Windows Live Messenger + Facebook

Chat

Este blogue é, e continuará a ser, um espaço de debate aberto e democrático sobre os assuntos do nosso Santa e da nossa Região. No entanto, não será admitido qualquer comentário que ultrapasse as regras do bom senso e da educação. Comentários insultuosos, ameaças e faltas de respeito para com os demais serão moderados, tendo a administração do blogue a autoridade e o dever de agir em conformidade contra os infractores - através de todos os mecanismos de protecção do mesmo. Saudações Santaclarenses RBOF

Resultado na hora

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

É a ele que vamos pedir...

O último dia de 2010 está a chegar a passos largos e com ele é inevitável não pensarmos no que aconteceu ao longo deste ano. 
O Santa Clara esteve à beira de subir de divisão,  mas uma recta final atribulada em termos de resultados e arbitragens não permitiram aos encarnados a tão desejada subida! Com o final de época, o treinador foi-se embora e a direcção apostou em Bruno Moura. Os encarnados tiveram um início pouco promissor mas, gradualmente, a equipa começou a entrar nos carreiros e a dar sinais que poderá chegar discutir a subida de divisão, afastando as nuvens negras dos críticos e pouco crentes
Para o final do ano, o Santa Clara passou por mais um período conturbado, com as eleições para a direcção, com algumas vozes críticas a fazerem-se ouvir pela imprensa escrita. No entanto, tudo serenou-se, as eleições decorreram e Mário Batista já se encontra aos comandos desta nau que muito requer ao nível da gestão, financeira e desportiva! É a ele que vamos pedir que o CDSC se aguente mais uns anos na Liga Orangina ou Liga Sagres, já que menos do que isso é impensável
É a Mário Batista que vamos pedir que olhe com melhores olhos para as escolas de formação, pois é preciso ter uma visão de futuro
É a Mário Batista que vamos pedir que tenha um apreço pela claque que, faça chuva ou faça sol, está sempre presente no "vazio" estádio de S. Miguel
A ele desejamos sucesso para 2011 e que este dia se repita.

Julian Rocha

Médio ofensivo Ruben Resendes em teste no plantel sénior

Médio ofensivo luso-americano vai treinar durante uma semana no plantel sénior do Santa Clara. Qualidades evidenciadas Taunton Eagles motivaram o período de observação.
 
O treinador do Santa Clara, Bruno Moura, tem desde esta quarta-feira, dia 30, e por um período de uma semana, um médio ofensivo para observar que chegou a Ponta Delgada com as melhores referências.
Trata-se de Ruben Resendes, um atleta de 19 anos natural de Fall River mas que tem dupla nacionalidade pois é descendente de família do concelho de Nordeste, ilha de São Miguel. O jogador tanto pode actuar na posição dez como a extremo e possui qualidades técnicas que merecem a oportunidade que o Santa Clara lhe concede para mostrar o seu valor.
Ruben Resendes, primo de Eliseu Resendes que já vestiu a camisola do Santo António Nordestinho, cumpriu a primeira época no futebol sénior ao serviço do Taunton Eagles, mas iniciou-se no Bay Side, onde jogou enquanto iniciado e juvenil. Depois cumpriu o escalão júnior no New England Revolution e presentemente é jogador e aluno na universidade de New Hampshire.

Parabéns aos aniversariantes

O final de ano fica marcado, para os curiosos, pelas datas de aniversário de alguns dos nomes mais sonantes do futebol português e regional!
Desde logo, todos do signo Capricórnio. O primeiro de todos, em termos de imagem e de mediatização é Pinto da Costa, presidente do FCP há mais de vinte anos e uma figura incontornável no desporto português, por todas as razões (boas e más);
António Salvador presidente do F. C. Barga e Mário Batista, este último o recém eleito presidente do CDSC, clube açoriano que disputa a Liga Orangina este ano e já competiu na Liga principal por três épocas desportivas. E ainda temos mais um aniversariante, que faz anos no último dia do ano! Uma figura que aos poucos vai deixando marcas por onde passa, QUEM SERÁ....

A todos eles, votos de parabéns e um 2011 com vitórias e saúde!

Passatempo

Amanhã é dia de Aniversário, cá o QUEM É TÊ PÁ, oferece um brinde à primeira pessoa que acertar quem faz anos amanhã.


Deixe aqui o seu palpite e ganhe um boné do QUEM É TÊ PÁ


pista: alguém ligado ao futebol...

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

CARTA AO PAI NATAL

video
QUERIDO PAI NATAL 


ESTE ANO EU GOSTAVA MUITO QUE A MINHA PRENDA DE NATAL SEJA UMA PRENDA POUCO COMUM.
NÃO PRECISO DE A RECEBER NO DIA 25. ELA PODE CHEGAR LÁ PARA FINS DE ABRIL, MEADOS DE MAIO, SE É QUE ME ENTENDES...


- GOSTAVA QUE FOSSEM CRIADOS ALGUNS ACTRATIVOS PARA CHAMAR MAIS POVO AO FUTEBOL, COMO POR EXEMPLO, SORTEIO PARA A PÁSCOA..

- TAMBÉM GOSTARIA QUE O CDSC RECEBESSE UNS ATLETAS NOVOS PARA REFORÇAR A EQUIPE EM ALGUMAS POSIÇÕES..

- QUERIA OS AGENTES, SEGURANÇAS E A TODO O STAFF DE TRABALHO RECEBESSEM UM POUCO DE SABODERIA E HUMILDADE...

- GOSTAVA QUE O ESTÁDIO (SEMPRE MEIO ÀS MOSCAS) RECEBESSE MAIS ADEPTOS A PARTIR DE JANEIRO E QUE ELES POSSAM VIR A FAZER AS PAZES COM ESTE CLUBE MANIFESTANDO-SE COM A SUA PRESENÇA NOS JOGOS DO SANTA CLARA EM CASA....

- GOSTAVA  QUE A IMPRENSA REGIONAL PASSASSE A OLHAR O DESPORTO NA NOSSA REGIÃO (9 ILHAS E NÃO UMA..) COM MELHORES OLHOS

- DESEJAVA QUE A IMPRENSA REGIONAL FOSSE MAIS EFICAZ EM DIVULGAR ATEMPADAMENTE E COM RIGOR NO QUE TOCA À  INFORMAÇÃO DESPORTIVA....

-QUERIA QUE O ESTÁDIO APRESENTASSE EM 2011 MELHORES CONDIÇÕES AOS ADEPTOS, NO MÍNIMO UMA LIMPEZA GERAL NAS CADEIRAS DO ESTÁDIO. SEMPRE QUE VOU ASSISTIR UM JOGO, É MUITO FÁCIL AS PESSOAS NA RUA SABEREM QUE ESTIVE LÁ, JÁ QUE LEVO SEMPRE PARA CASA O CÚ E AS COSTAS PINTADAS DE BRANCO E AZUL DAS CADEIRAS....

- GOSTAVA TAMBÉM QUE QUEM LIDERA UM BARCO DESTES SEJA MAIS CUMPRIDOR DOS SEUS COMPROMISSOS..

PARA TERMINAR GOSTAVA DE SALIENTAR QUE UMA EQUIPE PARA SER CAMPEÃ TEM DE TER ATLETAS COM ESTE GÉNERO DE MENTALIDADE. 

É NECESSÁRIO CONVENCEREM-SE A SI PRÓPRIOS (OU SEJA ACREDITAREM EM SI) E DEPOIS NOS SEUS COLEGAS DE TRABALHO, TRABALHAR EM CONJUNTO COM ESTE MESMO ESPÍRITO. LEMBRO-VOS QUE NÃO É SÓ O QUERER, É PRECISO TAMBÉM  SOFRER PARA O SER, NADA CAI DO CÉU, TUDO SE ALCANÇA DESDE QUE SE TRABALHE PARA TAL E COM FÉ E UNIÃO !

CONCLUÍNDO, NO FUNDO QUEREMOS AGRADECER TODAS AS ENTIDADES QUE NOS TÊM VINDO APOIAR DESDE O INICIO DA NOSSA INTERVENÇÃO ENQUANTO CLAQUE SÃO OS VOTOS  DESTE STAFF QUE VOS INFORMA TODO O ANO


BOAS FESTAS E UM PROSPERO ANO NOVO 2011 CHEIO DE VITÓRIAS QUE NOS CONDUZIRÃO À GLÓRIA

RBOF, JULIAN ROCHA

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Decisão está em cima da mesa

A existência da claque dos RBOF está por dias, senão mesmo por horas. A desmotivação por parte do seu líder e a falta de apoio, por parte da direcção do Santa Clara, que os membros dos RBOF sentem depois do incidente com a PSP no último jogo do Santa Clara em casa, levaram a que a decisão possa ser anunciada brevemente. 
A confirmar-se esta decisão, morre mais um projecto de claque e de apoio ao Santa Clara, cuja envergadura nunca antes tinha sido alcançada. É preciso não esquecer que os RBOF organizaram, este ano, vários eventos de dinamização cultural em S. Miguel, mais precisamente na freguesia do Livramento, e eram a "alma" no Estádio de S.Miguel nos jogos, com as suas canções, cânticos de incentivo, mega-bandeiras.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

O mal menor

O jogo de ontem foi mais uma desilusão para os santaclarenses. Apesar do empate até nem ser muito mau para o plantel, fica sempre aquela sensação de que a equipa era capaz de mais. Digamos que a divisão de pontos foi um mal menor, tendo em conta que o Renan foi expulso e Penafiel conseguiu dar muito trabalho, na segunda parte, à defensiva encarnada. 
Não é por acaso que a Liga Orangina é o campeonato mais competitivo, em termos futebolísticos, que temos. E o Santa Clara não tem deixado ficar mal os seus responsáveis, mesmo com o jogo de ontem. Pior mesmo só a derrota!
Fica aqui também os meus votos de um Feliz Natal e um Excelente 2011 para todos os leitores e adeptos santaclarenses.

Julian Rocha

De mal a pior

Realmente, o divórcio entre os adeptos do Santa Clara e o clube é por demais evidente. No jogo com o Fátima, no passado fim-de-semana, no Estádio de S. Miguel, nem deviam estar 200 pessoas. Destas, muitas eram afectas ao clube e, como tal, não garantem qualquer receita. Assim, acreditem, vai ser difícil os encarnados irem a algum lado. Desta forma, a caminhada na segunda liga será enorme e, provavelmente, nunca terminará. Também, digo eu, os micaelenses não merecem mais. É que até a Polícia já faz um filme para deixar a claque encarnada entrar no recinto. Triste sina.


fonte expressodasnove

Empate deixa tudo na mesma

foto Rubro Negra
O Penafiel desperdiçou este domingo a oportunidade de se adiantar ao Santa Clara na classificação da Liga Orangina ao empatar 1-1 em casa com a equipa açoriana, apesar de ter jogado em superioridade numérica durante 20 minutos.
Talvez inspiradas pelo grande equilíbrio que se vive na tabela do campeonato, as duas equipas anularam-se. A maior capacidade ofensiva do Santa Clara esbarrou na organização defensiva do Penafiel, que apenas de bola parada se aproximou da baliza adversária.
Numa 1.ª parte sem motivos de interesse, só um cruzamento/remate de Nelson, logo aos oito minutos, e um potentíssimo remate de Bruno Madeira, aos 28, quebraram a letargia que se vivia em campo.
O Santa Clara, apostado em inverter a tendência negativa das viagens ao continente (zero vitórias e um único ponto), explorou os espaços mínimos concedidos pelos rubros-negros até encontrar o que procurava.
O golo chegou em cima do intervalo, quando Márcio Ramos cometeu um erro monumental e entregou de bandeja o 0-1 a Fajardo, o primeiro dos açorianos a festejar um tento fora da casa esta época.
O Penafiel regressou dos balneários com uma atitude agressiva, criando nos cinco primeiros minutos algum perigo junto da pequena área de Ney, que respondeu com defesas seguras às tentativas de longe de Cascavel e Kanu.
Irrequietos, os homens de Lázaro Oliveira tiveram de esperar apenas oito minutos para igualarem o marcador, com Vagner a aproveitar a confusão na sequência de um canto para enganar toda a gente.
Ainda a festejarem o empate, os adeptos do Penafiel viram a sua equipa perto do segundo golo, mas o remate colocado de Vítor bateu na trave.
Com Michel em grande ritmo a impelir os colegas para o ataque, os açorianos não tiveram sossego, com a defesa do Santa Clara a não ter argumentos para travar os adversários, que aos 82 minutos estiveram de novo perto de marcar, por Cascavel.
Apesar da superioridade atacante e numérica (o substituto Renan foi expulso por agressão), o Penafiel não conseguiu converter o seu domínio em novo golo, partindo para a pausa natalícia em igualdade pontual com a formação de Bruno Moura, no segundo terço da classificação.
Jogo no Estádio Municipal 25 de Abril, em Penafiel.
Penafiel: Márcio Ramos, Dias, Digão (Stéphane 65’), Vagner, Ginho, Vítor, Bruno Madeira, Kanu (Manoel 76’), Michel, Jardel (Cascavel 46’) e Guedes.
Suplentes: Willian, Ferreira, Stephane, Manoel, Wesllem, Diogo Rosado e Cascavel
Santa Clara: Ney, Vítor Alves, Diogo Silva, Nelson, Ilic, Jefferson, Gabi, Fajardo (Bruno Monteiro 79’), Renato, Monteiro (Renan 61’) e Moreira (Alex 74’).
Suplentes: Filipe Mendes, Brigues, Edgar, Tengarrinha, Bruno Monteiro, Alex e Renan
Árbitro: Diogo Santos (Aveiro).
Ação disciplinar: cartão amarelo para Jefferson (25’), Nelson (70’) e Vítor Alves (80’). Cartão vermelho direto para Renan (78’).

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Onde anda o Troféu Pauleta ?



video
video

Estava a navegar na imensidão que é a internet e dei de caras com o famoso relatador de futebol açoriano, que come as palavras e é um fenómeno (à nossa escala) na sua freguesia, em Água de Pau, S. Miguel. E em boa hora dei de caras com este autêntico "cromo" (sem ofensa), já que o mesmo aparecia numa reportagem da Sic aquando da vinda do Benfica aos Açores, por ocasião do Troféu Pauleta  (TP).
Pois bem, agora interrogo-me com o que se passou com a edição deste ano do TP ? Quais os motivos de não se promover um jogo no âmbito do TP ? 
Que eu me lembre, em Maio, a rádio Antena 1 noticiava que o desejo da Associação de Futebol seria trazer o Sporting aos Açores..em Julho. E foi o que se viu! Caso o SCP não viesse aos Açores, as alternativas seriam o FCPorto ou entao o Feyenoord..e foi o que (não)  se viu....
A isto meus amigos leitores, chama-se a "tanga do costume", a "areia para os olhos", o "fartar vilanagem". Prometem mundos e fundos e depois é um ver se te avias! Então e o Pauleta, fica onde no meio de isto tudo ? Ele não é um símbolo forte da Região? Ele, como figura ímpar do desporto nacional, não deveria ter uma palavra a dizer ? O Pedro Pauleta seguramente deve ter contactos nas mais altas instâncias para poder convidar qualquer equipa para vir ao Estádio de S. Miguel...
Primeiro que tudo, o PSG é quem deveria ser o alvo do convite, porque foi a última equipa por quem o melhor marcador da selecção jogou e segundo porque os parisienses tornaram o Pauleta uma figura de relevo naquela agremiação! 
O estádio no jogo de Novembro não encheu e não correspondeu às expectativas,primeiro porque o SLB não trouxe a equipa que se esperava e por outro, o preço do bilhetes não era convidativo...ganância por parte da AFPD ? Não se sabe, só podemos especular....
A minha conclusão é muito simples. Ninguém, até ao momento, sabe ou pretende organizar um evento que possa encher o estádio, existe muita falta de sabedoria nas chamadas "linhas da frente". E ultimamente a desculpa para todos estarem "na retranca" é a crise. Ora, quem não arrisca nos negócios, obviamente e logicamente que não pode ir a lado nenhum, quem não procurar a inovação não vence no que quer que seja. E a crise parece levar todos os empresários e empreendedores a ficarem na chamada "zona de conforto" e dali não sairem, sinal de que as coisas não irão mudar, infelizmente...

Julian Rocha

Direito de resposta: Guerra de Presidentes

Li com muita atenção o “Expresso das Nove” do p.p. dia 19 de Novembro, e, sinceramente, não percebi a ânsia que o Sr. Manuel Cruz Marques sentiu no “enfiar um barrete”. Disse de facto que os sócios sabem por experiência recente que o esforço da sustentabilidade do Clube Desportivo Santa Clara não se coaduna com práticas que não respeitem os valores éticos e do rigor que devem pautar a gestão de qualquer organização. Disse, repito-o as vezes que for necessário, e pelo que li, também o Sr. Manuel Cruz Marques comunga da mesma ideia. Mas ficam por aqui as nossas concordâncias quanto ao enorme arrazoado expresso naquele putativo direito de resposta, reacção surpreendentemente célere tendo em conta a sua habitual forma de actuar – como mudou o Sr. Manuel Cruz Marques em tão pouco tempo! -, e seguindo um método no mínimo original: o de colocar questões quando evocou o direito a reaplicar (o que não deixa de ser significativo). 

Não são de agora as minhas muitas discordâncias com o Sr. Manuel Cruz Marques, muitas delas, no seu “Direito a Resposta” convenientemente mascaradas de razões de queixa para lhe permitir fazer uma das coisas que melhor faz: vitimizar-se.

Creia ou não o Sr. Manuel Cruz Marques, com a frase cujo conteúdo estamos, excepcionalmente, em indiscutível acordo – e que, estou convencido, foi apenas um pretexto para ele proporcionar o pontapé de saída a uma campanha eleitoral que acabou mostrando-se desnecessária dada a falta de comparência (ou incapacidade de reunir equipa) do concorrente por ele apoiado –, afianço-lhe que não quis dizer mais do que aquilo que disse. Nem o seu nome me passou pela cabeça na ocasião em que disse o que disse: assim não fosse, logo me ocorreriam pelo menos 50.000 razões para falar de ética ou da sua falta. 

Mas não vou alimentar mais esta polémica, até porque há planos em que me sinto em manifesta inferioridade: não sei armar-me em vítima; não gosto de passar pelo misericordioso que tudo e a todos perdoa; nem estou à vontade quando as armas em jogo são invencionices, ou convenientes meias verdades. 

O Sr. Manuel Cruz Marques terminou dizendo que estava “sinceramente, bastante preocupado.” Também aqui, de novo, não tem razão nem motivos para tal:

- Se as suas preocupações tinham alguma coisa a ver com os avais pessoais que dizia ainda manter, prova-se que mais uma vez estava distraído, tendo entretanto ganho uma boa oportunidade de ficar esclarecido; 

- Se as preocupações que evoca têm a ver com o CDSC, é bom que saiba que tal como o Sr. nós também ACREDITAMOS, agora mais do que nunca, pois mantendo-se o clube no “BOM CAMINHO” – o que a cada dia que passa mais se consolida, até pelo ultrapassar de obstáculos que durante algum tempo se constituíram como impedimentos que só dificultavam esta caminhada – serão cada vez menores as razões da sua, e nossa, preocupação.

Agradecendo as simpáticas palavras por si recentemente tornadas públicas, e aproveitando para lhe desejar os maiores sucessos pessoais e profissionais nesta nova fase da sua vida, subscrevo-me
Cordialmente,

MÁRIO JORGE DE FREITAS BATISTA

Argoladas: De mal a pior

Realmente, o divórcio entre os adeptos do Santa Clara e o clube é por demais evidente. No jogo com o Fátima, no passado fim-de-semana, no Estádio de S. Miguel, nem deviam estar 200 pessoas. Destas, muitas eram afectas ao clube e, como tal, não garantem qualquer receita. Assim, acreditem, vai ser difícil os encarnados irem a algum lado. Desta forma, a caminhada na segunda liga será enorme e, provavelmente, nunca terminará. Também, digo eu, os micaelenses não merecem mais. É que até a Polícia já faz um filme para deixar a claque encarnada entrar no recinto. Triste sina.
fonte expresso das nove

Que eu saiba os RBOF não são criminosos

a bandeira...

O jogo do Santa Clara este fim-de-semana foi bastante pitoresco, tanto no estádio como fora dele. 
Quanto ao jogo, pouco há a dizer senão o da falta de sorte e de ambição por parte dos jogadores encarnados, que tinham como obrigação vencer o lanterna vermelha, entenda-se por isso a equipa do Fátima, em Ponta Delgada e temporariamente estar no primeiro lugar da Liga Orangina. 
Mas apesar disso a luta não está perdida, o Santa Clara continua na luta pela subida e pela manutenção. Mas o que me chamou mais a atenção nesta partida foi a falta de colorido nas bancadas. Qual não foi o meu espanto ao ver que a claque dos Red Boys On Fire não marcava presença no estádio para, uma vez mais com os seus cânticos e bandeiras, darem um colorido diferente ao jogo do Santa Clara. 
Segundo percebi os membros da claque tinham material que era necessário pôr no estádio, como as bandeiras (material mais pesado diga-se). 
Como os RBOF têm enfrentado algumas dificuldades ao nível do transporte do seu material, muitas vezes depende da boa vontade do Santa Clara (que mesmo tendo uma frota limitada tenta sempre encontrar a solução para o problema) e de amigos (como foi o caso neste sábado) que ajudam os membros da claque a organizar tudo o necessário para que o jogo corra bem. 
Este sábado, os RBOF tiveram necessariamente de estender a bandeira mais cedo (horas antes do jogo), sem  a vistoria da PSP ter sido feita previamente. 
OS RBOF foram contactados pelo responsável da liga a informar que a vistoria iria ser feita, algo que os responsáveis da claque acederam como sempre o fizeram. 
Ora o caos instalou-se pouco depois. 
A PSP entendeu por bem "desmontar" a bandeira e deixá-la como que "abandonada" sem ter avisado para esta situação, algo que obviamente não foi do agrado dos RBOF nem minha, entenda-se. Então não seria mais lógico, pedirem para ser feita a vistoria com elementos da claque para que toda esta situação não acontecesse ?

Que eu saiba os RBOF não agiram, não agem nem nunca irão agir de má-fé, desrespeitando as autoridades. Ora actuando desta forma, é óbvio que alguma coisa não iria correr bem. O pior veio a seguir, com os elementos da PSP, numa atitude que poucos compreenderão sem ser os próprios agentes, trataram os RBOF como se de criminosos se tratassem, proibindo-os de entrar no estádio a cantar e a celebrar o começo do jogo mesmo antes de chegarem às bancadas. Proibiram um dos elementos de entrar com uma buzina, algo que me faz ficar de pé atrás, visto que nos outros jogos em que os RBOF estiveram presentes aquela buzina  marcou sempre presença..basta falar com sócios presentes nos  jogos e já terão uma ideia do que estou a falar.

Que eu saiba os RBOF não são criminosos
Que eu saiba os RBOF nunca tiveram problemas com as autoridades

Por isso fico admirado por cenas destas acontecerem  e nada ser feito. Todos os outros clubes portugueses com claques conhecidas têm sempre apoios. Acabar com o colorido do Estádio de S. Miguel aos domingos, e para quem gosta de futebol sabe que as claques são um espectáculo dentro do espectáculo.
Pessoas que dão tudo por tudo para que haja cânticos, bandeiras no jogos mereciam um pouco mais de apreço pelas autoridades e pelos sócios também. Afinal, quem quer ir para um estádio às moscas, sem festa, sem colorido, sem música, sem bombos, sem os "incondicionais" da praxe a apoiar e a encorajar, faça chuva ou faça sol, os jogadores e a equipa do Santa Clara?


Julian Rocha

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

IMAGENS QUE FALAM POR SI

NENHUM MEMBRO DA CLAQUE PRESENTE


O QUE FIZERAM NAS NOSSAS COSTAS
SÓ ME APETECE CHORAR
TANTA LUTA
TANTO TRABALHO
PARA ISSO


É BOM QUE SE SAIBA
QUE QUANDO ISTO ACONTECEU
NÓS AINDA 
ESTÁVAMOS EM CASA

Desporto açoriano - uma janela para o mundo

Para além do futebol, o desporto na Região tem trazido muitos campeões em várias modalidades. Desde a patinagem artística passando pelo judo, pela vela e pela natação, nos ralies, voleibol, temos a alegria de encontrar açorianos que vingam nas suas paixões desportivas.
No entanto, e apesar do apoio que os mesmo têm quando ainda não são séniores o pior vem sempre quando muitos chegam aos 18. Para além de ser uma altura crítica nas suas vidas académicas (na sua maioria), é também nessa altura que os clubes e os atletas se vêem impossibilitados de prosseguir com os seus resultados desportivos (salvo raras excepções). 
Isto porque primeiro, o apoio aos mais jovens é visto como uma prioridade e segundo, porque simplesmente muitas vezes não há dinheiro para prosseguir. No caso do futebol é diferente, porque é um desporto que a nível sénior dá dinheiro e é um emprego para todos os casos.
No caso do Judo, da natação por exemplo, os atletas que agora são campeões nacionais (note-se!!) simplesmente se  não tiverem um apoio condigno vão deixar de ser atletas de alta competição para passarem a ser mais uns "ex-atletas" que prometiam muito..Ora é esta situação que temos de tentar mudar, acredito que temos atletas que podem fazer muito mais pela Região lá fora. Sei que temos atletas que, com bons apoios, poderão chegar bem mais longe, quem sabe a Olímpicos. O problema estrutural do desporto açoriano é algo que deveria ser equacionado, trabalhado de melhor forma pois temos de valorizar o que temos "dentro de portas". 
Olhamos para o Brasil (em termos económicos) olhou para dentro e valorizou os seus produtos, os produtores e hoje em dia os que era pobres e sem futuro, hoje já são grandes empresários exportadores. Temos de transpôr essa situação para o desporto e em muitas outras áreas obviamente, mas insisto no desporto.
Quantos projectos de âmbito nacional e internacional já não esbarraram nas empresas e no Governo? 
Quantos atletas não procuram patrocínios para prosseguirem as suas ambições desportivas e nada conseguem ?
Há falta de ambição e visão por parte de muitas empresas regionais pelo Arquipélago fora, que não acreditam no que os atletas açorianos, com as suas mais valias desportivas podem trazer!

Basta pensar no Bruno Oliveira, que vai participar no Africa Eco Race
No Carlos Martins que conseguiu ir ao Paris Dakar
No alpinista Luís Bettencourt que está a "subir" os montes mais altos do Mundo

Isto sim, vale a pena apoiar, e não mandar mais dinheiro para o esgoto com as compensações salariais! Querem ver agora que quem ganha 1500 ou dois mil euros não tem uma boa qualidade de vida? Por favor..não me atirem areia para os olhos que eu não tenho um "T" gravado na testa!

É preciso dar voz a esta gente!

Julian Rocha

Contrato de 2010/2011

Depois de uma séria e cautelosa consideração
 quero notificar-te que o nosso
 "contrato de amizade" foi renovado
 para o Ano 2011.

Nunca desvalorizes  ninguém,
 guarda cada pessoa perto do teu coração
 porque um dia podes acordar e perceber
 que perdes-te um diamante
 enquanto estavas ocupado
 a coleccionar pedras. 

É por isso que deixo esta mensagem
 para todos os meus amigos
 que não quero perder em 2011.

VOTOS DE UMAS FESTAS FELIZES
 E CHEIA DE PAZ E HARMONIA

RED BOYS ON FIRE


video

sábado, 11 de dezembro de 2010

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Os eleitos são...

Ney, Brigues, Diogo Silva, Monteiro, Pacheco, Moreira, Fabeta, Jeferson, Filipe Mendes, Vítor Alves, Fajardo, Renato, Ilic, Nelson, Bruno Monteiro, Alex, Renan e Gabi.


BOA SORTE NA CONQUISTA DOS 3 PONTOS

ORGULHO DE SER...

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Ney ambiciona subida

Guarda-redes titular da nossa equipa vem rubricando exibições positivas que ajudam à conquista das vitórias.
 
Desejo do brasileiro passar por festejar a promoção à Liga Zon Sagres no final da presente época. Ney tem sido a primeira opção de Bruno Moura para defender a baliza do Santa Clara nos jogos do campeonato da Liga Orangina e o desempenho do brasileiro tem sido pautado pela regularidade, evidenciando concentração e capacidade de decisão em momentos fulcrais das partidas.
Frente ao Estoril, no passado domingo, Ney voltou a efectuar duas defesas que mantiveram invioláveis as suas redes quando o marcador ainda estava em branco. O guardião defendeu os remates de Paulo Sério e Anderson Luís que levavam selo de golo, contribuindo assim para o triunfo que ditou a soma de mais três pontos.
As suas exibições têm ajudado a nossa equipa a conquistar importantes resultados em casa, onde ainda não conheceu o sabor da derrota. «As vitórias são o reflexo do nosso crescimento.Vimos evoluindo de jogo para jogo e só é pena que fora de casa os resultados não estejam a aparecer conforme desejaríamos, pois também temos rubricado boas exibições», disse, em declarações exclusivas ao nosso site.
Depois do triunfo sobre o Estoril, Ney já pensa em mais uma vitória, agora frente ao Fátima. «É mais um jogo para vencer! Estamos focados nisso e tudo faremos para garantir os três pontos. Vamos entrar fortes porque apesar do Fátima ser o último não será um adversário fácil. É um opositor que pratica bom futebol e teremos que estar atentos», alertou.
A cumprir a segunda temporada no Santa Clara, Ney faz da sua experiência um argumento para se destacar entre os postes, ele que alimenta o sonho de chegar à Liga Zon Sagres. «A minha ambição é ajudar o Santa Clara a subir de divisão. Quem sabe se esta época não conseguimos lá chegar…», manifestou, convicto de que o plantel reúne qualidade para alcançar tal desiderato.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Um golo à justa também vale três pontos

Moreira assinou o golo que valeu a vitória sobre o Estoril. Foi um golo à justa mas a bola entrou e isso é o mais importante. O avançado teve a sorte que faltou em muitos outros momentos ao nosso colectivo. 
 
O Santa Clara continua a vincar a sua teórica superioridade nos jogos realizados no estádio de São Miguel tendo, no último domingo, superado o Estoril por 1-0, golo apontado por Moreira. O avançado já leva cinco na sua conta pessoal mas este terá sido um dos mais caprichosos da sua carreira.
Decorria o minuto 37 quando Moreira, no meio dos centrais contrários, aproveitou um corte defeituoso de Luiz Alberto para rematar para o 1-0. Contudo, o toque que o atacante deu na bola foi ao de leve, saindo o esférico enrolado no caminho para as redes. O guarda-redes Cléber, que já estava a meio caminho, foi surpreendido com a subtileza do toque.
A sorte esteve do nosso lado num momento raro ao longo da época em curso, pois muitas já foram as vezes que a felicidade nos traiu. Moreira reconhece isso mesmo em declarações exclusivas ao nosso site. «Por vezes a bola não entra quando mais esperamos e noutras acaba por entrar de forma caprichosa. Foi à justa mas valeu três pontos», disse, não escondendo o momento de sorte nos festejos com um abanar de dedos característico de quem pensa: foi à justa, mas foi!
O golo de Moreira permitiu ao Santa Clara coroar mais uma exibição positiva no seu reduto e galgar mais umas posições na classificação, aproximando-se dos lugares cimeiros. O ponta-de-lança sente que a equipa está no bom caminho.
«Em casa temos sido fortes e queremos continuar assim. Fora de casa temos trabalhado muito mas o golo teima em não aparecer, mas sinto que estamos cada vez mais perto de atingir uma vitória. Vamos tentar superar essa barreira na partida com o Penafiel», disse.
Moreira caminha também a passos largos para o objectivo individual, ele que no início da época tinha traçado igualar o número de golos apontados na temporada transacta. Já leva cinco e vai a meio caminho para os nove mas não quer ficar por aqui.

Tranquilidade alcançada

O Santa Clara calmamente anda a mostrar a todos os que se mostravam cépticos de que a equipa sempre tem qualidade. A juntar às eleições que já decorreram há uns dias, e os encarnados têm a receita para que o resto da época corra pelo melhor. Estamos apenas a três (!!) pontos da liderança, algo que mostra o quão competitiva é esta Liga Orangina, que não dá abébias a nenhuma equipa e dá uma margem mínima para o erro.
Pois bem, este sim deve ser o propósito de Bruno Moura e dos seus pupilos para as próximas jornadas que se avizinham. Tentar chegar ao final do ano com um bom score, com mais vitórias e cheios de força e incentivo para começar 2011 na máxima força. 
Só sentindo o carinho dos adeptos e fãs é que uma equipa se pode galvanizar e fazer melhor do que já faz. As críticas e apontar de erros, isso sim fica para o treinador e direcção. Obviamente que todos temos direito a expressar a sua opinião, mas com o timing certo e com as palavras certas.
Vamos deixar a equipa trabalhar, para alcançar a tranquilidade na Liga. Três pontos do primeiro é algo que muitos não imaginavam que acontecesse a esta altura, nem mesmo eu.

Julian Rocha

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Meia centena junta-se para confraternizar


Claque reuniu-se à mesa para celebrar o Natal

Foi em ambiente de franco convívio que a claque do Clube Desportivo Santa Clara se reuniu no seu habitual convívio de Natal. Os elementos dos “Red Boys on Fire” organizaram no passado sábado, quatro de Dezembro, um jantar de confraternização, tendo já em mente a quadra festiva que se aproxima. Em vésperas do jogo com o Estoril, ao qual mais uma vez os incansáveis adeptos não faltaram, a festa foi abrilhantada pelos indispensáveis tons musicais, com um animado “karaoke” a fazer a delícia dos presentes.
Realizado no Mike’s Place, no Livramento, o jantar confirmou, novamente, o espírito de amizade que une este grupo de entusiastas adeptos do maior clube dos Açores.
Pena foi que nenhum elemento da nova direcção encarnada tenha marcado presença no evento, naquela que seria sempre mais uma boa forma de reafirmar que clube e claque estão, mais do que nunca, unidos. Apesar disto, certamente não faltarão oportunidades para que tal venha a acontecer. 




Boas Festas e um Feliz Ano Novo para todos

Arquivo do blogue