Windows Live Messenger + Facebook

Chat

Este blogue é, e continuará a ser, um espaço de debate aberto e democrático sobre os assuntos do nosso Santa e da nossa Região. No entanto, não será admitido qualquer comentário que ultrapasse as regras do bom senso e da educação. Comentários insultuosos, ameaças e faltas de respeito para com os demais serão moderados, tendo a administração do blogue a autoridade e o dever de agir em conformidade contra os infractores - através de todos os mecanismos de protecção do mesmo. Saudações Santaclarenses RBOF

Resultado na hora

domingo, 15 de janeiro de 2012

Não nos deixaram ganhar!

O árbitro André Gralha teve influência no empate (2-2) consentido frente à Naval. A nossa equipa esteve por duas vezes na frente do marcador, mas duas decisões controversas permitiram aos forasteiros restabelecer o empate.
 
O Santa Clara poderia por estar altura contabilizar mais dois pontos na classificação do campeonato da Liga Orangina mas o árbitro, André Gralha, equivocou-se em dois lances decisivos dos quais resultaram os dois golos da Naval que permitiram aos forasteiros recuperar de duas desvantagens no marcador.
A partida da 15.ª jornada, a última da primeira volta, ficou assinalada pela dualidade de critérios do árbitro e pelo assinalar de faltas que se revelaram fatais para as nossas aspirações rumo ao regresso às vitórias. Isto para não falar da expulsão de Nelson por bola na mão num cruzamento à queima-roupa.
A nossa equipa, dentro das dificuldades emocionais em virtude de uma série de quatro derrotas consecutivas para o campeonato, entrou determinada em superar um momento menos positivo e chegou à vantagem logo aos cinco minutos num livre directo superiormente cobrado por Sandro. Mas para um conjunto que precisa vencer e se coloca cedo em vantagem, o golo teve efeito contrário ao desejado, ou seja, em vez de ajudar a serenar, elevou os índices de ansiedade porque o colectivo recuou na defesa do resultado e disso tirou partido a Naval para dominar as operações mas sem levar perigo à baliza de Stefanovic.
Porém, o árbitro haveria de transformar um corte de André Simões em falta para penalidade que Roberto transformou no empate, obtido à passagem do minuto 16. Convém realçar que por esta altura já três dos nossos jogadores tinham sido admoestados com a cartolina amarela por faltas perfeitamente normais. E o critério era só para o nosso lado! A segunda parte começou com a expulsão de Nelson por acumulação de amarelos em nova decisão controversa do árbitro.
A jogar em inferioridade numérica, o Santa Clara fez das fraquezas forças e recolocou-se em vantagem no marcador ao minuto 62 num remate colocado de Minhoca sem hipóteses de defesa para Taborda. A Naval reagiu como lhe competia, pressionou mas poucas vezes criou lances de efectivo perigo.
A vitória parecia segura mas já depois dos três minutos de compensação o árbitro viu falta num corte limpo de Djurdjevic – o sérvio só tocou na bola na disputa com Godinho – e do livre directo João Pedro fez o 2-2 final.
 
Contra tudo e contra todos vamos continuar a lutar pois este empate com sabor a vitória vai dar-nos mais forças para vencer as adversidades com que nostemos deparado ao longo da temporada, cientes de que muitas vezes teremos de jogar contra mais que onze elementos em campo.
 
No estádio de São Miguel, em Ponta Delgada, o Santa Clara alinhou com: Stefanovic; Paulo Grilo, Sandro, Ilic e Nelson; Edgar (Minhoca, 45), André Simões e Pacheco; Moreira, Sylvestre (Lourenço, 65) e Platini (Djurdjevic, 88).
 
Treinador: Bruno Moura

fonte/SantaClara

Sem comentários:

Arquivo do blogue