Windows Live Messenger + Facebook

Chat

Este blogue é, e continuará a ser, um espaço de debate aberto e democrático sobre os assuntos do nosso Santa e da nossa Região. No entanto, não será admitido qualquer comentário que ultrapasse as regras do bom senso e da educação. Comentários insultuosos, ameaças e faltas de respeito para com os demais serão moderados, tendo a administração do blogue a autoridade e o dever de agir em conformidade contra os infractores - através de todos os mecanismos de protecção do mesmo. Saudações Santaclarenses RBOF

Resultado na hora

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Bruce Lee dos Açores no Livramento


Santa Clara B reforça a liderança

O Santa Clara B dilatou de um para quatro pontos (22 contra 18) o avanço sobre a turma da vila piscatória. Os encarnados foram a Nordeste derrotar a União local por 1-0, valendo o golo solitário de Hélder Arruda três preciosos pontos num confronto onde os locais ofereceram boa réplica.

29, Janeiro 2012 Domingo.
U. Nordeste0:1Santa Clara B 
Capelense0:0São Roque 
Mira Mar2:0Rabo de Peixe 
Bota Fogo4:0Vale Formoso



91º Aniversário


PRÓXIMAS JORNADAS

CLASSIFICAÇÃO LIGA ORANGINA


 TAÇA DA LIGA 16 HORAS LOCAL
04 DE FEVEREIRO


PRÓXIMA JORNADA LIGA ORANGINA
12 DE FEVEREIRO


Edson reforça defesa

Lateral direito de 27 anos reforça a defesa do Santa Clara. É um jogador experiente e com conhecimento ao nível da competitividade da Liga Orangina. Chega por empréstimo do Beira Mar.
 
Edson Silva, defesa de 27 anos, é reforço do Santa Clara Açores, Futebol SAD, tendo em vista a segunda metade do campeonato da Liga Orangina, temporada desportiva 2011/12. O jogador assinou contrato profissional válido até ao final da época em curso, por cedência a título de empréstimo do Beira Mar. Edson Silva chega ao Santa Clara a custo zero.
Natural de Lisboa, Edson Silva é filho de pais guineenses pelo que tem dupla nacionalidade, tem 1,85 metros e 72 quilos. É um lateral direito experiente, com conhecimento da competitividade que existe na Liga Orangina e em campo é um atleta forte na marcação, com boa impulsão e associa-se muitas vezes no apoio ao ataque.
Em Portugal já representou diversos clubes mas foi nas três épocas que esteve ao serviço do Atlético de Valdevez que reforçou competências que lhe permitiram dar o saldo para os campeonatos profissionais, representando o Moreirense nas últimas duas temporadas. As boas exibições em Moreira de Cónegos levaram-no para o Beira Mar, clube da Liga Zon Sagres.

De regresso as vitórias e para continuar


O Santa Clara regressou hoje às vitórias, após oito jogos sem vencer, ao bater o Leixões por 2-0, num jogo da 17.ª jornada da Liga de Honra, no Estádio de São Miguel, em Ponta Delgada.
As duas equipas entraram em campo com uma postura pouco agressiva, com muitos passes falhados e pouca eficácia na construção de jogadas.
O Santa Clara criou a primeira ocasião de golo, aos 10 minutos, com Alex, na esquerda, a tentar servir Platini na área do Leixões, mas Wadson chegou primeiro à bola.
Oito minutos depois, na área contrária, Djurdjevic "cortou" um cruzamento de Feliciano, da ala esquerda, com a mão, numa infração que deveria ter sido punida com uma grande penalidade.
Pouco depois, Pedro Santos e Jumisse desperdiçaram a oportunidade de inaugurar o marcador, o primeiro com um remate forte, que Stefanovic defendeu para a frente, e o segundo com um "tiro" por cima da baliza na recarga.
Aos 34 minutos, Minhoca ainda tentou a sorte de longe mas rematou por alto, e, seis minutos depois, foi a vez do Leixões responder através de Pedro Santos que, descaído pela direita, também falhou o "alvo".
Depois do nulo ao intervalo, o Santa Clara inaugurou o marcador, aos 49, depois de uma excelente jogada construída na direita por Moreira, que cruzou para a finalização de Platini.
Aos 51 minutos, Hélder Malheiro assinalou uma grande penalidade contra o Leixões, por carga de Marcelo sobre Platini, enquanto o "insular" ensaiava um pontapé de bicicleta, após um remate de Minhoca à trave da baliza.
No minuto seguinte, o mesmo Minhoca converteu a grande penalidade, com um remate forte que deixou Wadson sem hipótese de defesa mesmo tendo adivinhado o lance.
Em apenas dois minutos, o Santa Clara estabeleceu-se na frente do marcador vencendo por 2-0.
Aos 67 minutos, o Leixões quase reduziu a desvantagem, através de um cruzamento rasteiro de Hêrnani, que passou por todos os jogadores, incluindo o guarda-redes Stefanovic, sem que nenhum toque e acabou por bater no poste direito da baliza.
O Leixões terminou a partida reduzido a nove jogadores depois da expulsão de Marcelo, que viu o segundo amarelo e consequente vermelho por atrasar a reposição da bola ao Santa Clara, e devido a lesão de Joel.
Após sete minutos de compensação, o Santa Clara garantiu o primeiro triunfo do ano, enquanto o Leixões continua sem vencer desde a 10.ª jornada.
Jogo disputado no Estádio São Miguel, em Ponta Delgada.
Santa Clara: Stefanovic, André Simões, Sandro, Edgar, Paulo Grilo, Djurdjevic (Piccolo, 66), Lourenço, Minhoca (Nelson, 86), Alex (Sylvestre, 45), Platini e Moreira.
Leixões: Waldson, Paulinho, Joel, Fausto, Florent (Hernâni, 54), Jumisse, Marcelo, Paulo Tavares, Pedro Santos, Feliciano (Wesllem, 54) e Diego Mourão (Moisés, 65).
Árbitro: Hélder Malheiro (Lisboa).
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Sandro (33), Marcelo (51 e 80), Joel (58), Jumisse (70), Stefanovic (71), Platini (77), Paulo Tavares (82), Lourenço (83). Cartão vermelho por acumulação de amarelos a Marcelo (80).
fotos/AO

sábado, 28 de janeiro de 2012

Apoiam-se uns aos outros

Não vale a pena inventar, tudo está nas mãos de cada um desde que cada qual assim o queira.
Uma partida de futebol tem 90 minutos mais alguns extras, deve um atleta neste espaço de tempo fazer o melhor que sabe e sempre em prol dos seus colegas de trabalho na missão que todos têm "vencer a partida de futebol", para tal deve haver um espírito de camaradagem entre todos.
São já algumas as partidas de futebol em que nós adeptos temos assistido com o sabor amargo da derrota, é certo que os atletas também assim o sintam e com alguma intranquilidade face a pressão nela posta, todos deveremos ser serenos nos próximos tempos que ai vem, partida após partida tudo se irá compor de acordo com os objectivos deste grupo de trabalho, não alimentam mais o negativo, acreditem uns nos outros, apoiam-se uns aos outros e tudo se irá resolver. EU ACREDITO.

rbof

Amanhã vamos dar a volta!

Bruno Moura espera que frente ao Leixões a sorte mude mas não falta confiança para recolocar o Santa Clara no rumo das vitórias. Treinador voltou a frisar a necessidade da equipa colocar maior confiança e serenidade no momento da finalização.
 
O Santa Clara quer superar uma fase menos positiva de resultados já na recepção ao Leixões em partida da 17.ª jornada do campeonato da Liga Orangina, a disputar no próximo domingo, dia 29, no estádio de São Miguel, com início às 16.00 horas. A nossa equipa recebe um adversário reconhecidamente difícil mas no pensamento dos jogadores está apenas o desejo de conquistar os três pontos.
«Como em qualquer jogo só nos interessa a vitória e vamos fazer tudo para lutar pelos três pontos. Espero que a tendência ofensiva verificada frente ao Arouca, principalmente na primeira parte, se mantenha e que consigamos melhorar a finalização», disse Bruno Moura no lançamento de mais um desafio do campeonato.
O nosso treinador está confiante no regresso aos resultados positivos. «Domingo vamos dar a volta!», atestou, sem esquecer que a sorte também ajuda. «Por vezes a bola desvia e sai e noutras vezes desvia e entra. Também precisamos da estrelinha da sorte e bem que temos trabalhado para a ter…», desabafou.
Bruno Moura não atira a toalha ao chão e realçou a qualidade do trabalho que tem sido desenvolvido. «Temos trabalhado bem, somos fortes nos treinos, as oportunidades aparecem nos jogos mas não temos tirado o devido proveito delas, muitas vezes por falta de sorte», disse, realçando que o importante é «confiarmos no nosso trabalho, sermos o mais objectivo possível e procurarmos fazer golo com o mínimo de ansiedade».

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Bruno Moura não terá reforços de inverno

O desejo do treinador do Santa Clara em ter pelo menos mais um elemento no plantel não deverá ser concretizado. Entradas dependem das saídas e a crise está a atrapalhar a negociação de activos.
A cinco dias do fecho do segundo período de transferências na época 2011/12 é praticamente certo que o Santa Clara não reforçará o plantel às ordens de Bruno Moura. O treinador pretendia pelo menos um elemento – para o flanco direito ou para o ataque – mas eventuais entradas só seriam equacionadas após a saída de algum elemento.
O Santa Clara tem vários jogadores a serem cobiçados por emblemas de maior nomeada e até no estrangeiro (como é o caso de Valdinho que tem o campeão de Angola, Recreativo Libolo, na sua peugada) mas a SAD encarnada não liberta activos sem compensação financeira, uma pretensão legítima mas que a crise mundial está a atrapalhar.
O interesse nas principais referências do plantel encarnado tem esbarrado, invariavelmente, na mesma dificuldade: quem quer comprar tem falta de liquidez e quem está receptivo a vender não confirma o negócio sem dinheiro à vista. E o Santa Clara não vacila na pretensão de alcançar receitas extraordinárias que ajudem ao equilíbrio financeiro.
Perante as reduzidas perspectivas da SAD alcançar um acordo que permita a venda do passe de um dos jogadores referenciados no exterior, são também diminutas as possibilidades do emblema insular avançar para o mercado com o propósito de suprir as lacunas que o treinador gostaria de colmatar.
fonte/sportzoom

Reposta a verdade

 vida ensina-nos que os cidadãos que ocupam cargos com alguma visibilidade, sejam eles ao serviço da Administração Pública, de organizações culturais, ou de clubes desportivos, estão sempre à mercê de ataques, vindos de vários quadrantes, de pessoas cuja preparação intelectual e cultural nos merece, no mínimo, alguma dúvida.
No entanto, embora a vida nos vá dando estes sinais, a cobardia de tais acções faz-nos pensar nos motivos que realmente movem quem tem este tipo de atitude.
A frustração por não se atingir determinado patamar na sociedade não pode servir de desculpa para que se “engendrem” formas e feitios de denegrir alguém na sua honra, usando para isso a mentira abusiva, ferindo com isso, vilmente, tanto o alvo pessoal do ataque, como a instituição que lidera e, pior ainda, todos aqueles que o respeitam, bem como a sua família e amigos.
Em 25 de Novembro de 2010, na rubrica “Diga Leitor” do “Açoriano Oriental”, foi publicado um texto, da autoria do Sr. Lúcio Sousa, que consubstanciava um ataque ao presidente do Clube Desportivo Santa Clara e da Santa Clara Açores – Futebol, SAD, Dr. Mário Batista.
No referido escrito, de fraca qualidade literária (refira-se), eram feitas as mais vis acusações a alguém que de forma descomprometida, mas de maneira totalmente comprometida (passe-se a redundância do português), decidiu entregar-se à causa santaclarense.
Na ocasião, tudo foi questionado, desde as decisões tomadas ao nível do futebol de formação, à composição das equipas técnicas e directivas do grupo de trabalho profissional, passando pela composição do departamento médico, entre muitas outras questões.
Acusação atrás de acusação, referiam-se entradas e saídas no clube, avançavam-se com ordenados de directores desportivos, indicava-se património do clube (ao nível da habitação), questionavam-se os motivos, e consequente despedimento dos funcionários, do Gímnico, enfim, de tudo parecia aquele senhor saber, tal era a exactidão das suas palavras e frases, certamente escritas num momento em que a vida não lhe corria de feição.
Isto porque, passados sensivelmente doze meses, e depois de em tribunal terem sido comprovadas as mentiras que consubstanciavam o texto, o referido senhor se ter retractado no mesmo jornal – desta feita, em forma de anúncio publicitário (que certamente terá pago) – reconhecendo ter proferido afirmações “falsas e abusivas”, as quais “ofenderam a dignidade e o bom nome dos visados, nomeadamente do Sr. Dr. Mário Batista, actual Presidente da Direcção do Clube Desportivo Santa Clara”.
Na mesma linha, o autor do escrito afirma ainda na nota de retracção reconhecer que tudo o que escreveu e que foi publicado pelo “Açoriano Oriental” resultou de um acto impulsivo, o qual agora lamenta profundamente.
Pois bem, após isto, merece-nos dizer que tarde é o que nunca chega. No entanto, como os actos, por mais impulsivos que sejam, ficam para quem os comete, apraz-nos ainda realçar alguns factos que contrariam, em absoluto (e sem recursos aos tribunais), o que em 25 de Novembro de 2010 dizia o autor das acusações.
Pois bem, o primeiro refere-se ao futebol de formação, sobre o qual se questionava o modelo seguido, sector em que o Santa Clara continua a ganhar de forma regular competições de ilha e a nível regional.
Ainda no passado fim-de-semana, tal desígnio voltou a verificar-se com o alcançar de mais dois títulos açorianos, desta feita nos escalões de Iniciados e Juvenis, que se seguiram à conquista, na época anterior, do Campeonato dos Açores de Juniores.
Ao nível do projecto desportivo, saúde-se ainda a criação de uma equipa sénior, que compete nas provas organizadas pela Associação de Futebol de Ponta Delgada, com os resultados conhecidos, tendo esta época já conquistado a Taça de Honra e que lidera, neste momento, o campeonato de ilha.
No que respeita ao futebol profissional, embora se possa questionar o desempenho desportivo, há uma questão que não merece qualquer discussão: a nova equipa directiva soube construir um projecto devidamente adaptado à realidade financeira do clube.
Deixou-se de pagar chorudos salários, deixaram-se de fazer “fretes” a agentes desportivos, qualificados sabe-se lá como, para se apostar em jovens que queiram trilhar um caminho de sucesso no futebol profissional.
Por último, a nível financeiro, tem havido a preocupação de “limpar” a imagem de pouca credibilidade da instituição, deixada por alguns, para se passarem a cumprir os compromissos assumidos, isto embora o Santa Clara continue a viver com constrangimentos de tesouraria, fruto das gestões danosas que se verificaram durante vários anos.
Como contra factos, não há argumentos, refute-se tudo aquilo que foi dito em Novembro de 2010, e que trouxe graves consequências não só ao principal alvo do ataque (Dr. Mário Batista), mas também ao clube de quem o Sr. Lúcio Sousa se diz fiel seguidor (que curiosamente nem sócio é), e siga-se no rumo da verdade e da transparência, principalmente contra aqueles que, de uma maneira ou de outra, parecem querer voltar a colocar o Clube Desportivo Santa Clara no caminho tortuoso do passado.
Contra estes, respondemos com o trabalho feito em prol de um clube melhor, maior e, acima de tudo, leal e honesto, como as pessoas que o representam na actualidade. fonte/SantaClara

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Só se dá a volta a este momento ganhando já o próximo jogo

Bruno Moura acredita na qualidade do trabalho que está a ser desenvolvido e na competência da equipa que orienta. Treinador reclama apenas um pouco mais de sorte para inverter os resultados recentes e criticou quem critica sem estar munido de todos os dados.
 
A derrota averbada pelo Santa Clara no passado domingo, em Arouca, com um golo sofrido contra a corrente do jogo no período de descontos da primeira parte, acentuou o sentimento de manifesta falta de sorte que persegue a nossa equipa mas o colectivo às ordens de Bruno Moura prepara-se para reagir, mais uma vez, na recepção ao Leixões, na expectativa também que a sorte mude.
O nosso treinador vincou isso mesmo perante os jornalistas na conferência de Imprensa desta quarta-feira. «Vamos continuar a acreditar e acreditar que as coisas estão ser bem feitas pois revelamos organização mas tem faltado confiança no momento da finalização e, também, a pontinha de sorte que os adversários têm tido», disse.
Bruno Moura resignou-se às evidências ao referir que «não estamos numa fase de sorte», mas recusou atirar a toalha ao chão. «Acreditamos que vamos dar a volta já contra o Leixões. É normal que exista ansiedade e que os jogadores queiram fazer as coisas depressa e bem mas as coisas boas também hão-de vir. Todo o grupo tem manifestado vontade em alterar a situação».
O técnico sustentou que só é possível superar esta fase com um triunfo mas não deixou de lançar algumas críticas às críticas que têm surgido. «Só se dá a volta a este momento ganhando já o próximo jogo mas é preciso notar que temos sido uma equipa competente e que só por manifesta infelicidade não temos conseguido chegar à frente no marcador. A primeira parte em Arouca foi das melhores que tivemos mas não conseguimos marcar. Há muita gente que gosta de dar opinião mas contestar a nossa competência sem ter os dados todos não é correcto», atirou. fonte/Santa Clara

Pacheco fora das contas de Bruno Moura para o embate com o Leixões

Médio do Santa Clara viu o quinto amarelo na temporada do jogo com o Arouca e por esse motivo vai cumprir um desafio de suspensão. André Simões e Moreira regressam ao lote de disponíveis.
Tem sido raro o jogo em que o treinador do Santa Clara, Bruno Moura, dispõe de todos os atletas à disposição e a preparação para a recepção ao Leixões, desafio da 17.ª jornada do campeonato da Liga de Honra, não é excepção pois para esse confronto, a disputar no próximo domingo, o técnico encarnado não vai contar com Pacheco.

O médio e capitão de equipa viu o quinto amarelo na época no confronto com o Arouca, incorrendo por isso num jogo de suspensão, castigo que será cumprido na partida com o conjunto de Matosinhos. É mais uma contrariedade a juntar a muitas outras que se sucedem semana após semana.

Porém, nem tudo são más notícias pois Bruno Moura já poderá utilizar André Simões e Moreira, médio e avançado que falharam a partida com o Arouca também por motivos disciplinares. O primeiro porque acumulou igualmente cinco amarelos e o segundo porque foi expulso diante do Benfica.

Próxima jornada



terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Os melhores dos Açores!

Os nossos juvenis vão representar o arquipélago dos Açores na segunda fase do campeonato nacional em virtude de se terem sagrado campeões regionais.
 
No último e derradeiro jogo do regional os nossos juvenis empataram a uma bola com o Angrense, num jogo que não começou bem para os nossos jovens, muito em culpa por não ter sido nesta etapa uma equipa ao nível do que nos habituou esta época, mas também por uma excelente entrada do Angrense, que mostrou ter muitos argumentos no seu plantel.
A equipa da ilha Terceira acabaria por se adiantar no marcador por intermédio de Honório numa falha defensiva do Santa Clara que permitiu espaço ao avançado contrário ao que este agradeceu. Com o Angrense por cima do jogo e com os nossos juvenis a não conseguirem actuar ao seu nível habitual, o nosso treinador viu-se na obrigação de mexer cedo na equipa e lançou ao jogo Hugo Tavares. A partir daqui o Santa Clara começou a ganhar mais profundidade no seu jogo e foi subindo gradualmente de rendimento, chegando mesmo ao empate após excelente cruzamento de João Santos a que Diogo Amaral respondeu de cabeça e Dinis Simão confirmou em cima da linha de golo, fixando o empate no último minuto da primeira parte.
Depois do intervalo o Santa Clara apareceu transfigurado e dominou toda a segunda parte.Com o bloco mais alto a nossa equipa raramente deu espaço aos médios do adversário para construir (o que não tinha acontecido na primeira parte). Ofensivamente as oportunidades de golo iam aparecendo e Telmo Vieira depois de jogada de insistência viu um contrário retirar a bola em cima da linha de golo e Paulo Henrique viu ser-lhe anulado um golo sem razão aparente pois o guarda-redes contrário foi tocado dentro de área por um colega de equipa e não pelo nosso atleta, sendo que o árbitro claramente se precipitou no apito.
Até final os nossos jovens souberam muito bem gerir o resultado. Os nossos juvenis terminam assim o campeonato regional na primeira posição com doze golos marcados e um golo sofrido.
No campo das Figueiras o Santa Clara alinhou com: Hugo Viveiros; Bruno Lobo, Diogo Amaral, Paulo Henrique e Francisco Gomes; Tomás, João Santos e Rui Brilhante (Hugo Tavares); Miguel Resendes (Miguel Sousa), Telmo Vieira e Dinis Simão (Miguel Pavão).
Treinador: Luís Silva.

Santa Clara “B” de novo na liderança

Os encarnados de Ponta Delgada receberam e venceram pela margem mínima o Mira Mar por 2-1. 
Mas foi precisamente a equipa “azul” que abriu o activo por Rui Félix decorria o minuto 13. 
Contudo, Chalana aos 25’ estabeleceu o empate na marcação de uma grande penalidade e Diogo Moniz aos 62’ fixou o resultado final e garante tão importante triunfo à sua equipa.


Resultados da 8.ª jornada:
Santa Clara “B”, 2 – M. Mar, 1
D. R. Peixe, 1 – Capelense, 1
V. Formoso, 1 – U. Nordeste, 3
D. S. Roque, 1 – Bota Fogo, 2

A classificação está assim ordenada:
1.º Santa Clara “B” 19pts; 2.º D. R. Peixe, 18pts; 3.º V. Formoso, 15pts; 4.º Capelense, 11pts; 5.º União Nordeste, 9pts; 6.º D. S. Roque, 7pts; 7.º Bota Fogo, 6pts; 8.º Mira Mar, 5pts.

Próxima ronda (9.ª) a ter lugar no próximo fim-de-semana:
U. de Nordeste – Santa Clara “B”
Capelense – D. S. Roque
Bota Fogo – V. Formoso
Mira Mar – D.R. Peixe

Chegou o Limite


taça da liga/ Santa Clara recebe Guimarães a 4 de Fev.


A Liga Portuguesa de Futebol Profissional revelou esta terça-feira que quatro dos oito encontros da ronda terão transmissão televisiva, que arranca a 4 de fevereiro (sábado), com o também decisivo Sporting-Gil Vicente, pelas 20h30, na SIC.
Também no sábado, o Moreirense recebe o Rio Ave, pelas 20h30, para o Grupo A, o Santa Clara o Vitória Guimarães (16 horas), em jogo entre duas equipas a correr por fora no Grupo B, o Sporting Braga o Portimonense (18h30) e o Penafiel o Nacional (18h30), para o Grupo C.
No domingo, o Benfica recebe o Marítimo, pelas 20h30 (SIC), para a decisão do vencedor do Grupo 2, e, para a conclusão do Grupo D, o FC Porto recebe o Vitória de Setúbal (18h30, Sport TV) e o Estoril o Paços de Ferreira (18h30).
Programa da terceira jornada da terceira fase da Taça da Liga:
Sábado, 4 de fevereiro:
GRUPO A
Sporting-Gil Vicente, 20h30 (Sic)
Moreirense-Rio Ave, 20h30
GRUPO B
Santa Clara-Vitória Guimarães, 16 horas
GRUPO C
Sporting Braga-Portimonense, 18h30 (Sport TV)
Penafiel-Nacional, 18h30
Domingo, 5 de fevereiro:
GRUPO B
Benfica-Marítimo, 20h30 (Sic)
GRUPO D
FC Porto-Vitória Setúbal, 18h30 (Sport TV)
Estoril-Paços Ferreira, 18h30

Dois rumos a tomar como destino


 MATURIDADE

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

e já são 13 pontos do primeiro e 8 do segundo classificado

Classificação

 

POS.
CLUBE
PTS


1
Estoril
32

2
Moreirense
27

3
Aves
27

4
Atlético
26

5
Leixões
24

6
Naval
24
Subiu 1 posição
7
Penafiel
23
Subiu 3 posições
8
Arouca
20
Desceu 2 posições
9
Oliveirense
20
Desceu 1 posição
10
Sta. Clara
19
Desceu 1 posição
11
Covilhã
19
Subiu 2 posições
12
Freamunde
18
Subiu 2 posições
13
Belenenses
18
Desceu 2 posições
14
União
17
Desceu 2 posições
15
Trofense
16

16
Portimonense
12

Arquivo do blogue