Windows Live Messenger + Facebook

Chat

Este blogue é, e continuará a ser, um espaço de debate aberto e democrático sobre os assuntos do nosso Santa e da nossa Região. No entanto, não será admitido qualquer comentário que ultrapasse as regras do bom senso e da educação. Comentários insultuosos, ameaças e faltas de respeito para com os demais serão moderados, tendo a administração do blogue a autoridade e o dever de agir em conformidade contra os infractores - através de todos os mecanismos de protecção do mesmo. Saudações Santaclarenses RBOF

Resultado na hora

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Gritos de Guerra


Há “guerras desiguais”, mas nada como demonstrar que o trabalho competente e dedicado pode competir, e até superar, a eficácia de métodos que tardam em acabar.

Ontem, na habitual conferência de imprensa das terças-feiras, o Prof. Vítor Pereira mais uma vez surpreendeu, desta feita transformando aquele momento numa palestra de cariz pedagógico motivacional, com jogadores e jornalistas como assistentes na sala de imprensa.
Apresentando-se acompanhado do Dr. Mário Batista, Presidente Adjunto e o principal responsável pela reestruturação do Futebol Profissional do Santa Clara, e de Pedro Sousa, actual Director Desportivo do clube, e com toda a sua equipa técnica também entre os presentes, em claro gesto de "cerrar fileiras até à vitória final", Vítor Pereira reafirmou que está convicto na subida à Liga Sagres.
Mas disse mais. Muito mais.
Em retrospectiva e apelo à contrição:
“A grande virtude de um grupo de trabalho é reconhecer os seus erros, e de facto com o Boavista temos de reconhecer que cometemos alguns erros. Neste caso específico com a agravante de ter sido quase: «cada tiro cada melro». Erro nosso, golo do Boavista.Só com inteligência e a humildade de reconhecer os erros conseguimos crescer como grupo de trabalho. É isso que temos feito. É isso que vamos continuar a fazer!”
Reconfirmando incentivos recentes:
“Mantenho o que disse a semana passada: do ponto de vista técnico, táctico e sobretudo humano, este é o melhor grupo de trabalho com que trabalhei até hoje. Não é por termos perdido com o Boavista que o deixaram de ser. Para mim este continua a ser o melhor grupo de trabalho com que trabalhei até hoje. Se a semana passada tinha orgulho no meu grupo de trabalho, o mesmo orgulho que sentia é o que continuo a sentir.”
E porque nunca é demais recordar:
“Também vos quero dizer isso: o mesmo grupo que teve um dia mau no último sábado, é aquele que tem feito sonhar muita gente, que nos tem posto a sonhar com uma subida de divisão. E isso contra todas as expectativas iniciais! Não nos podemos esquecer nunca disso! Não podemos deixar que nos retirem qualidade ao trabalho que tem sido feito até aqui.”
Alertando, e mobilizando as hostes para os próximos embates:
“Quero também dizer que estou preparado para «esta guerra». E tenho convicção profunda que o meu grupo de trabalho também está preparado para «esta guerra». Sabendo que de vez em quanto é necessário abanar um bocadinho, levar um safanão, para percebermos que o conseguirmos até agora nos deu muito trabalho, e que para manter o que conseguimos até agora é necessário nunca facilitarmos!Por isso espero deste grupo de trabalho uma resposta fortíssima, fortíssima, já no próximo jogo. Na próxima oportunidade que tivermos temos de dar uma resposta fortíssima. Como se fosse pelas nossas vidas!”
E para terminar:
“Vou estar convosco até ao fim. Acreditando até ao fim. E convicto de que no fim vamos ganhar esta guerra; a guerra do dinheiro contra o trabalho. E nós estamos do lado do trabalho. Entendem? Espero que percebam bem a mensagem, e que no Domingo se apresentem ainda mais motivados, ainda com mais confiança, ainda com mais querer, para provarem que de facto com trabalho se consegue lá chegar.”
Apesar de colocado á disposição para as responder, não houve perguntas.

Encher o Estádio de Vermelho



“Queremos ser Campeões” - E porque: "TODOS NÃO SOMOS MUITOS E MUITOS NÃO SEREMOS DEMAIS", vai mais cedo e compra o teu pacote de bilhetes para as últimas duas finais em casa
Ao invéz do que vaticinaram "os profetas da desgraça", a quatro jornadas do fim, e dependendo apenas de si, o Clube Desportivo Santa Clara luta pela subida de divisão, não pela não descida!
Foram superadas as espectativas, já não restando dúvidas a ninguém, presume-se, do quanto foi positiva a profunda reestruturação efectuada no Futebol Profissional do Santa Clara, assim como da elevada competência dos seus obreiros.
Avaliadas as possibilidades, e porque estão garantidos, desde há muito, os objectivos inicialmente propostos, é legitimo desejar ir mais além. É uma natural questão de exigência, uma ambição moderada, consistente e devidamente fudamentada; mais um "passo em frente", mas que só foi dado após o anterior estar devidamente garantido e consolidado.
A resposta dos adeptos e simpatizanes confirmou o rumo tomado. Renasceu o sonho. Um sonho que facilmente se percebe tender acentar num crescimento sustentado, não em efemero "inchaço" de ocasião. Um sonho que só por ser assim vale a pena ser alimentado. Um sonho, como o demostra a moldura humana que o Estádio de São Miguel (que tem registado durante os últimos jogos um ambiente como já há muito não se via, sendo necessário recuar até às épocas em que o Santa Clara esteve na I Liga para encontrar jogos com um número de espectadores, e respectivas receitas de bilheteira, iguais ou superiores às que ultimamente temos visto), que está a ser contagiante e amplamente partilhado.
A campanha “Queremos ser Campeões”, adaptada que agora está aos últimos dois jogos, continua em marcha. Aproveita-a para também manifestares o teu apoio.
Vamos todos ao estádio. Mas todos!

Font: www.cdsantaclara.pt
jpm

terça-feira, 28 de abril de 2009

Bilhetes para oferecer

A claque “Red Boys on Fire” tem dois bilhetes para oferecer. Queres ser tu o contemplado?
Para isso basta escreveres uma frase de apoio para o Santa Clara e, abaixo, colocares também o teu nome e contacto de email e/ou telemóvel.
Serão aceites frases até quinta-feira às 19h00. A frase mais original de apoio ao Santa Clara será a vencedora e o resultado anunciado na sexta-feira, dia em que o feliz contemplado poderá levantar os seus dois bilhetes ao Café Mike’s Place no Livramento.

Participem com uma frase original.

Leis sobre doping e violência aprovadas sem votos contra.




Os regimes jurídicos do combate à violência, racismo, xenofobia e intolerância nos espectáculos desportivos e da luta contra a dopagem foram aprovados na Assembleia da República, sem votos contra na votação final.Em relação ao regime jurídico do combate à violência, racismo, xenofobia e intolerância nos espectáculos desportivos, Laurentino Dias referiu que se "introduzem algumas alterações que visam reforçar a componente de sensibilização e de pedagogia de todos os intervenientes de um espectáculo desportivo". "Clarifica-se melhor a figura das claques desportivas, da sua presença e da sua organização nos espectáculos desportivos, para que sejam um contributo para a festa e não uma perturbação para o ambiente dos espectáculos desportivos", disse.O regime apresenta um controlo mais apertado dos grupos organizados de adeptos, nomeadamente o seu registo, e regulamenta as formas de apoio por parte dos clubes.Laurentino Dias disse ainda que se "reforça a necessidade de partilhar com os agentes desportivos e com os promotores dos espectáculos desportivos um conjunto de condições e requisitos para a realização de espectáculos desportivos".Este diploma, denominado "Medidas preventivas e sancionatórias com o objectivo de erradicar do desporto a violência, o racismo, a xenofobia e a intolerância", prevê um agravamento das sanções e penas aplicáveis aos infractores, bem como prevenir e dissuadir a violência nos recintos desportivos.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Bora lá apoiar...



Agora mais do que nunca é hora de dar as mãos, vamos apoiar o nosso SANTA CLARA na sua caminhada à 1ª liga, não fiques em casa, vem ao estádio apoiar! já no próximo domingo frente ao Desportivo das Aves.



UNIDOS JAMAIS SERÃO VENCIDOS

Apoio aos escalões é para continuar

foto - A. Mateus

Na sequência do apoio que demos à nossa equipa de infantis que se sagrou campeã no passado sábado, cabe-nos anunciar que recebemos um honroso convite por parte da estrutura directiva da equipa de juniores para apoiar a mesma contra os “eternos rivais” do União Micaelense na próxima quarta-feira, dia 29 de Maio, pelas 20h30, no Campo Marquês Jácome Correia.A claque “Red Boys On Fire” irá estar presente e apoiar mais um escalão de formação do maior clube dos Açores, num jogo que se espera de vitória.

sábado, 25 de abril de 2009

Liderança em risco

O Boavista arrancou uma preciosa vitória ao bater o líder Santa Clara, por 3-1, no encontro que abriu a 26.ª jornada da Liga Vitalis. Com este resultado, os axadrezados deixaram provisoriamente o último lugar da classificação, recebendo um novo alento na luta pela permanência no segundo escalão do futebol nacional.

A turma comandada por Rui Bento inaugurou o marcador por Rui Lima, aos 32 minutos. Na segunda parte, os visitantes empataram por Neto, aos 52', mas os anfitriões garantiram os 3 pontos com tentos de Adriano (70') e João Tomás (78').

O Boavista subiu, de forma provisória, ao 12.º lugar, acima da linha de água, com os mesmos 28 pontos de Portimonense e Vizela, deixando Oliveirense e Gondomar nos lugares de dão a despromoção.

Já o Santa Clara, que conta com 2 pontos de vantagem sobre o Olhanense, poderá ser ultrapassado pelos algarvios, que recebem este domingo o Freamunde. Além disso, a União de Leira (3.ª, com menos 6 pontos) poderá aproveitar para se chegar às posições de acesso à Liga Sagres.

Com cerca de 3.000 espectadores no Estádio do Bessa e sob arbitragem de Jorge Sousa (Porto), as equipas alinharam:

BOAVISTA - Pedro Trigueira, Gilberto, François, Jorge Silva, Pedrosa (Diogo Fernandes 89'), Bruno Monteiro, Pedro Moreira, Rui Lima, Adriano (Bruno Pinheiro 79'), João Tomás (Ivan 90') e Sidnei.

SANTA CLARA - Alemão, Hernâni Tomás, João Dias, André Pinto, Nuno Sociedade, Oliveira, Pacheco (Valter 78'), Neto (Stopira 60'), Hernâni Borges (Ruy Netto, 60'), Nuno Santos e Rincón.

Acção disciplinar: Cartões amarelos para Neto (54'), Bruno Monteiro (55'), Rui Netto (65'), Pedrosa (66') e Hernâni Tomás (83'). 


Fonte: Record.pt

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Já somos um activo do clube

Os Red Boys on Fire, mais do que uma claque, estão a assumir-se com um activo do Santa Clara. Activo, no bom sentido claro. O convite, endereçado pela direcção do clube, para que estejamos presentes, amanhã, no jogo dos infantis, na Lagoa, muito nos honra e dá cada vez mais importância ao que temos vindo a fazer. O objectivo é ajudar os vários escalões e as vários modalidades do clube, mas nem sempre isto é possível, principalmente devido a dificuldades logísticas.
Amanhã estaremos na Lagoa, com força e vontade, a apoiar os futuros craques e com o pensamento no Bessa, onde os séniores jogam mais uma cartada rumo à Primeira Liga. De rádios em punho, vamos sofrer, mas esperamos saír da bonita vila da Lagoa com dupla satisfação: vitória dos infantis e dos séniores.
A festa, esta começa hoje com os preparativos para o jogo de amanhã. Ouvi dizer que a cerveja vai ser a rodos, em véspera da comemoração do Dia da Liberdade. Acredito que motivos para alegria não faltarão, hoje e nas próximas semana, e era capaz de apostar que no dia em que a subida de divisão estiver assegurada, ninguém dorme no Livramento.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Antevisão ao jogo do Boavista vs Santa Clara


Diz Victor Pereira perentório: O importante é estarmos com os níveis de concentração altos, confiantes, para assim podermos desenvolver o nosso jogo. Num bom relvado, se estivermos iguais a nós próprios, trazemos de lá os três pontos.

Na conferência de imprensa que hoje lançou o Boavista vs Santa Clara, Victor Pereira, igual a si próprio, foi respondendo às diversas questões colocadas:
...

Último vs primeiro
"Jogar numa altura destas contra equipas que estão a lutar pela manutenção não é fácil. O Boavista até pode estar intranquilo, mas tem grande motivação. A motivação de lutar pela sobrevivência de um clube grande. Portanto, para sairmos do Bessa com os três pontos temos de estar ao nosso melhor nível. Assim não sendo, não vamos ter grandes dificuldades."
Os argumentos do adversário
"Todas as equipas têm argumentos para vencer o Santa Clara se não estivermos ao nosso melhor nível. Se estivermos a um bom nível, concentrados, podemos vencer em qualquer lado, se não, podemos perder em qualquer lado. É assim este campeonato."
O nome do adversário
"O Boavista neste momento tem uma equipa em função do orçamento que tem, e da realidade que vive. É uma equipa do nosso campeonato, e o campeonato tem dito que o Santa Clara tem sido melhor, e que o Boavista tem tido dificuldades. Não é pelo facto do Boavista estar em último, ou pelo facto de ser um histórico que a realidade se altera."
Jogo especial
"Nós preparamos o jogo, tal como preparamos outro jogo qualquer; no sentido de explorar as coisas menos boas do adversário e contrariar os seus pontos mais positivos. O Jogo só se torna especial se conseguirmos sair de lá com os três pontos. E fica especial apenas por ser um passo muito importante rumo ao objectivo de subir. Só por isso."
Ansiedade
"Eu se não tiver pressão não funciono bem. Para estar ao meu melhor nível tenho que ter exigência, tenho que sentir pressão. Agora espero que a equipa não perca a tranquilidade. Não se consegue fazer um jogo de qualidade se não estivermos tranquilos. Mas a ansiedade, controlada, até não é mau. É bom sentir uma certa pressão, mas saber controlá-la. É o que espero."
Ambiente
"É normal que a massa associativa do Boavista esteja em força a apoiar muito a equipa. Se o Boavista perder este jogo vai complicar muito a sua vida. Este é um jogo muito importante para o Boavista. Mas também o é para nós, felizmente, por motivos diametralmente opostos."
jpm

Apoio também é para os mais pequenos


A claque Red Boys On Fire vai, pela primeira vez esta época, ajudar a apoiar um esclão de formação do maior clube dos Açores.
Tendo como palco o Campo de Jogos João Gualberto Borges Arruda, a equipa local do Operário recebe o Santa Clara, em infantis, bastando apenas um empate para que os nossos “miúdos” se sagrem campeões. Este promete ser um jogo electrizante, ainda mais com o apoio da nossa claque que irá transmitir o ambiente da Liga Vitalis aos craques do futuro. O jogo será no próximo sábado, 25 de Abril, a partir das 16 horas e pedimos a todos os adeptos santaclarenses que vão apoiar os nossos miúdos.
Finalmente uma palavra de apreço à direcção do Santa Clara pelo convite que nos foi endereçado e pelo facto de nos terem garantido transporte a todos os membros da claque.

Força Rapazes...


quarta-feira, 22 de abril de 2009

Pensar jogo a jogo

Na habitual conferência de imprensa das terças-feiras, desta vez foram Hernâni Borges e Welligton a dizerem de sua justiça. Hernâni Borges, respondendo a questões que versaram, sobretudo, o actual momento da equipa e o próximo jogo, tranquilamente foi respondendo.

Contas: “Estamos cada vez mais próximo do nosso objectivo. È normal que a partir do momento que chegamos a esta posição façamos contas. Mas o nosso lema continua a ser o “jogo a jogo”, e porque temos vindo a fazer uma campanha muito boa fora de casa, vamos esperar, agora no Bessa, não fugir à regra. Vamos tentar trazer os três pontos e assim garantir mais cedo a promoção; não esperar pelas últimas jornadas.”

Ansiedade:
“Não. Não há grande ansiedade. Temos trabalhado muito e bem. Desde que aqui cheguei nunca notei a equipa ansiosa por este objectivo. Notei sim que a equipa esteve sempre ansiosa por chegar o mais longe possível, e se neste momento chegar o mais longe possível é chegar à primeira liga, então havemos de lutar até ao fim por este objectivo.”

Próximo jogo:
“Neste momento do campeonato não há nenhum jogo fácil. Podemos tentar simplificar o jogo, mas mesmo assim vai ser um jogo muito difícil. Não nos podemos esquecer que este será um jogo de “vida ou morte” para o Boavista.”

Com o Welligton, naturalmente, o tema foi o seu regresso ao trabalho com o grupo.
Regresso ao trabalho:
“Sinto-me bem, melhor ainda por já ter voltado ao trabalho. Estar diariamente junto ao grupo dá-me grande felicidade, e a isto acresce o bom momento que a equipa está passando. Como é um momento muito bom, dá-me ainda mais felicidade."

Regresso aos onze:
“Tomara que as coisas continuem a correr bem, e que eu possa ainda dar um “chutinho”.”

Momento da equipa:
“É triste estar de fora. Todos queriam estar a fazer parte deste grande trabalho que a equipa esta a efectuar. Não fujo à regra. Queria estar a ajudar a equipa, mas fico muito feliz por ver os meus companheiros fazerem o bom trabalho que estão fazendo. Espero ainda poder corresponder às pessoas que aqui muito me ajudaram.””

Fonte: Santa Clara.pt

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Entrega de prémios do sorteio


Decorreu durante o intervalo do jogo entre o Santa Clara e o Varzim a entrega dos prémios do sorteio dos Red Boys On Fire e que foi uma oportunidade para muitos pisarem o relvado do Estádio de São Miguel pela primeira vez.
Emília Amaral com o bilhete 982 subiu ao relvado para receber o primeiro prémio (uma camisola oficial do Santa Clara autografada por todos os elementos do plantel profissional), enquanto que a sweatshirt oficial dos Red Boys On Fire foi entregue a Leoncio Andrade, com o bilhete 107. O Almoço para duas pessoas no Café Mike´s Place foi para Tiago Sousa, com o bilhete 830 e José Raposo, bilhete 328, levou um cachecol oficial do Santa Clara.
Contudo, houve três prémios não reclamados, a bola autografada por todos os elementos do plantel profissional, que coube ao sr José com o bilhete número 29, o boné oficial do Santa Clara que coube a Nélia Silva, com o bilhete 518, e o vale de 20 euros "Sala de Cópias Carlos Vieira, Lda" que foi sorteado a Carolina Almeida (bilhete 1439).
Pede-se a estes premiados que levantem o seu prémio na Sala de Jogos do Café Mike´s Place no Livramento, todos os dias, a partir das 19h00.

domingo, 19 de abril de 2009

Golo de Nuno Santos dá liderança


Um golo madrugador de Nuno Santos (2') chegou para o Santa Clara bater em casa o Varzim e isolar-se no comando da Liga de Honra, uma vez que o Olhanense empatou em Aveiro.
O Santa Clara soma 48 pontos, mais 2 que o segundo classificado, o Olhanense (1-1 em Aveiro), e 6 em relação ao terceiro, a União de Leiria (2-0 ao Boavista).
Apesar do início promissor da formação açoriana, o ritmo do jogo acabou por decair, o que permitiu ao Varzim algumas oportunidades de golo, no entanto, não concretizadas. Aos 28 minutos, André André quase fez o empate, mas o seu forte remata fez a bola embater na barra da baliza da turma açoriana.
Em cima do intervalo, Marco Claúdio, um dos jogadores mais inconformados da formação da Póvoa de Varzim, teve também uma boa oportunidade, mas rematou para fora.
Na segunda parte, Vítor Pereira substituiu Hernâni Borges por Vouho, numa tentativa de refrescar o ataque, mas as oportunidades de golo só surgiram já em tempo de compensação, primeiro num remate de Telmo e depois por Pacheco, oportunidades que não alteraram o marcador.

Fonte: www.Record.pt

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Claque em destaque na comunicação social nacional


Esfreguem os cotovelos (as dores às vezes são muitas) aqueles que pensavam que os Red Boys on Fire não passavam de um grupo desorganizado de apoio ao Santa Clara e que teria pouco tempo de vida. Em pouco meses, a claque ganhou o reconhecimento do clube, da sua direcção, da equipa técnica, dos jogadores e de alguns órgãos de comunicação social regional. Agora chegou a vez do prestigiado jornal desportivo nacional "A Bola" dar ênfase ao trabalho que tem sido realizado por esta claque. As acções têm sido mais do que muitas, o material de merchandising já existe e os elementos são cada vez mais. Por isso, há razões para satisfação. Perdoem-me, mas sei quem está por trás desta claque. Conheço o seu empenho, a sua dedicação a este projecto. Prefiro não mencionar o seu nome, mas digo-vos o homem não pára. No final de cada dia extenuante de trabalho lá vai ele para a sede. Há que organizar tudo para o próximo jogo do Santa Clara em casa e, a cada domingo, há algo de novo. O reconhecimento, pelo menos de alguns, ficará para mais tarde. Embora saiba que ele nada espera, penso que algum prémio merecerá. No que estiver ao meu alcance, tudo farei para que o reconhecimento seja feito e nisso me empenharei com todas as forças que tenho.

Um adepto diferente

Chamado a Selecção



André Pinto está de novo convocado para os trabalhos da selecção sub 21

André Pinto, o jovem central do Clube Desportivo Santa Clara, foi novamente convocado para estágio da selecção portuguesa.
A frequência e regularidade com que este jogador tem vindo a ser chamado a integrar os sub 21, até por comparação com o que acontece com outros seus anteriores colegas, não deixa de ser claro sinal do quanto André Pinto tem evoluído entre nós, comprovando o superior trabalho técnico que tem vindo a ser desenvolvido neste renovado Santa Clara 2008/2009.


André: Força para mais uma internalização.

fonte




quinta-feira, 16 de abril de 2009

Quem quer ganhar um cachecol?


A claque Red Boys On Fire dá-lhe a possibilidade de ganhar um cachecol do Clube Desportivo Santa Clara. Para tal apenas terá de acertar no resultado final do encontro entre o Santa Clara e o Varzim. Serão aceites palpites até as 18h de sexta-feira.Como bónus, a claque decidiu oferecer uma caneta “Red Boys On Fire” a quem acertar ainda no nome dos marcadores de serviço (isto somente para os resultados que englobem golos, não sendo aceites resultados de 0-0 neste caso).
Vamos lá…participem e divulguem aos vossos amigos.

Situação clínica em 15 de Abril de 2009

De acordo com a nota semanal recebida pelo responsável pelo Departamento Médico do Clube Desportivo Santa Clara, Dr. Paulo Sampaio, as condicionantes de ordem médica do plantel de futebol profissional são as que a seguir se apresentam:

ANDRÉ PINTO: Entorse do punho direito. Faz tratamento. Treino livre.
VALTER: Mantém tratamento a ligamentite lateral interna do joelho direito, embora treine sem restrições.
VOUHU: Continua com esquema de prevenção da pubálgia, mas treina sem limitações.
JOÃO BOTELHO: Miálgia por estiramento do 1/3 superior do quadricípete direito. Tratamento e treino condicionado.
FOFANA: Embora mantenha tratamento e trabalho de ginásio, já treina livremente com a equipa.
WELLINGTON: Com 4 meses e três semanas pós cirurgia, foi entregue ao Departamento Técnico para treino sem restrições. Continua em ginásio para fortalecimento muscular e de proprioceptividade complementar.
Fonte
www.cdsantaclara.pt

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Declarações de Pacheco e Oliveira



Na habitual conferência de imprensa de terça-feira apareceram os marcadores dos golos do Santa Clara; Pacheco e Oliveira.

Pacheco, confrontado com questões de foro mais pessoal, como as eventuais gratas recordações que este jogo lhe poderá deixar, uma vez que foi o Capitão de equipa e marcador do golo que abriu caminho à vitória, com a clareza e simplicidade que lhe é reconhecida respondeu:
“Sim. A memória deste jogo vai ficar guardada de forma especial. Além do mais estreei-me também a marcar. Mas o mais importante foi ter ajudado a equipa na conquista dos três pontos. Podem crer que trocava estas saborosas recordações apenas pela vitória da equipa.”
Ainda versando questões pessoais foi-lhe perguntado como se sentia com a forma positiva como a época lhe está correndo, ao que, no mesmo registo, respondeu:
“Sim, esta tem sido para mim uma época positiva. Aos poucos fui ganhando a titularidade, e com o passar do tempo, porque continuei a ter bons desempenhos, o treinador acreditou nas minhas qualidades. Todos os dias esforço-me para fazer melhor, e penso que tenho correspondido dentro do campo.”
Passando do individual para o colectivo as questões centraram-se nas fortes possibilidades de subida de divisão, e nos resultados menos positivos obtidos ultimamente em casa. Ambas as questões voltaram a obter uma resposta simples e directa:
“O grupo está confiante, mas nós vamos manter a mesma mentalidade de sempre, que é pensar jogo a jogo. O próximo jogo vai ser com o Varzim, e é este que vai ser o mais importante. E vamos tentar ganhar! (...) No futebol às vezes acontecem coisas difíceis de explicar, e os últimos resultados em casa tem sido uma destas coisas. Teoricamente seria mais fácil ganhar-mos em casa, isto não tem acontecido, mas com o Varzim vamos tentar já dar a volta a isso.”
Oliveira, por sua vez também confrontado com uma panóplia de questões, da mesma forma a todas deu resposta muito clara.
Sobre a “sorte do golo”:
“Era óbvia a intencionalidade de colocar a bola na baliza. Ao fim e ao cabo até não foi a primeira vez que marquei um golo deste tipo. Desta vez a bola saiu um pouco mais alta. Mas o que conta é que entrou”
Sobre considerar ou não que o resultado do jogo havia sido melhor do que a exibição:
“Estamos a jogar bem, mas esta é uma fase crucial do campeonato onde as vitórias são o mais importante. Aqui em casa as coisas não tem corrido da melhor forma, mas temos ido buscar fora pontos onde poucos o têm feito.”
Sobre o facto do seu trabalho estar a despertar cobiça em clubes da Liga Sagres, nomeadamente no Guimarães:
“O que sei é pelos jornais. Mas fico satisfeito por o meu trabalho estar a ser reconhecido. Uma coisa é certa; eu apenas estou concentrado aqui no Santa Clara, e nesta recta final para a subida de divisão. Tenho contrato aqui. Estou bem aqui. Quero subir com o Santa Clara."
Perante a insistência se “o salto” poderia ser já esta época, continuou convicto:
“Sim, pois chegar à primeira liga com o Santa Clara é dar o salto. Espero subir.”
Os muitos golos que tem marcado foram também tema de conversa, e aí a resposta foi bem mais descontraída, até algo risonha:
“Gosto de fazer o gosto ao pé. Esta época tem corrido bem. Sai do Oliveirense com o intuito de fazer uma boa campanha no Santa Clara, e, apesar de ser um desconhecido nesta liga, tenho conseguido mostrar o meu valor. Isto tem a ver com o facto de estarmos a treinar a 100%. Tem também tudo a ver com a opção técnica, que, tal como agora já todos se aperceberam, se tem mostrado ser muito positiva"
Ambos disseram mais. Mas aqui fica o essencial.


jpm

fonte


terça-feira, 14 de abril de 2009

PACHECO, Gema Açoriana


Tendo envergado a camisa do Clube Desportivo Santa Clara pela primeira vez quando ainda nem dez anos de idade completara, Pacheco, hoje com 24 anos, é o mais recente representante de quatro gerações ao serviço do “Santa Clara”.

Pedro Miguel Salgadinho Pacheco de Melo, que por ausência de Nuno Sociedade se estreou na equipa principal do Clube Desportivo Santa Clara envergando a braçadeira de Capitão, acabou conseguindo em Vizela uma segunda estreia, pois, ao inaugurar o marcador, obteve também o seu primeiro golo em jogos oficiais esta temporada.
Não obstante os já muitos anos que Pacheco tem ao serviço do CDSC, estes são apenas a parte mais superficial das suas raízes no “Santa Clara”. De facto, Pacheco é filho de outro Pacheco (Tony Pacheco) que durante as décadas de 70 e 80, desde os juniores à III divisão série E, também representou o CDSC.
Pacheco é ainda neto do já falecido Manuel António Salgadinho, que iniciando a sua actividade de futebolista em Santa Clara no “Pirata Negro” (em 1945, quando esteve interrompida a actividade da AFPD), também representou o CDSC durante a segunda metade da década de 40 e início da de 50.
Mas as raízes de Pacheco no “Santa Clara” vão ainda muito mais fundo, pois Manuel António Salgadinho era filho de Matilde Ferreira Salgadinho (cujo fervor clubístico pelos "Santa Clara" era também uma referência), irmã de José Ferreira (Salavanca), distinto atleta de dois dos “Santa Claras” que precederam o CDSC, e que também envergou a camisola do CDSC desde 1927 até ao início da década de 30 (1933/34??), de quem, Pacheco, por afinidade, é também sobrinho(bisneto).
Aqui fica mais um pouco de história.
fonte


A competência compensa



O hipotético interesse de clubes da Liga Sagres em Oliveira e Nuno Santos foi tema de destaque na imprensa desportiva portuguesa este fim-de-semana.

Poucos foram os que acreditaram, quando, indicados por um “treinador de miúdos”, e até aí passando praticamente desconhecidos, no início do Verão, o www/cdsantaclara.pt (vale a pena recordar) começou a revelar o valor potencial de alguns dos integrantes de uma equipa que, metódica e competentemente indicada pelo Prof. Victor Pereira, contrariando os “descrentes”, e porque não menos sabia e competetemente orientada por uma jovem equipa técnica, rapidamente se transformou na muito positiva surpresa que é este, completamente renovado, Santa Clara 2008/09.
Amplificando ruídos que já em Dezembro se fizeram ouvir, a cobiça pelos futebolistas do Santa Clara continua a manifestar-se. Parecendo que não, esta é, se necessário fosse apresentar outras, prova de como foi acertada a correcção de percurso adoptada pelo futebol profissional do Santa Clara, sendo também prova do quanto vale apostar na competência, no planeamento e na organização.
Fica a confirmação que estamos bem entregues, e também a esperança de que, se no ano passado, nas difíceis condições que então o CDSC vivia, foi possível planear, organizar, e, sobretudo, concretizar esta renovação que agora a tantos orgulha, hoje, tendo em perspectiva o futuro próximo, será pelo menos possível consolidar um projecto já com êxitos comprovados.


fonte


Vizela 1-2 Santa Clara

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Não há desculpas

O Santa Clara continua a realizar uma campanha a todos os níveis notável na Liga Vitalis. Para os menos atentos, refira-se que no início da temporada o objectivo do clube era somente a manutenção. As críticas não se fizeram esperar, com afirmações de que este era mais um ano para sofrer e que o Santa Clara, provavelmente, acabaria por cair na 2ª divisão. Os impropérios chegaram à política de contratações. Jogadores e treinador foram postos em causa. Agora já ninguém se lembra disso, mas nós não nos esquecemos. Chegados a este ponto, e quando faltam disputar seis jogos, todos começama sonhar com a subida. Ainda não percebi, em alguns casos, se pelo bem do Santa Clara ou pelo facto de, para o ano, poderem ver os grandes do futebol português no Estádio de S. Miguel. Certo é que, chegados a este ponto, não há desculpa para que sócios, adeptos e simpatizantes não se desloquem ao estádio já no próximo domingo. A equipa precisa, como tem demonstrado, de apoio nas partidas em casa. Foi a força desta claque, modéstia à parte, que permitiu o empate nos últimos minutos frente ao Sporting da Covilhã. Pena é que nem todos acreditem que um grito e umas palmas podem fazer a diferença. Os jogadores são de carne e osso, revelam emoções, percebem quando os estão a empurrar para algo mais e, normalmente, correspondem. Vamos vencer o Varzim com o apoio de todos. A nossa parte, garantimos, vamos fazer. E você, quer ficar de fora desta onda encarnada? Não acreditamos, junte-se e puxe. O Santa Clara merece, a Região merece. Os Açores têm de estar na Primeira Liga, custe o que custar e acredite custa tão pouco. Basta a sua presença, o seu apoio e até os preços dos bilhetes estão bastante convidativos.

Um adepto diferente

domingo, 12 de abril de 2009

Feliz Páscoa

A claque Red Boys On Fire vem por este meio desejar a todos os nossos seguidores, uma Feliz Páscoa. Bem hajam.

sábado, 11 de abril de 2009

15 jogos sem perder

O Santa Clara conseguiu um importante triunfo (2-1) em casa do Vizela, em encontro da 24.ª jornada da Liga Vitalis.
Pacheco abriu o marcador aos 51 minutos, Nuno Amaro restabeleceu a igualdade através de uma grande penalidade, aos 70', mas o Santa Clara teve a sorte do seu lado e conseguiu vencer com um golo de Oliveira, aos 78'.
Com este resultado, a equipa de Vítor Pereira somou o 15.º jogo sem perder. Já o emblema do Minho terminou um ciclo de seis empates consecutivos.
Os vizelenses entraram melhor na parida, mas faltou-lhes conseguir concretizar.
O primeiro lance de perigo surgiu, aos seis minutos, num livre forte de Nuno Amaro, que Alemão defendeu. Bakero tentou a sua sorte aos 23 e 37 minutos, mas pelas duas vezes falou o alvo por escassos centímetros.
O Santa Clara apenas criou perigo na etapa inicial aos 18 minutos, num remate de Neto que Riça não teve dificuldades em defender.
Na etapa complementar, os minhotos voltaram a ser mais ameaçadores que os visitantes, mas a sorte sorriu ao Santa Clara, que conseguiu chegar à vantagem, aos 51 minutos, depois de um livre de Oliveira, que, na recarga, Serginho converteu em golo.
Aos 61 minutos, os vizelenses ainda reclamaram que a bola rematada por Marques tinha ultrapassado a linha de baliza, mas o juiz, sem receber o sinal de confirmação do seu fiscal de linha, mandou seguir o lance.
Na sequência, Hélder B. Sousa rematou forte e a bola bateu no poste. A equipa de Paulo Alves manteve a pressão e, aos 69 minutos, André Pinto esteve na origem do golo do empate, ao desviar a bola com o braço. O árbitro marcou a respectiva grande penalidade, que Nuno Amaro converteu, enganando o guardião visitante.
A festa dos adeptos minhotos durou pouco, uma vez que, aos 78 minutos, o Santa Clara voltou à vantagem, com um golo estranho de Oliveira que, de livre e na tentativa de centrar, meteu a bola na baliza deixando Riça incrédulo.

Jogo no Estádio do FC Vizela, em Caldas de Vizela
Árbitro: Olegário Benquerença (Leiria)
Assistência: Cerca de 1.100 espectadores

Vizela: Riça, Quim Berto, Hélder Sousa, Sandro, Nuno Amaro, Guerra (Willams, 80), André Cunha, Luís Miguel (Hélder B. Sousa, 46), Bakero, Feliciano (Marques, 60) e Pires.

Santa Clara: Alemão, Hernƒni Tomás, João Dias, André Pinto, Stopira, Ruy Netto (Hernƒni Borges, 65), Oliveira (Danilo, 81), Pacheco, Nuno Santos, Neto (Rui Ferreira, 75) e Rincón.

Acção disciplinar: Cartão amarelo para Pires (28), Pacheco (43), Hernâni Tomás (43), Stopira (66), Neto (74) e Sandro (82).

Fonte: Record.pt

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Antevisão do Vizela - Santa Clara

Victor Pereira, na conferência de imprensa que lançou o próximo jogo (um Vizela vs Santa Clara que será transmitido pela SportTV na manhã do Sábado da Páscoa), não poupou palavras para frisar as dificultares que espera de uma equipa que, de forma nenhuma, se equiparará ao Vizela que nos visitou em tempos, e desde então não perde para o campeonato, pois foi em Ponta Delgada que averbou a sua última derrota na competição.
“O próximo será com certeza um jogo dificílimo, nada comparado com o Vizela que aqui veio, equipa que na altura vinha de uma situação complicada, pois estava então algo instável do ponto de vista emocional, fragilidades que nós aproveitamos. Nem de longe nem de perto estou à espera de um jogo igual, bem pelo contrário, estou à espera de um jogo difícil, o Vizela é das equipas que apostou claramente na subida de divisão, é dos planteis melhor recheados, embora, felizmente, sejamos nós, e não eles, quem neste momento está a disputar a subida de divisão.”
Questionado sobre os últimos resultados em casa, que Victor Pereira admite deverem-se também a alguma ansiedade, um sentimento contagiante, que passa da equipa para a massa associativa e vice-versa, pragmático, o treinador recorda que:
“Temos continuado a manter a mesma regularidade, ganhando fora. Infelizmente não temos ganho em casa. Mas neste momento da época não é fácil. Não é fácil fazer boas exibições. Não é fácil executar grandes jogos. Não é fácil marcar muitos golos. Nós bem tentamos. Mas não é fácil.”
E, regressando ao próximo jogo remata:
“Se quisermos sair de Vizela com um resultado positivo temos de ser uma equipa muito organizada, perceber muito bem os quatro momentos do jogo, sermos muito consistentes nas bolas paradas – um dos pontos fortes do Vizela –, e jogar ao nosso melhor nível.”
Para o jogo com o Vizela, e sem poder contar com o Capitão Nuno Sociedade, por estar a cumprir um jogo de castigo, Victor Pereira convocou os seguintes jogadores: Alemão, André Pinto, Danilo, Hernâni Borges, Hernâni Tomás, João Botelho, João Dias, Neto, Nuno Santos, Oliveira, Pedro Pacheco, Rincon, Rui Ferreira, Rui Gomes, Ruy Netto, Stopira, Valter e Vouho.

Fonte: Santa Clara

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Neto - Subida está perto


Neto regressou aos golos. Confiante para o que falta do campeonato. Suplente precioso.Cinco meses volvidos sobre o primeiro e único golo marcado ao serviço do Santa Clara na presente temporada, Neto voltou a fazer o gosto ao pé ao carimbar, de grande penalidade, a igualdade conseguida pelos açorianos na recepção ao Sp. Covilhã.Golo que surgiu numa «boa altura» pois permitiu restabelecer a igualdade nos derradeiros instantes de um encontro e que «pode valer a subida», sublinhou o médio, reforçando: «Nesta fase todos os pontos são importantes. Falta menos um jogo e temos mais um ponto. Estamos no bom caminho e se continuarmos assim até ao final alcançaremos a subida.»O brasileiro iniciou a época como titular mas uma lesão afastou-o do conjunto durante cerca de dois meses. Não mais recuperou lugar no onze mas tem correspondido sempre que é chamado. De resto, Neto sustenta que aqueles que têm sido menos utilizados ainda vão ter uma palavra a dizer.Depois do empate caseiro o pensamento da equipa direcciona-se para a deslocação ao recinto do Vizela, oponente que Neto bem conhece e onde quer ver o Santa Clara «vencer» para dar mais um importante passo rumo à I Liga..
fonte a abola

Imprensa "não larga" a nossa claque


Os Red Boys On Fire continuam em grande e todas as nossas actividades têm merecido um acompanhamento constante por parte da comunicação social. No Passado domingo foi o Açores VIP na recepção que fizemos aos jogadores, treinador e direcção do Santa Clara e, hoje o Correio dos Açores noticia o sorteio que realizamos no intervalo do jogo entre o Santa Clara e o Covilhã. Vimos então por este meio agradecer todo o apoio prestado pela Comunicação Social e que vem provar, uma vez mais, a credibilidade da nossa claque. Bem hajam.

terça-feira, 7 de abril de 2009

Red Boys on Fire levam orquestra ao estádio


A nossa claque está cada vez mais próxima do Santa Clara e sente-se isso durante cada minuto de jogo que os Red Boys On Fire torcem pelo clube do seu coração. No passado domingo, frente ao Covilhã, tal apoio foi notório e os festejos do golo do empate foram feitos juntos à nossa claque.
De realçar que no passado domingo tivemos o apoio da orquestra da Banda Filarmónica de Santa Bárbara da Ribeira Grande que através dos seus 15 elementos, e aceitando de imediato um convite formulado pela nossa claque, deslocaram-se ao Estádio de São Miguel, para nos ajudar no apoio que fizemos durante todo o jogo ao Santa Clara. Tratou-se da primeira vez que este agrupamento musical participou da grande festa do futebol e que ficou cativado de tal forma que prometeram logo “repetir a dose”, desde que os jogos sejam de manhã, em virtude de uma temporada longa de concertos e acompanhamentos musicais próprios desta época.
Os Red Boys On Fire continuam a inovar na sua forma de apoiar a equipa e prometem-se novas surpresas para o futuro.

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Premiados do sorteio


Tal como prometido os Red Boys On Fire realizaram no passado domingo, durante o jogo do Santa Clara com o Sporting da Covilhã, o sorteio com vista a angariação de verbas para a compra de material de apoio à maior equipa dos Açores.
Assim sendo foi contemplado com o primeiro prémio (uma camisola oficial do Santa Clara autografada por todos os elementos do plantel profissional) foi para Emília Amaral com o bilhete 982. Leoncio Andrade, com o bilhete 107, arrecadou o segundo prémio (uma sweatshirt oficial dos Red Boys On Fire), enquanto que o terceiro prémio (uma bola autografada por todos os elementos do plantel profissional) ficou na posse do detentor do bilhete número 29, José. O Almoço para duas pessoas no Café Mike´s Place foi para Tiago Sousa, com o bilhete 830, enquanto que Nélia Silva, com o bilhete 518, irá ter um boné oficial do Santa Clara. José Raposo, bilhete 328, leva um cachecol oficial do Santa Clara e Carolina Almeida (bilhete 1439) leva um vale de 20 euros "Sala de Cópias Carlos Vieira, Lda".

Os prémios serão entregues no próximo dia 19 de Abril, no intervalo do jogo entre o Santa Clara e o Varzim, uma oportunidade para todos os premiados pisarem o relvado do Estádio de São Miguel.

A todos os que colaboraram connosco, o nosso sincero agradecimento.

Santa Clara 1-1 Sp. Covilhã

CDSC vs Sp. da Covilhã: Há dias assim


Uma bola na trave, e uma grande penalidade desaproveitada, foram apenas duas das oportunidades falhadas que poderiam ter dado completa justiça ao resultado

A partida foi de domínio quase completo do Clube Desportivo Santa Clara, que jogou com tranquilidade, fazendo circular a bola e dando profundidade ao ataque não conseguindo fazer o melhor aproveitamento das oportunidades criadas.
Já o adversário, que trazia a lição bem estudada, manteve uma boa consistência defensiva, sempre com muitos homens atrás da linha da bola, e tentou fazer um bom aproveitamento dos contra-ataques ou ataques rápidos através de Roma. Foi assim que chegou ao golo, Roma ganhou uma bola no meio campo isolou-se e rematou fora do alcance de Alemão, a bola bateu no poste e no ressalto Jorge Monteiro fez golo. A bola foi ao centro e o árbitro da partida apitou para intervalo.
No segundo tempo, ainda não ia decorrido um minuto de jogo Rincon a passe de Rui Gomes rematou de cabeça com a bola a embater na barra da baliza à guarda de Igor Araújo. Pouco depois, Vítor Pereira numa demonstração clara de querer dar a volta ao jogo, “de uma só assentada” fez três substituições. Neto, Hernâni Borges e Vouho entraram respectivamente para o lugar de Oliveira, Nuno Santos e Rui Gomes.
A equipa com estas alterações reagiu positivamente, e volvidos minutos Ruy Netto rematou forte na área, Sarmento cortou o lance com o braço, Vasco Santos assinalou grande penalidade. Ruy Netto chamado a converte-la permitiu a defesa, Igor Araújo voltou a brilhar defendendo a recarga de Pedro Pacheco, evitando assim, duplamente, o golo do empate.
O Santa Clara não baixou os braços e continuou na procura do golo que viria a acontecer já em cima do tempo regulamentar, Vouho fez uma diagonal e foi travado em falta dentro da área. Foi chamado à conversão o outro Neto, que fez o golo da igualdade, um golo que veio trazer alguma verdade à partida pois foi a nossa equipa aquela que mais procurou ganhar o jogo.
Pelo CDSC alinharam: Alemão; Hernâni Tomás, João Dias, André Pinto e Nuno Sociedade; Pedro Pacheco, Oliveira (Neto, 60) e Ruy Netto; Nuno Santos (Hernâni Borges, 60), Rui Gomes (Vouho, 60) e Rincon. Disciplina: cartão amarelo a Oliveira (30); Nuno Sociedade (74); Hernâni Borges (81) e Neto (91).
Ao intervalo: 0-1
Final: 1-1
Palma Rolim

domingo, 5 de abril de 2009

Red Boys on Fire no Açoriano Oriental

O Açoriano Oriental também dá destaque à conferência de imprensa do Santa Clara e que contou com a presença de elementos dos Red Boys on Fire. A nossa projecção é inegável e dá-nos forças para continuar a apoiar o maior clube dos Açores. Logo espera-se uma vitória frente ao Sporting da Covilhã o que nos permitirá sonhar cada vez mais com a I Liga.
No intervalo do jogo realizar-se-á o sorteio dos Red Boys on Fire. Apareça no Estádio de São Miguel a partir das 16:00.

sábado, 4 de abril de 2009

Red Boys on Fire marcam pontos na Imprensa


A imprensa desportiva de amanhã do Correio dos Açores irá dar destaque à conferência de imprensa do Santa Clara que contou com a presença de alguns elementos da nossa claque. A não perder.

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Apoio com apoio se paga



Red Boys On Fire em conferência de imprensa inédita e extraordinária

Na antevéspera da primeira das últimas oito finais que aí vêem, os Red Boys on Fire foram destaque na conferência de imprensa de hoje (03/04/2009).
Carlos Lima, um dos líderes da claque, aproveitou a ocasião para explicar que a venda de bilhetes em curso para o sorteio que irá decorrer ao intervalo do jogo com o Sporting da Covilhã se destina a financiar a aquisição de material para a claque, nomeadamente a aquisição de mega bandeiras, novas faixas e instrumentos musicais.
A ocasião serviu também para informar que a Claque, que nasceu em Junho de 1999 e reapareceu no último jogo com o Boavista, tem já 206 elementos, e continua com tendência a crescer.
Antes, como é habitual antes dos jogos, o treinador principal, Prof. Victor Pereira, fizera a antevisão do próximo jogo, destacando-se das suas palavras o seguinte:
O próximo, será mais um jogo com um grau de dificuldade elevado, perante o qual todo o grupo de trabalho espera corresponder às expectativas que nele depositam tanto o clube como os nossos adeptos, bastando para isso manter a atitude e os comportamentos que temos tido desde o início da época.
Enfatizando o respeito que há que ter pelo adversário, e mostrando-se consciente das dificuldades que o Sporting da Covilhã vai com certeza criar ao Santa Clara, afirmou que, havendo força e qualidade para tal, é sua intenção somar os 3 pontos.
Dirigindo-se em especial aos convidados daquele especial momento, Victor Pereira expressou o desejo de poder contar com o apoio de todos os açorianos, em especial da claque Red Boys on Fire, “gente boa, que nos tem apoiado sempre; nos bons e nos momentos mais difíceis”.

ps/jpm

Nuno Santos de regresso aos golos


“Pai babado” com “pé quente”, o esquerdinho marca em diversas frentes

No último jogo, fora e perante um Estoril que ainda não tinha perdido esta época no seu reduto, dificilmente Nuno Santos poderia desejar melhor; regressar aos golos, faze-lo abrindo a vitória num jogo importantíssimo para o Clube Desportivo Santa Clara, e para haver “uma cereja encima do bolo”, conseguir tudo isso numa altura que tinha acabado de ser pai. Para um Nuno Santos duplamente motivado e com “pé quente”, bom seria que o último golo marcado seja o primeiro de mais uns quantos. Assim sendo, seria sinal que ele tinha conseguido atingir, e de preferência ultrapassar, os objectivos a que se propôs quando cá chegou.
Com assinatura Nuno Santos, Rincon, Oliveira, ou outra qualquer, o importante é que possamos continuar a festejar muitos golos do Santa Clara, pois são estes, e sobretudo os pontos que eles possam proporcionar, o melhor condimento para cada uma das oito finais que se avizinham.

fonte.

www.cdsantaclara.pt

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Red Boys On Fire em conferência de imprensa

Os Red Boys On Fire realizam amanhã a sua primeira conferência de imprensa. A mesma terá lugar no Estádio de São Miguel a partir das 12h30, durante a habitual conferência de imprensa semanal do Clube Desportivo Santa Clara antevendo o jogo de fim-de-semana. Neste conferência de imprensa, a nossa claque irá discutir temas relativos ao nosso sorteio, nomeadamente na forma como o mesmo se irá processar, relembrando os prémios a sortear.Esta conferência de imprensa vem mostrar o enorme sucesso que a claque vem granjeando junto das hostes santaclarenses, fruto de um trabalho sério, honesto e de grande apoio à equipa que melhor representa os Açores nas competições profissionais. Como prova de todo o sucesso que temos vindo a ter, a RTP/Açores transmite no próximo domingo, a partir das 20h30, o programa Açores VIP que irá mostrar a nossa recepção à equipa do Santa Clara, realizada no passado dia 26 de Março e que encheu de cor a freguesia do Livramento.

Carlos Lima
carlosdsrego@hotmail.com

Boletim Clinico

De acordo com a nota semanal recebida pelo responsável pelo Departamento Médico do Clube Desportivo Santa Clara, Dr. Paulo Sampaio, as condicionantes de ordem médica do plantel de futebol profissional são as que a seguir se apresentam:

VALTER: Ligamentite do LLI do joelho direito. Tratamento e treino condicionado.


DANILO: Sequelas de entorse da tibio-társica esq. Faz tratamento, mas mantém treino livre sem restrições.


ALEMÃO: Contusão do pé direito. Tratamento e treino livre.


WELLINGTON: Continua programa de readaptação visando a integração com a equipa.


FOFANA: Situação idêntica.


Fonte:

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Jogo particular com a Fiorentina


Aproveitando a paragem nos Açores da equipa de Florença a caminho de uma digressão aos Estados Unidos, a equipa do Santa Clara irá realizar um jogo particular com a Fiorentina no dia 6 de Junho, no Estádio de São Miguel. Os contactos vêm sendo realizados há várias semanas e foram apenas possíveis pelo facto da empresa que nos fornece os equipamentos (Macron) ter sólidas relações com aquele clube italiano. A confirmação oficial da Fiorentina veio ontem e este decerto será um jogo que promete trazer muitos adeptos ao Estádio de São Miguel e confirmar que a equipa do Santa Clara começa já a ter alguma visibilidade além fronteiras. Prometemos dar mais detalhes deste jogo nos próximos dias.


Campanha "Queremos ser Campiões"



Foi este o nome escolhido para a campanha hoje mesmo lançada, projecto que tem por objectivo vender em pacotes os bilhetes para os próximos quatro jogos em casa.


Na conferência de imprensa de hoje apareceram os treinadores Pedro Bermonte e Pedro Lascarim, que, questionados sobre os eventuais efeitos que a prolongada interrupção do campeonato possa ter ocasionado, reafirmaram que a mesma veio em bom momento, proporcionando aos futebolistas descanso e a possibilidade de recuperarem de algumas mazelas físicas, podendo assim a equipa apresentar-se na sua máxima força para a recta final do campeonato.
Aproveitando para apresentar a campanha “Queremos ser Campeões”, o Presidente Adjunto explicou em traços rápidos que a mesma procura conjugar mais uma forma de continuar a colocar mais gente no estádio, com a delicada questão financeira do CDSC, nomeadamente antecipando e potenciando receitas, o que é sempre muito importante. Ao terminar, Mário Batista acrescentou ainda que, se os próximos dois ou três jogos se inserirem num desejado ciclo positivo, será possível nos últimos jogos desta época voltar a ter cerca de 10.000 espectadores no estádio. O mais importante, rematou, é que já no próximo Domingo não falte o apoio à equipa, quer nos bons, quer nos momentos menos bons.


fonte:


Arquivo do blogue