Windows Live Messenger + Facebook

Chat

Este blogue é, e continuará a ser, um espaço de debate aberto e democrático sobre os assuntos do nosso Santa e da nossa Região. No entanto, não será admitido qualquer comentário que ultrapasse as regras do bom senso e da educação. Comentários insultuosos, ameaças e faltas de respeito para com os demais serão moderados, tendo a administração do blogue a autoridade e o dever de agir em conformidade contra os infractores - através de todos os mecanismos de protecção do mesmo. Saudações Santaclarenses RBOF

Resultado na hora

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Aves-Santa Clara, 2-2: Emoção em resultado justo


Santa Clara marca dois golos em dois minutos
O Aves e o Santa Clara empataram este domingo 2-2 na Vila das Aves, num emotivo jogo da 8.ª jornada da Liga Orangina. A equipa da casa inaugurou o marcador na primeira parte, aos 17 minutos, por Nélson Pedroso, mas no segundo tempo o Santa Clara inverteu o resultado em apenas dois minutos, com golos de Pacheco (73, de grande penalidade) e de João Pedro (75, na própria baliza). Aos 86 minutos, novamente por Nélson Pedroso e outra vez na cobrança de um livre direto, os avenses empataram a partida, conferindo mais justiça ao resultado.
O Aves fez uma boa primeira parte e esteve muito perto de inaugurar o marcador logo aos seis minutos, mas Pires rematou contra Stefanovic, quando tinha tudo para marcar após centro de Nélson Pedroso da esquerda.
O golo chegou pouco depois (17 minutos) com o remate do defesa esquerdo do Aves a trair o guarda-redes adversário, depois de sobrevoar a área e não sofrer nenhum desvio de qualquer jogador.
O Desportivo das Aves, que alinhou com um onze exclusivamente português, tinha o ascendente na partida e, aos 27 minutos, Vasco Matos rematou para defesa segura de Stefanovic, enquanto o Santa Clara só por uma vez causou perigo na primeira parte, com um remate de longe de Lourenço que Marafona teve dificuldades para defender (37).
Na segunda parte, o técnico da formação açoriana, Bruno Moura [na foto], mexeu na sua equipa, alargando a frente de ataque, mas foi o Aves a criar primeiro perigo com um cabeceamento de Pires (59).
Contudo, aos 72 minutos, uma mão absurda de Romeu na grande área, após cruzamento de Alex da esquerda, permitiu ao Santa Clara empatar, pelo mesmo Alex, na conversão da respetiva grande penalidade. E dois minutos depois, consumou-se a reviravolta: João Pedro introduziu a bola na própria baliza após um remate de Pacheco, que emendou um falhanço inacreditável do seu colega Dincic a meio metro de uma baliza deserta.
Mais com o coração do que com a cabeça, o Aves reagiu e ainda conseguiu chegar ao empate, novamente por Nélson Pedroso, na cobrança perfeita de um livre direto (86).
Jogo disputado no Estádio do Clube Desportivo das Aves, em Vila das Aves.
Desportivo das Aves - Santa Clara, 2-2.
Ao intervalo: 1-0.
Marcadores:
1-0, Nélson Pedroso, 17 minutos.
1-1, Alex, 73 (grande penalidade).
1-2, João Pedro, 75 (na própria baliza).
2-2, Nélson Pedroso, 86.
Equipas:
Aves: Marafona, Geraldes, Tiago Valente, João Pedro, Nélson Pedroso, Tito, Romeu (Renato, 76), Pedro Cervantes (Amaury Bischoff, 68), Pedro Pereira, Vasco Matos (Fonseca, 77) e Pires. (Suplentes: Rui Faria, Rafael, Grosso, Renato, Quinaz, Amaury Bischoff e Fonseca).
Santa Clara: Stefanovic, Marcio Piccolo, Sandro, Edgar, Paulo Grilo, André Simões, Pacheco (Minhoca, 83), Lourenço, Moreira (Valdinho, 55), Alex e Sylvestre (Dincic, 65).
(Suplentes: Tiago Maia, Nélson, Minhoca, Valdinho, Djurdjevic, Dincic e Pipo).
Árbitro: Manuel Mota, de Braga.
Ação disciplinar: cartão amarelo para Romeu (72), Nélson Pedroso (77), Pacheco (80), Valdinho (88 e 89), Fonseca (90) e André Simões (90+4). Cartão vermelho para Valdinho (89), por acumulação de amarelos.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Santa Clara 2 Oliveirense 1

Tal como nós o Santa Clara não baixa os braços, dai os 3 pontos conquistados frente a uma turma muito complicada.



O início do jogo foi equilibrado, mas ao minuto onze foi assinalada uma grande penalidade contra a Oliveirense, que ficou a jogar com menos um, após a expulsão de Bruno Vale por agressão a Ilic.
Na sequência da grande penalidade, Alex inaugurou o marcador com um remate forte de pé esquerdo e que deixou Bruno sem qualquer hipótese de defesa.

Aos 29 minutos, nova grande penalidade, desta feita contra o Santa Clara, com Ilic a receber ordem de expulsão por, dentro da área, ter "traçado" as pernas de Sassá, que seguia à sua frente.
A grande penalidade, marcada apenas dois minutos depois, foi convertida por Adriano, que enganou Stefanovic.

O golo do triunfo do Santa Clara surgiu apenas aos 90 minutos, por Moreira, na sequência de um cruzamento de Alex da direita,. Com esta vitória, o Santa Clara, que acabou com nove, passa a somar onze pontos, enquanto a Oliveirense se manteve com oito.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Acreditem nesta equipa....


1 - Após algum tempo sem escrever neste espaço da blogosfera, decidi que esta era a altura ideal para o fazer. Uma vez que já estão decorridas algumas jornadas da Liga Orangina, penso já ser possível fazer uma apreciação ao Santa Clara Açores (excelente ideia esta de mudar de nome e de logotipo e de cortar definitivamente com o cordão umbilical que nos ligava ao SL Benfica) desta temporada. Tenho acompanhado, como sempre, todas as noticias relacionadas com o clube do meu coração e foi com muito agrado que vi, in loco, as boas exibições da equipa no Troféu Pauleta e as excelentes vitórias no terreno do Leixões e nos jogos em casa contra o Portimonense e contra a União de Leiria (provavelmente a melhor exibição dos últimos meses). Após uma temporada de 2010-2011 muito aquém das expectativas, este ano a equipa apresenta-se, quanto a mim, mais forte e mais madura em todos os processos de jogo, sendo de salientar o excelente trabalho realizado por todos os elementos da estrutura directiva do clube. Apesar da contenção financeira prevista para esta época, o clube contratou, quanto a mim, jogadores de bom nível que poderão vir a ser, num futuro próximo, óptimas oportunidades de negócio para um clube vive dificuldades financeiras e que precisa, tal como todos os clubes, de vender jogadores para poder sobreviver ano após ano.
2 - Depois de 2 épocas em que, definitivamente, não acertamos na escolha de um guarda-redes de nível (Ney, Matt Jones e Filipe Mendes nunca se asumiram como titulares indiscutíveis), eis que, dos balcãs, surge um nome que, a meu ver, tem tudo para ser um guarda -redes de top: Igor Stefanovic. Pelo que tenho visto nestes primeiros jogos, Stefanovic tem-se revelado um guarda-redes seguro em todos os aspectos, quer seja a jogar com os pés, quer seja nos lances aéreos. Ao fim de poucos jogos, já se assumiu como titular indiscutivel e só com muito azar deixará de ser o dono da baliza santaclarense. Desde Alemão (que grandes defesas fez ele nas primeiras 25 jornadas da liga 2008-2009!!!!), que não via um guarda-redes tão seguro e que transmitisse tanta confiança à equipa. Foi decisivo ao defender uma grande penalidade no jogo caseiro com o Arouca e foi igualmente importante ao segurar a vitória dificil contra o Portimonense. Um nome a fixar e a seguir com muita atenção.... não foi por causa de Stefanovic que já perdemos alguns pontos na presente edição da Liga Orangina.
3 - Relativamente à defesa, considero que Sandro foi a grande contratação para esta época. É um defesa experiente, seguro e que transmite confiança ao seu colega de sector: Ilic. Esta dupla de centrais está de pedra e cal e penso que um dos grandes problemas da equipa do ano passado foi , precisamente, a inconstância exibicional dos centrais que alinharam a época passada (Diogo Silva nunca me convenceu e Ilic, apesar de ter demonstrado bons apontamentos, estava ainda em fase de adaptação à ilha e ao futebol português). Ilic está mais maduro, mais confiante e nota-se maior rapidez de processos. Gosto desta dupla de centrais. No que diz respeito às laterais, é, quanto a mim, o grande problema desta equipa. Guilherme e Picolo não fazem esqueçer os saudosos Hernani e João Dias. Guilherme está ainda a dar os primeiros passos no futebol (é preciso não esqueçer que tem apenas 20 anos) e tem demonstrado alguma imaturidade e inconstância exibicional. É capaz do bom e do péssimo como já vi em alguns jogos desta época. O último jogo de Picolo frente à União de Leiria foi bem conseguido e acredito que tenha ganho o lugar relativamente a Guilherme. Relativamente à lateral esquerda, só digo isto: ainda tenho saudades de Nuno Sociedade.... (pode ser que Paulo Grilo altere este meu pensamento)!!
4 - Na zona intermediária, os jogos de pré-época revelaram um meio-campo combativo e de muita qualidade, onde se destacou a experiência e qualidade técnica do veterano Lourenço (excelente a marcar livres e cantos) e a irreverência e combatividade de André Simões. Estes 2 jogadores são, quanto a mim, titulares indiscutíveis aos quais se deve juntar a elevada capacidade técnica e táctica do "nosso" capitão Pedro Pacheco. Em condições normais, estes 3 jogadores são preponderantes na manobra defensiva e ofensiva da equipa. No entanto, Pacheco tem sido assolado por lesões e não tem dado o seu contributo à equipa. A boa exibição da equipa no último jogo para a Taça da Liga, deveu-se sobretudo ao regresso à muito esperado de Pacheco. Com ele em campo, a equipa joga um futebol mais ligado e dos seus pés saem passes milimétricos como se viu no último jogo. Com Pacheco a 100% e totalmente disponivel para ajudar a equipa, acredito que o nosso futebol será francamente melhor. Não acredito que um simples jogador transforme uma equipa por completo mas a presença de Pacheco em campo faz-me acreditar que somos candidatos a subir de divisão. Espero eu e todos os santaclarenses que as lesões tenham ficado para trás e que o nosso capitão volte ao activo e mostre aquilo que tão bem sabe fazer: comandar o meio-campo e ostentar a braçadeira de capitão de um clube que representa uma cidade, uma ilha e uma região.
5 - Na linha ofensiva, temos muitas e boas soluções. Quero destacar um jogador que me enche as medidas: Sylvestre. Devo dizer que quando soube da contratação deste jogador brasileiro, fiz uma pesquisa no YouTube e encontrei um video do referido jogador que me fez acreditar que estaríamos perante um grande avançado. Nesse video, vi um jogador rápido, incisivo, excelente a ocupar os espaços vazios e fulminante na hora de aparecer em frente à baliza. Gostei do que vi e comentei até com algumas pessoas que este avançado seria uma das boas revelações deste campeonato. Penso que não me enganei, visto que tem feito bons jogos e tem marcado golos (algo que, por exemplo, Renan não fez a época passada e Moreira não fez durante grande parte da época). Em comparação com o ano passado, temos mais e melhores soluções. Só para relembrar: no ano passado tínhamos Renan, Moreira, Monteiro, Alex e Platini (muito pouco para uma equipa que queria subir de divisão). Este ano temos, além de Sylvestre, Moreira, Alex, Platini, Valdinho, Minhoca, Pipo e Dincic. Quase o dobro. Francamente melhor...
6 - A qualidade do actual plantel faz-me acreditar que temos todas as condições para andar nos primeiros 5 lugares do campeonato e discutir um dos lugares de acesso ao principal escalão do futebol português. Ainda não falei de Bruno Moura, porque quis partilhar com os leitores deste blog a minha opinião face aos principais artistas do futebol que são os jogadores (espero não vir a falar de outros artistas do futebol que se vestem de preto e têm um apito na boca!!!). No entanto, gostaria de fazer uma breve nota relativamente ao nosso treinador. Sr. Bruno Moura, sei que você ainda é um jovem e, tal como todos os jovens treinadores, precisa de tempo para mostrar tudo aquilo que sabe. Acredito que tem valor para ser um dos bons treinadores em Portugal (como Vitor Pereira, pelos vistos, também reconhece), mas depois de uma época de adaptação ao clube e à ilha (a humidade por vezes é terrível!!!), este ano tem à sua disposição um plantel de inegável qualidade e tem todas as condições para fazer um bom trabalho. Já vimos que com os jogadores que tinha a época passada não era possível altos voos, mas este ano, todos nós esperamos que esta equipa lute pela subida de divisão. Não há motivos para andarmos na segunda metade da tabela e você saberá bem que este ano o grau de exigência é maior (até porque já está adaptado à ilha e a tudo o que envolve a insularidade). Os adeptos estão atentos ao seu trabalho e saberão reconhecer a qualidade do mesmo, mas também serão os primeiros a criticar quando virem que as coisas estão a correr-lhe mal. Desejo-lhe acima de tudo que consiga por esta equipa a jogar bom futebol e que saiba tomar as decisões certas nos momentos certos.
7 - No próximo sábado, teremos um jogo complicado frente a uma das melhores equipas deste campeonato. Não estarei no estádio mas vou seguir o jogo através dos meios que estiverem ao meu dispor. Gostaria de lembrar a todos os adeptos deste clube que se deslocarão ao estádio para aplaudirem de pé... (repito: aplaudirem de pé) esse pequeno-grande jogador que esteve duas épocas no nosso clube e que nos deliciou a todos com o perfume do seu futebol e sobretudo do seu pé esquerdo. Obrigado Oliveira!!! 
Para ganharmos à Oliveirense, este é o meu onze: Stefanovic; Picolo, Sandro, Ilic e Nélson; André Simões, Pacheco e Paulo Grilo; Alex, Moreira e Sylvestre. Uma vez que não temos Lourenço (está castigado), coloco Paulo Grilo no seu lugar e faço regressar Nelsón à sua posição.
8 - Para finalizar, duas notas. Uma positiva e uma negativa. A minha nota positiva vai inteirinha para os responsáveis da Santa Clara TV. A ideia de transmitir os jogos caseiros do Sta Clara via internet foi, de facto, fantástica. Assistir aos jogos do meu clube, confortavelmente sentado na minha secretária, e a milhares de quilómetros de distância enche de orgulho e satisfação todos os santaclarenses que não vivem nos Açores e que gostam de ver (e não apenas ouvir) os jogos da sua equipa. Visto que a SportTV já se esqueceu do clube, bem-haja àqueles que decidiram criar esta plataforma de comunicação. Espero que seja para continuar porque apanhei uma grande desilusão no jogo da Taça da Liga com a União de Leiria. No próximo sábado, estarei atento à net...
A minha nota negativa vai para o aspecto desolador das bancadas do Estádio de São Miguel. Muito sinceramente, gostaria de saber o que leva os adeptos açorianos a faltarem, domingo após domingo, à chamada. Por mais que tente, continuo a não perceber....
Tiago Oliveira

terça-feira, 18 de outubro de 2011

PARA ESTE FIM-DE-SEMANA

"Red Boys on Fire",  vai organizar o II festival de música Heavy Metal, nos dias 21 e 22 de Outubro, na freguesia do Livramento em recinto público. Estamos a contar com a presença de 7 Bandas musicais "dia 21  Carnification, Sommnoned Hell e Zymosis dia 22 Trigger Mate Solution, Weparasites, FakeSociety,  e a banda Nacional "DALAI LUME" sendo que este é um projecto que pretendemos vir a realizar anualmente.


Domingo dia 23
 Santa Clara vs Oliveirense
16 horas

II Festival de Musica Heavy Metal Red Boys On Fire

É JÁ ESTE FIM-DE-SEMANA

sábado, 15 de outubro de 2011

Clubes açorianos com redução de apoios

Fruto da actual situação económica, o Governo Regional decidiu cortar nos subsídios a atribuir aos clubes açorianos, para a época 2011/2012. A medida está a criar vários problemas.
Os clubes açorianos que participam em competições nacionais viram ser-lhes reduzidos os apoios concedidos pelo Governo Regional para a temporada 2011/2012.

A nova Resolução fixa os valores dos contratos-programa a celebrar com entidades participantes em eventos desportivos de interesse público ou turístico que se consideram integradas na promoção externa da Região. Desta forma, todos os apoios que serão prestados na época 2011/2012 terão uma redução de 15% face ao ano anterior (perto de 600 mil euros). A medida afecta todos os clubes, integrados em competições profissionais ou semi-profissionais e até o campeão dos Açores de ralis, que passará a receber 85 mil euros, em vez dos 100 mil euros que eram atribuídos até então.

No caso do Santa Clara, único clube que participa nos escalões profissionais do desporto português, o habitual apoio de dois milhões de euros é reduzido para 1,870.000, 00 euros.

Na mesma medida, algumas autarquias açorianas decidiram cortar nos apoios que concediam às agremiações desportivas sedeadas nos seus concelhos, originando um sufoco ainda maior para os clubes em questão, num tempo em que os patrocínios privados também se revelam cada vez mais difíceis de conseguir.

Perante isto, existem clubes nos Açores que vivem enormes dificuldades, enquanto outros tentam adaptar-se à nova realidade, reformulando os seus orçamentos. No caso do Santa Clara, por exemplo, e quando os seus responsáveis tiveram conhecimento do corte governamental, o presidente indicou que o clube teria se adaptar a este novo tempo.

Mário Batista considerou a medida um rude golpe, recordando que, no caso do Santa Clara, a redução dos apoios significou uma quebra de cerca de 250 mil euros, valor que, só por si, obrigou a rever um determinado número de situações.

O presidente encarnado disse, todavia, que “compreendemos perfeitamente o que aconteceu, tendo em conta a incerteza económica, da qual a sociedade açoriana não pode fugir”, realçando que “se há algum tempo não tivéssemos aplicado no terreno uma série de acções preventivas e de reestruturação financeira, se calhar o impacto seria muito mais negativo”.

O responsável máximo pelo clube micaelense sublinhou, ainda, que o clube “vai ter que ser criativo e procurar que haja ajustes onde se entende que existem algumas gorduras, para que esse impacto possa ser diluído na próxima época desportiva”, que entretanto já decorre e para a qual o Santa Clara formou um grupo de trabalho profissional adaptado a esta nova realidade.

No que toca aos apoios para as competições regionais, a actual conjuntura também obrigou a algumas mudanças. Assim, os apoios do Governo Regional à actividade desportiva para a época 2011/2012 sofrem uma redução de 3% em relação ao ano anterior, segundo resolução do Conselho de Governo, já publicada em Jornal Oficial.

De acordo com a resolução nº 102/2011, os valores base unitários para a actual época desportiva cifram-se nos 48,5 euros para actividade de treino e competição dos escalões de formação, valor que era de 50 euros em 2010/2011; 75 euros para apoios complementares (70 a época transacta); 388 euros para prémios de classificação, subida de divisão e manutenção contra os 400 anteriores e 1.746 euros para o apoio à utilização de atletas formados nos Açores valor que se cifrava nos 1.800 euros.

Madalena e Lusitânia sobrevivem

Dois dos clubes açorianos que, nos últimos tempos, viveram maiores dificuldades foram o Lusitânia, da Terceira, e o Madalena, do Pico. No final da época passada e início desta, aventou-se a possibilidade de ambos encerrarem a sua actividade, nomeadamente no que toca à participação nos campeonatos nacionais de futebol. No entanto, mais uma vez, e fruto de alguns apoios, ambas as colectividades mantêm a sua actividade.

PEDRO BOTELHO
pedrobotelho9@gmail.com

14 de Outubro de 2011

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Três jovens atletas da Costa do Marfim prestam provas no Santa Clara

Cissé, N’Dao e Bamba são três jovens naturais da Costa do Marfim que estão a ser observados por Bruno Moura. Tiveram nota positiva numa primeira análise na nossa equipa amadora.

O interregno no campeonato para dar lugar a mais uma eliminatória da Taça de Portugal, competição da qual o Santa Clara já foi afastado, serve para o nosso treinador, Bruno Moura, observar jovens que estavam há muito referenciados e que receberam nota positiva no trabalho que realizaram com a nossa equipa amadora.
As boas referências dadas no colectivo orientado por Pedro Bermonte mereceram uma oportunidade na equipa profissional do Santa Clara. O defesa-direito Cissé, o central N’Dao e o ala esquerdo Bamba treinam esta semana às ordens de Bruno Moura à procura de deixar boas indicações para o futuro.
Os atletas são todos naturais da Costa do Marfim, têm entre 18 e 20 anos e já tinham sido observados em vídeo. A paragem no campeonato possibilitou a organização atempada da vinda dos três aos Açores, eles que na Costa do Marfim treinavam e jogavam numa das várias Academias de futebol que trabalham e projectam jovens para o exterior.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Garra açoriana


O Santa Clara, mercê de uma atitude de grande raça e querer, entrou forte e cedo começou a construir a vitória. Platini inaugurou o marcador e Alex aumentou a vantagem, que só não foi maior ao intervalo porque o poste e Luiz Carlos não deixaram.
As mexidas de Manuel Cajuda não melhoraram o jogo, e se o Leiria apareceu na segunda parte, tal deveu-se, exclusivamente, ao facto de o Santa Clara ter optado por utilizar as transições rápidas para surpreender o adversário. Mais uma vez, Luiz Carlos evitou, com duas grandes intervenções, golos a Piccolo e Paulo Grilo, enquanto que Moreira não acertou com a baliza num desvio subtil na pequena área.
Os açorianos partem em vantagem para a segunda mão mas podiam ir à Marinha Grande mais tranquilos. Elvis, a quem cinco minutos antes fora perdoada a expulsão após agressão a Platini, marcou na única oportunidade leiriense ao longo dos 90 minutos e deixou uma réstia de esperança ao Leiria para ultrapassar o Santa Clara, mas André Simões mataria o jogo já nos descontos.
O golo de Elvis ainda deixa Manuel Cajuda com esperança de inverter a eliminatória na segunda mão, na Marinha Grande. Vasco Santos, com claro prejuízo para os açorianos, errou muito técnica e disciplinarmente.

Uma estreia inesperada

O médio açoriano estreou-se na temporada da melhor forma. A prolongada lesão que o apoquentou parece esquecida e bastou uma hora em campo para Pacheco mostrar os seus atributos. A qualidade dos passes, a visão de jogo e a forma dinâmica como faz jogar os companheiros fazem suspirar os adeptos. A ele se deveu o bom futebol açoriano e a assistência para o golo de Platini.

Da bancada para o onze

Pacheco foi a grande surpresa para o jogo com o Leiria, já que não constava da convocatória divulgada no sábado. O sérvio Djurdjevic era o homem escalado, mas acabou por sentar-se na bancada. "Opção estratégica", explicou, com um sorriso, Bruno Moura a inclusão do médio Pacheco.

Destaques Santa Clara

Stefanovic 6
Nas mãos de Stefanovic morreram todas as intenções de ataque do Leiria e nasceram as acções ofensivas dos açorianos.

Sylvestre 7
Abriu brechas na defensiva contrária com a sua velocidade.

Ilic 6
Foi mais uma vez o patrão, impondo a lei da tolerância zero.

Lourenço 7
Outra das peças importantes da equipa na manobra do meio-campo, em auxílio a Pacheco.

Declarações

"Tudo por mérito dos jogadores"

Fizemos uma primeira parte excelente, por mérito dos jogadores. A qualidade e dinâmica desta equipa veio ao de cima
Bruno Moura
treinador do Santa Clara


"Não vi o Leiria na primeira parte"

Não vi o Leiria na primeira parte! Temos de ser justos e racionais e dizer que ganhou a equipa que jogou melhor
Manuel Cajuda
treinador do Leiria

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

De regresso ao 11 inicial

De regresso ao 11 inicial Gigante Dincic e Açoriano Pacheco
 99% de forma...

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Classificação e próxima jornada


Classificação

 POS.CLUBEPTS 
 1Atlético13
 2Leixões10
 3Penafiel9
 4Aves9
 5Belenenses9
 6Freamunde8
 7Arouca8
 8Oliveirense8
 9Moreirense8
 10Sta. Clara8
 11Trofense8
 12Naval7
 13Covilhã7
 14União6
 15Estoril6
 16Portimonense6

Jornada nº7

 JOGO DATA HORA TV 
 Covilhã | Portimonense 20/Out 15h00   
 Naval | Freamunde 22/Out 16h00   
 Arouca | Penafiel 23/Out 16h00   
 Leixões | Atlético 23/Out 16h00   
 Belenenses | União 23/Out 16h00   
 Moreirense | Trofense 23/Out 16h00   
 Sta. Clara | Oliveirense 23/Out 17h00   
 Estoril | Aves 23/Out 17h00   

Arquivo do blogue