santa Clara: Stefanovic, André Simões, Marcio Piccolo, Edgar, Nelson, Djurdjevic, Lourenço, Moreira, Pacheco (Guilherme, 65), Platini (Ilic, 86) e Sylvestre (Minhoca, 75)
Árbitro: Manuel Mota (Braga)
Ação disciplinar: cartão amarelo para Ricardo Pessoa (18), Pacheco (35), Semedo (46), Hammes (49), Vitor Gonçalves (64), Lourenço (72) e Nelson (90+4)

Teledesporto

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Santa Clara vs Botafogo


Amanha pelas 20.30 no campo das Figueiras em Stº António, uma partida a não perder, pode até ser a partida da consagração da nossa turma, em caso de derrota do Desp. R. Peixe que recebe o quinto classificado do Campeonato de S. Miguel U. Nordeste, pode assim o Santa Clara concretizar o título de Campeão no ano em se estreia nesta prova.


Não percas esta oportunidade de ver os novos Campeões de S. Miguel

Sábado dia 25 de Fevereiro de 2012

Santa Clara vs Botafogo
20:30 Horas
Campo das Figueiras em Stª António

Todos somos poucos, unidos somos fortes

130 mil visitas

Saúdo-vos a todos inter-nautas
 que muito tem feito para a existência deste espaço.
Obrigado para fazerem desta página o seu próprio espaço



Consistência e eficácia para vencer

Bruno Moura não pensa em facilidades no confronto com o último classificado do campeonato e referiu que só um Santa Clara consistente, capaz de provocar o erro no adversário e eficaz na finalização poderá trazer os três pontos de Portimão.
 
Vindo de quatro resultados positivos o Santa Clara quer reforçar o bom momento que atravessa com a conquista dos três pontos no desafio com o Portimonense, referente à 20.ª jornada do campeonato da Liga Orangina, a disputar no próximo domingo, dia 26, às 15.00 horas, no estádio Municipal de Portimão.
O adversário que se segue no calendário encarnado ocupa a última posição mas isso não significam facilidades, como o nosso treinador, Bruno Moura, fez questão de realçar, lembrando até que o Portimonense foi das equipas que mais se reforçou no mercado de Inverno.
«O Portimonense renovou-se com cerca de uma dezena de jogadores no mercado de Janeiro e por esta altura tem os princípios de jogo mais estabilizados. É um jogo importante onde queremos somar os três pontos mas para tal teremos que ser consistentes frente a um antagonista que certamente encarará a partida como uma final», disse.
Bruno Moura quer a «atitude demonstrada nos últimos jogos» mas quer ver «maior eficácia na finalização», convicto de que o Santa Clara conseguirá «mandar no encontro com o propósito de provocar o erro no adversário e limitar-lhe as acções ofensivas» pois é no ataque que pode estar o maior perigo do Portimonense.
«Tem jogadores mais experientes e outros irreverentes e apesar das alterações em Janeiro o ponto mais forte continua a ser as transições ofensivas através de um meio-campo forte». O nosso treinador acredita na vitória mas não alimenta a esperança de um antagonista intranquilo. «Só se o jogo caminhar de acordo com aquilo que queremos é que o Portimonense poderá acusar alguma ansiedade. Acredito, isso sim, que entre agressivo na procura do golo».

O futebol não merecia tamanha falta de respeito...

Santa Clara continua na frente do campeonato de São Miguel depois de vitória por 2-1 no terreno do Vale Formoso. A nossa equipa foi a única que quis vencer.
 
Numa tarde agradável para a prática do futebol, o Santa Clara foi conquistar três importantes e merecidíssimos pontos a casa de uma das equipas mais difíceis de bater no seu terreno. O resultado começou a construir-se logo aos 2 minutos quando Basílio isola Hélder para o primeiro golo do jogo, após perda de bola da equipa adversária em terrenos proibitivos. O Santa Clara continuou a ser a equipa mais organizada e objectiva no terreno, procurando ligar corredores e sair em transições rápidas aproveitando os desequilíbrios do adversário. Em contrapartida o Vale Formoso apostava na velocidade dos seus extremos e no jogo directo para os mesmos.
Contra a corrente do jogo, o Vale Formoso empata, falta muito duvidosa a descair no lado esquerdo do ataque do Vale Formoso e o livre a sofrer um desvio providencial acabando por encontrar as redes de Rui Vieira. Injusto mas o futebol é eficácia e aproveitamento de todas as fases do jogo, e é preciso continuar a trabalhar arduamente para evitar mais golos de bola parada que têm sido um aspecto negativo na prestação da nossa equipa.
De referir dois erros graves do árbitro na primeira parte em prejuízo do Santa Clara, penalty claro sobre Aurínio na primeira parte e faltou o segundo amarelo ao "capitão" dos axadrezados por entrada perigosíssima sobre um jogador encarnado.
Na segunda parte o Santa Clara voltou a entrar a mandar no jogo, denotando maior frescura física e maior interesse na vitória, e numa boa jogada de entendimento Basílio faz o merecido segundo golo encarnado, pese embora os protestos dos locais por fora de jogo, a verdade é que nos pareceu que o jogador encarnado sai de posição legal.
O jogo começa a estragar-se quando Daniel Dias do Vale Formoso agride Luís Filipe e é expulso, aí as picardias começam a ser mais que muitas com os jogadores do Vale Formoso a perderem a cabeça por completo, como foi o caso da segunda expulsão para os homens da casa, quando Zequinha tem mais uma entrada violenta sobre Chalana e recebe o segundo amarelo (que devia ser vermelho directo), não satisfeito com o facto de ter deixado a sua equipa reduzida a nove jogadores ainda agride o fiscal de linha com uma cabeçada... Simplesmente inacreditável!
A partir daí deixou de haver jogo, havia ordens do banco encarnado para adormecer o jogo e deixar o tempo passar, acelerando só pela certa. O Santa Clara podia ter feito o golo do descanso, mas a verdade é que o jogo esteve controlado até ao fim não só pelo facto da equipa adversária estar reduzida a nove como também pelo facto dos restantes jogadores do Vale Formoso denotarem uma fadiga acentuada... Podia pois o Santa Clara ter aproveitado para dilatar o resultado, mas alguma ineficácia e falta de maturidade impediram a nossa equipa de descansar mais o jogo nos últimos minutos.




Vitória justíssima perante um adversário que revelou falta de equilíbrio emocional, físico e acima mostrou-se incapaz de combater o melhor futebol da equipa encarnada.
O árbitro actuou sempre condicionada pela pressão do público, a roçar os limites do inaceitável, e dos jogadores e dirigentes do Vale Formoso, e embora tenha prejudicado a nossa equipa, nomeadamente no primeiro tempo mostrou coragem na actuação disciplinar, merecida aos jogadores da equipa da casa. Realmente continua a haver muita falta de respeito para com as equipas de arbitragem, devendo haver da parte dos dirigentes dos clubes uma maior sensibilização dos jogadores e público no sentido de deixarem o árbitro fazer a sua parte e se possível passar o mais despercebido possível.

Após o jogo, tentativas de agressão aos jogadores e equipa técnica do Santa clara e aos árbitros por parte dos jogadores e adeptos da casa, simplesmente incompreensível esta atitude que só não teve mais consequências devido ao comportamento exemplar da nossa equipa que nunca respondeu às provocações dos adversários. Foi preciso reforço policial para um jogo em que só houve uma equipa interessada nestes conflitos e outra equipa preocupada em fazer o seu jogo e amealhar pontos para os seus objectivos. Vergonhoso o comportamento de alguns adeptos e jogadores do Vale Formoso, esperamos que as entidades competentes tomem medidas exemplares para que no futuro estas situações que têm tanto de ridículo como de absurdo não se repitam...
Equipa Inicial: Rui, Vítor, Filipe, António, Tiago, Cannigia (Ivo), Aurínio (B10), N’Dao, Chalana, Hélder (Luís Filipe) e Basílio.
Golos: Hélder e Basílio.
Treinador: Pedro Bermonte.









A participação do clube desportivo santa clara no campeonato distrital de São Miguel


Decidiu bem, a atual direção do Clube Desportivo Santa Clara, em assegurar a inscrição de uma equipa sénior, no campeonato distrital de São Miguel, época 2011/2012.

Tratou-se de preencher uma evidente lacuna que se manteve por várias décadas na estrutura do futebol do clube, que pudesse assegurar a continuidade e o desenvolvimento da prática da modalidade aos seus atletas de formação, potenciando também futuros ativos do clube, promovendo o incremento de jovens açoreanos no seu plantel profissional ao mesmo tempo que se reduzem custos com contratações, muitas das vezes sem o retorno esperado.
Muito se tem falado da experiência que se iniciou esta época, ao nível da constituição de um plantel jovem, unido, disciplinado e motivado, liderado por dois jovens técnicos com provas dadas e capacidade de poderem, também eles, a singrar no futebol profissional do Santa Clara.
Contrariando as previsões mais otimistas, a verdade é que a equipa sénior do CDSC veio elevar a qualidade do futebol praticado na divisão distrital aumentando a ambição e motivação das restantes equipas, que assim têm a oportunidade de voltar a jogar com um clube com uma história fantástica no futebol da Região, elevando os níveis competitivos e reabrindo, tambèm, velhas rivalidades, o que por si só é natural e até saudável.
O que já não se compreende é que se venha a assistir, de forma crescente e proporcional aos excelentes resultados desportivos da equipa sénior do CDSC, a comportamentos excessivos, que têm vindo a ser protaganizados sobretudo por jogadores, dirigentes e adeptos de outras equipas, com incitamentos cada vez mais explícitos à violência sobre os atletas e equipa técnica do Santa Clara e ações intimidatórias sobre dirigentes, acompanhantes e até familiares dos jogadores. Como se não fosse bastante, tem sido enorme a pressão sobre as equipas de arbitragem, as quais, como se compreende – e nesta matéria só podemos manifestar a nossa comprereensão e solidariedade, se vêm excessivamente pressionadas, acabando muitas das vezes por prejudicar, sem intenção nem consciência, o Santa Clara e o próprio espetáculo.
As atitudes intimidatórias, os insultos verbais e físicos a que temos todos vindo a assistir têm de passar a ter imediata correspondência por parte das autoridades desportivas e em particular da associação de futebol de Ponta Delgada e da sua comissão de arbitragem, não sendo possível, nem aceitável que se possa continuar a assistir de forma mais ou menos “impávida e serena” a este estado de coisas que podem vir a ter piores consequências, como as que foram já evidenciadas no último Domingo, durante e no final do jogo que opôs o nosso clube ao Vale Formoso.
Mais do que o prejuízo resultante de decisões das equipas de arbitragem excessivamente pressionadas, importa salvaguardar a disciplina e a dignidade de todos os intervenientes, incluíndo os árbitros, habitualmente os mais visados em todo esse âmbito.
O Santa Clara tem sabido estar à altura das situações, evitando responder, dentro e fora do campo, às provocações e à violência, esperando que sejam aplicadas sanções disciplinares exemplares a todos aqueles que com mau perder ou com falta de carater têm sido tristes intervenientes nos jogos, prejudicando a modalidade e o contributo que queremos dar para elevar a prática da modalidade na ilha de São Miguel.
Manifestamos a nossa preocupação e apreensão pelos acontecimentos a que temos assistido, mas manifestamos a nossa confiança e solidariedade a dirigentes e árbitros que têm de se sentir protegidos para poder exercer, sem influências nem pressões, a direção dos jogos em que o nosso clube intervém.
Com cordialidade, sem paternalismos nem azedume, manifestamos a nossa total disponibilidade para cooperar na realização segura e competente dos jogos em que somos intervenientes, para defesa da modalidade e da verdade desportiva.
A Direção do CDSC

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Encarnados não desarmam

Santa Clara foi às Furnas vencer por 2-1 em mais um confronto polémico com o Vale Formoso. Rabo de Peixe rectificou o desaire da ronda anterior e segue na segunda posição. Capelense está a um ponto de segurar a presença no grupo dos primeiros.
A antepenúltima jornada da primeira fase do campeonato de São Miguel tinha atenções centradas na deslocação do Santa Clara às Furnas para defrontar o Vale Formoso, a reedição de dois confrontos anteriores que não foram pacíficos em termos de arbitragem. E este também não o foi.
O Santa Clara, líder do campeonato, venceu por 2-1 e manteve os quatro pontos de vantagem sobre o Rabo de Peixe. Os axadrezados ficaram mais distantes mas continuam em terceiro, agora com a companhia do Capelense. A partida ficou marcada pelas três expulsões, duas delas para os locais, superioridade que os forasteiros tiraram proveito para conquistarem os três pontos.
Na reacção à goleada sofrida em Nordeste, o Rabo de Peixe foi a São Roque vencer por 2-1, resultado tangencial mas suficiente para se manter na perseguição ao comandante. Já a União de Nordeste não conseguiu repetir o feito da ronda anterior e no confronto com o Capelense, em Ponta Delgada, perdeu por 1-0. A vitória deixa a turma das Capelas a um ponto de garantir a presença no grupo dos primeiros.
Finalmente, na Ponta Garça, o Mira Mar, que jogou sob protesto, perdeu por 1-0 no terreno do Bota Fogo. Porém, esta é uma partida que promete dar ainda muito que falar pois os locais terão utilizado jogadores presumivelmente expulsos na jornada anterior.

2ª volta 20 Fev.

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Santa Clara 1 Penafiel 1

O jogo do Santa Clara frente ao Penafiel acabou empatado a um golo. Um jogo com pouca qualidade de futebol e a um ritmo muito lento por parte das duas equipas. O Santa Clara criava oportunidades, mas era o Penafiel que jogava e que criava muito perigo á baliza de Stefanovic.
No inicio da 2ª parte com o marcador a registar 0-0, o treinador Bruno Moura tirou Djurdjevic para a entrada de Minhoca. O jogo na 2ª parte foi mais equilibrado com as duas equipas a criarem mais oportunidades, até que ao minuto 72, o defesa do Santa Clara Sandro desviou a bola para canto com a mão dentro da grande área e o árbitro Rui Costa a apontar para a marca de grande penalidade, que esta foi convertida por Manoel. De seguida, o treinador do Santa Clara trocou Sylvestre por Paulo Grilo. A partir daí, o jogo a ficar mais um pouco lento, mas ao minuto 79, o treinador Bruno Moura tira Platini e meteu pelo seu lugar Dincic, o que este veio ajudar muito no jogo e que ao minuto 90+1, Lourenço cruzou, Dincic cabeceou e Edgar
tirou um adversario do caminho fez o golo do empate. Na próxima jornada, o Santa Clara desloca-se ao Algarve para defrontar o Portimonense.

Matthew Revoredo

Santa Clara 1 Penafiel 1

Uma merda
 uma 
grande merda ...


Futebol fraco, muito apático e lento, não fosse o Dincic criar a oportunidade certa nos poucos minutos finais da partida, tínhamos perdido o jogo, este empate devesse a este atleta, que nos poucos minutos que teve a oportunidade de apoiar os seus colegas de campo, ganhando uma bola de cabeça e abrindo uma linha de passe muito bem aproveitada por Edgar, que acabou por fazer o empate conseguido esta tarde no estádio de S. Miguel.

Na minha conta pessoal já só falta ao Dincic fazer 8 golos para meta final


Que Bom seria se alguém fosse fazer as malas
minuto a minuto

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Santa Clara vs Vale Formoso

Santa Clara desloca-se amanhã ao difícil terreno do Vale Formoso actual 3 classificado do campeonato de S. Miguel, partida a contar 12 Jornada, espera-se uma partida de futebol bem disputada. em caso de vitória a nossa turma, isola-se na frente, faltando disputar duas partidas "recebe Bota fogo a 26 Fev". e desloca-se   ao  recinto do Capelense, actual 4º classificado a 04 de Março de 2012 .


Resultado da primeira volta Santa Clara 2 V. Formoso 1

Jornada 12 (19.02.2012)
São Roque vs Rabo de Peixa
Bota Fogo vs Mira Mar
Capelense vs U. Nordeste
Vale Formoso vs Santa Clara B


Classificação  Actual / Pontos

1º - Santa Clara B         25
2º - Rabo de Peixe       21 
3º- Vale Formoso         19
4º - Capelense              16
5º - U. Nordeste           13
6º - São Roque             11
7º - Bota Fogo              10
8º - Mira Mar                8

Alex falha os próximos três jogos.

Avançado do Santa Clara sofreu lesão no adutor esquerdo e deverá permanecer ausente da competição durante quatro semanas. Falha os próximos três jogos.
Alex lesionou-se no treino da última sexta-feira e os exames posteriores a que foi sujeito confirmaram o cenário menos favorável: o avançado do Santa Clara sofreu uma rotura na inserção do adutor esquerdo, uma mazela que obriga a uma paragem de quatro semanas.
O internacional sub-20 já tinha falhado a partida com o Atlético e soube agora que a lesão o vai impedir de dar o contributo à equipa nos desafios com o Penafiel, Portimonense e Sporting Covilhã. Se a recuperação decorrer dentro do previsto Alex poderá voltar ao activo no encontro com a Oliveirense, a 11 de Março.
A ausência do jovem atacante é, de resto, a única baixa no plantel às ordens de Bruno Moura, treinador que na sessão desta sexta-feira dedicou atenção aos aspectos de natureza táctica e lances de bola parada. Toda a concentração será necessária para superar um adversário que atravessa um bom momento e frente ao qual os encarnados não guardam boas recordações em virtude das sete expulsões nos últimos dois confrontos.
fonte/Sportzoom

Lancamento

Sete clubes interessados nas seis vagas para equipas "B"

COMPETIÇÃO ALARGADA A 22 EQUIPAS
A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) registou, segundo fonte do organismo, a intenção de sete clubes em inscrever as suas equipas "B" na Liga de Honra na época 2012/13, para a qual existem apenas seis vagas.
FC Porto, Benfica, Sporting, Vitória de Guimarães, Sp. Braga, Marítimo e Nacional da Madeira manifestaram, até às 18:00 desta sexta-feira, data limite para o efeito, a vontade de participar com os seus emblemas na prova, que será alargada para 22 clubes (42 jornadas).
O Nacional da Madeira entendeu juntar a sua intenção à dos restantes clubes, as quais já eram do conhecimento público, neste primeiro passo de um processo para o qual ainda se desconhece a data para inscrição definitiva.
Essa data, segundo fonte da Liga, será conhecida após a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) ratificar a regulamentação aprovada em Conselho de Presidentes e Assembleia-Geral da LPFP, de 14 de dezembro.
Quanto às seis vagas previstas nos regulamentos aprovados, o seu artigo 6.º refere, no seu primeiro ponto: "Relativamente à época desportiva 2012/2013, encontram-se habilitados a inscrever equipas B, destinadas a competir na Liga de Honra, os clubes da Liga que já disponham de uma equipa B em competição na época 2010/2011 (...) e os cinco melhor classificados da Liga na mesma época".
A equipa "B" do Marítimo, segundo o documento a que a Agência Lusa teve acesso, terá entrada direta, tal como os cinco melhores classificados na época de 2010/11 (por ordem decrescente): FC Porto, Benfica, Sporting, Sporting de Braga e Vitória de Guimarães.
O Nacional da Madeira, que ficou em sexto lugar, ficará fora das vagas se a Federação ratificar os regulamentos de inscrição das equipas "B" tal como se encontram para aprovação.
Segundo a proposta da Liga, as equipas "B" devem fazer constar, na ficha técnica de jogo, um número mínimo de 10 jogadores formados localmente, isto é, que tenham sido inscritos na FPF há um período mínimo correspondente a três épocas desportivas, entre os 15 e 21 anos de idade.
Os regulamentos impedirão os jogadores de "limpar cartões" nos planteis principais e vice-versa, assim como o impedimento de participação das equipas "B" na Taça de Portugal e na Taça da Liga.

Bruno Moura - Vencer e terminar com on...


Bruno Moura tem dois desejos para o jogo com o Penafiel: quer somar os três pontos e espera que a nossa equipa chegue ao final da partida com os onze elementos em campo.

O Santa Clara quer dar continuidade aos recentes bons resultados e isso passa por somar os três pontos na recepção ao Penafiel em partida da 19.ª jornada do
 campeonato da Liga Orangina, a disputar a partir das 16.00 horas deste domingo, dia 19, no estádio de São Miguel.
O adversário que se segue não é daqueles de quem guardamos as melhores recordações pois na memória ainda estão as quatro expulsões verificadas no encontro da primeira volta. Bruno Moura quer, acima de tudo, terminar o jogo com onze em campo.
«Nem sei quem é o árbitro…», atirou, refutando qualquer sentimento de vingança, tal como o capitão Pacheco já havia dito a meio da semana. «Não encaramos o jogo numa perspectiva de vingança pois vingança teria sido somar os três pontos em Penafiel porque tivemos oportunidades de golo suficientes para vencer», recordou.
Domingo, Bruno Moura aponta ao sucesso. «Vamos à procura da terceira vitória consecutiva em casa. Para tal, será fundamental sermos uma equipa agressiva, dinâmica e capaz de criar desequilíbrios num adversário que chega aqui num bom momento», disse.
O nosso treinador reconhece qualidade ao opositor mas isso não reduz a ambição de triunfar. «Estamos de sobreaviso porque o Penafiel é uma equipa agressiva e forte nas transições pelo que teremos de lhe roubar a bola o mais cedo possível para não lhe dar espaço. Só espero que consigamos chegar ao fim com onze em campo porque nos jogos com este adversário isso não tem sido possível», lembrou.

Mister Bruno, VENCER É OBRIGATÓRIO



sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Nomeações de árbitros para 19ª jornada da Liga Orangina


19ª jornada da Liga Orangina
Estoril-Freamunde = Rui Patrício
Naval-Aves = João Capela
Trofense-Atlético = João Ferreira
Arouca-Covilhã = Bruno Paixão
Belenenses-Portimonense = André Gralha
União-Oliveirense = Hugo Pacheco
Moreirense-Leixões = Pedro Proença
Sta. Clara-Penafiel = Rui Costa

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Troféu 15 Fev.



De regresso aos resultados positivos, o Santa Clara quer manter-se na senda das vitórias na recepção ao Penafiel, um adversário do qual não se guardam boas recordações em termos disciplinares. Pacheco garante que o jogo está a ser preparado sem qualquer sentimento de vingança.
 
O capitão do Santa Clara, Pedro Pacheco, acredita que o momento menos positivo por que a equipa passou já está superado depois das vitórias alcançadas sobre o Leixões e Guimarães e o empate no terreno do Atlético. «Penso que essa fase está superada porque há três jogos consecutivos que pontuamos e não sofremos golos», disse.
O médio está confiante que os próximos tempos serão de maior tranquilidade. «Os resultados recentes dão-nos maior motivação e confiança para continuarmos na senda positiva que iniciamos frente ao Leixões», explicando que a inversão do ciclo se ficou a dever essencialmente a um factor: a sorte!
«Jogamos sempre com o mesmo empenho e dedicação pelo que talvez tenha mudado a sorte que agora está do nosso lado», salientando também que o facto de haver mais opções no plantel também contribuiu para algum equilíbrio. «Não têm havido expulsões e isso permite ao treinador dispor de todos os jogadores disponíveis».
No horizonte encarnado está a recepção ao Penafiel, um adversário do qual o Santa Clara não guarda boas recordações, principalmente em termos disciplinares porque no jogo da primeira volta foram expulsos quatro jogadores nossos e na época transacta três também viram o cartão vermelho. Pacheco não esquece mas prefere valorizar o futebol em si.
«Não sou a pessoa indicada para falar das arbitragens mas espero que as expulsões que aconteceram em Penafiel não se repitam cá, no próximo domingo. É um desafio que encaramos com a perspectiva de vencer sem pensar em vinganças», garantiu.
Na perspectiva do nosso médio também está o regresso à selecção do Canadá que no dia 29 disputa um particular com a Arménia, no Chipre. É mais uma oportunidade para mostrar valor. «Fiquei contente com a chamada porque a lesão no início da época impediu-me de ser chamado mais vezes. Quero agradecer a confiança do seleccionador rubricando uma boa exibição», disse.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Pêndulo sérvio no meio-campo

Djurdjevic esteve meia época a adaptar-se a uma nova realidade competitiva. Superada essa fase, o jogador do Santa Clara começa a despontar qualidades e a afirmar-se no onze titular.
Darko Djurdjevic foi um ilustre desconhecido que reforçou o plantel do Santa Clara no último defeso mas aos poucos o médio sérvio sobre o qual recaíam expectativas positivas começa a desbobinar o futebol que convenceu Bruno Moura a avalizar a sua contratação. O jogador, de 24 anos, precisou de um pouco mais de tempo para se adaptar a uma nova realidade.
Para trás deixou um futebol mais pausado e onde os atletas têm mais tempo para pensar as jogadas, características que lhe dificultaram a entrada imediata no onze titular dos encarnados de Ponta Delgada. O sérvio foi-se adaptando à medida que as semanas foram passando e agora, mais conhecedor da competitividade que existe na Liga de Honra, tem sido chamado com frequência ao onze de Bruno Moura.
Titular nos jogos com o Leixões (vitória por 2-0), Guimarães (triunfo por 1-0) e Atlético (0-0), Djurdjevic tem feito uma caminhada em crescendo e à sua presença em campo, na posição de médio defensivo, não é alheio o facto de a equipa não sofrer golos há mais de 300 minutos. O sérvio confere equilíbrio nas acções defensivas e oferece qualidade nas transições ofensivas.
A aposta no médio começa a dar frutos pois Djurdjevic – reservado por natureza – mostra-se mais em campo e com o ritmo competitivo que tem vindo a adquirir certamente se soltará mais, associando a isso uma maior tendência para vincar as qualidades que o trouxeram para a equipa insular. fonte/sportzoom

Santa Clara soma e segue

O Santa Clara soma e segue após goleada de três bolas "3 pontos" sem resposta da turma de S. Roque,
 e aumenta de um para quatro pontos a distançia ao seu adversário directo o Desp. R. Peixe
 que foi a Vila de Nordeste apanhar uma saca de 6 bolas sem resposta.
Sem brilhantismo mas com autoridade
Era grande a expectativa para este jogo, o Santa Clara vinha de uma derrota comprometedora e o São Roque queria entrar no grupo dos quatro primeiros. Mas quando se esperava um jogo equilibrado e disputado a verdade é que o mesmo teve quase sempre sentido único.
Começou mais forte o Santa Clara e materializou o ascendente com um golo de livre de belo efeito de Basílio, na resposta o São Roque teve a única oportunidade de voltar a entrar no jogo, o árbitro a ver um penalty que só ele viu e o São Roque a desperdiçar com mérito para Rui que defendeu a grande penalidade com classe. Aí o jogo terminou…
O Santa Clara dilatou naturalmente a vantagem por Aurínio e até ao intervalo foi só gerir.
Na segunda parte assistiu-se a um festival de apitos, com o árbitro a apitar a tudo, deixando de haver praticamente jogo. Só nos últimos 15 minutos voltou a haver emoção com os jogadores do São Roque quebrados animicamente e fisicamente e com o Santa Clara a dilatar a vantagem e a ter oportunidade de criar um resultado mais avolumado, se bem que em abono da verdade, seria castigo demasiado pesado para um brioso São Roque.
O árbitro complicou um jogo fácil, apitou demasiadas vezes e agiu disciplinarmente em excessividade tendo em conta a correcção que o jogo teve.
No campo das Figueiras, em Santo António, o Santa Clara alinhou com: Rui, Vítor, Filipe, António, Tiago, N’Dao, B10, Cannigia (Diogo), Aurínio (L. Filipe), Hélder (Bamba) e Basílio.
Treinador: Pedro Bermonte.

Arquivo do blogue