Windows Live Messenger + Facebook

Chat

Este blogue é, e continuará a ser, um espaço de debate aberto e democrático sobre os assuntos do nosso Santa e da nossa Região. No entanto, não será admitido qualquer comentário que ultrapasse as regras do bom senso e da educação. Comentários insultuosos, ameaças e faltas de respeito para com os demais serão moderados, tendo a administração do blogue a autoridade e o dever de agir em conformidade contra os infractores - através de todos os mecanismos de protecção do mesmo. Saudações Santaclarenses RBOF

Resultado na hora

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Santa Clara vs D. Chaves / Santa Clara vs Benfica


NÃO FALTES...
...NEM A UM NEM AOS DOIS



ACOMPANHA O SANTA CLARA
TODOS OS JOGOS

Sócios aprovam contas / Castanheira expulso do clube

Os sócios do Santa Clara aprovaram, por maioria, com uma abstenção, as contas referentes à época 2008/09. O relatório apresentado pela Direcção, o primeiro que faz coincidir o ano económico com a temporada desportiva, aponta ligeiros sinais de recuperação tendo em vista um futuro mais desafogado.

O clube apresentou um prejuízo de 153 mil euros na época finda mas reduziu o passivo em cerca de 264 mil euros, baixando-o para os 8,9 milhões de euros. Números que ainda preocupam mas que de acordo com Miguel Simas, vice-presidente para a área financeira, permitem “encarar os próximos dois anos de mandato com confiança e optimismo”.

De resto, esta foi a primeira Assembleia Geral em muitos anos que uma Direcção prestou contas sem processos em tribunal, facto que mereceu a congratulação de Manuel Cruz Marques. O presidente vincou que o trabalho tem sido desenvolvido com base no “rigor” e que será necessário manter e até reforçar a aposta porque “os tempos que se aproximam são de dificuldades”.

Apesar de reconhecer que o clube está no “bom caminho”, Manuel Cruz Marques frisou ser necessário “não repetir erros do passado”, pois só com o esforço evidenciado ao longo dos últimos três anos foi possível chegar a uma reunião de sócios com os “conflitos sanados”.



Castanheira expulso do clube


Pedro Castanheira foi expulso da condição de sócio do Santa Clara na Assembleia Geral desta quinta-feira. O ex-funcionário foi penalizado pelo clube depois de ter sido provado em tribunal ter cometido um crime de abuso de confiança agravado.

O caso está relacionado com um cheque de 150 mil euros que deveria seguir para o Lajeadense como pagamento da segunda tranche da compra do passe do avançado Ceará mas que nunca chegou a entrar nos cofres do clube brasileiro.

Condenado em tribunal, Pedro Castanheira viu a proposta da Direcção para a sua expulsão merecer a aprovação dos sócios. Apesar de ainda poder devolver o dinheiro até ao próximo mês de Janeiro, não lhe foi perdoada a acção criminosa.

Para além de Pedro Castanheira, os sócios pediram à Direcção para que avance com outros processos de responsabilização de ex-funcionários e/ou dirigentes que por comportamento negligente lesaram o clube num montante que ascende os 800 mil euros.

Sportzoom

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Benfica joga em S. Miguel frente ao Santa Clara

A partida, agendada para o próximo dia 13 de Novembro, assinala mais um aniversário da Associação de Futebol de Ponta Delgada.

O Santa Clara vai defrontar o Benfica, na noite do próximo dia 13 de Novembro, em partida que serve para assinalar mais um aniversário da Associação de Futebol de Ponta Delgada. O jogo, como é óbvio, está já a gerar enorme expectativa, ou não atravessasse o Benfica um dos melhores momentos dos últimos anos.
A paragem dos campeonatos profissionais, em virtude de neste fim-de-semana se realizar a primeira-mão do playoff de acesso ao Campeonato de Mundo – em que Portugal defronta a Bósnia – é aproveitada, assim, da melhor forma para trazer um grande do futebol português à maior ilha açoriana.
Resta saber se os encarnados farão deslocar a S. Miguel os seus melhores elementos, ou, se pelo contrário, virão com uma equipa de segunda linha.


JornalDiario

Vitória esbarrou na trave


O Santa Clara foi eliminado da Taça da Liga mas bem merecia continuar a sonhar porque não foi inferior à União de Leiria, demonstrando ter argumentos para discutir o triunfo com adversários teoricamente superiores. Depois de ter empatado com a Naval (1-1) e ganho ao Marítimo (2-1), a turma de Ponta Delgada perdeu (1-2) na noite desta quarta-feira mas em nada foi inferior ao antagonista.

A derrota afasta a turma insular das contas do apuramento para a terceira fase porque a felicidade do colectivo às ordens de Vítor Pereira embateu duas vezes na trave da baliza defendida por Duricic. Feliciano e Rincón, aos 53 e 81 minutos, viram os remates serem devolvidos pelo ferro em momentos em que os locais estavam por cima.

A União de Leiria entrou a ganhar através de uma penalidade convertida por Carlão que castigou empurrão desnecessário de Hernâni a Cássio, mas os da casa tiveram resposta à altura e restabeleceram a igualdade aos 41 minutos, num forte remate de Nuno Santos após toque de Fofana na cobrança de um livre.

Melhor na segunda parte do que na primeira, o Santa Clara só não conseguiu um desfecho de acordo com o futebol praticado porque a sorte esteve arredada, acabando por ver Carlão apontar o tento da vitória leiriense à passagem do minuto 73 em jogada individual do brasileiro. Já antes, aos 50, o mesmo atleta teve uma perdida escandalosa.


sportzoom

Merecíamos continuar


Foi pena! Não estivemos mal, saímos de cabeça erguida, Nuno Santos é sem duvida o trovão do Santa Clara, grandes entradas pela lateral esquerda e bons cruzamentos, infelizmente não tivemos sorte na hora do golo, a meu ver a nossa equipa tem todos os requisitos para fazer um campeonato muito acima do ano anterior.

Força Santa Clara

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Taça da Liga


Na vida tudo é possível, até mesmo no futebol, quero deixar bem claro que acredito que hoje o Santa Clara vai sair VENCEDOR, também acredito no mister Victor e em todo o seu plantel, desta vês é o Leiria da próxima espero que seja o Sporting ou Benfica quem sabe até mesmo o Porto, no futebol não há perdidos sem vencedores e o Santa Clara é uma equipa Vencedora.

ACREDITAM rapazes, vocês têm capacidades para isso e muito mais.


A TAÇA É NOSSA se assim o dezejaram

RUMO ÁS VITÓRIAS

ACONTEÇA O QUE ACONTEÇER

ESTAMOS AQUI É PARA VENÇER


QUEM É TÊ PÁ, QUEM É TÊ PÁ!!!!

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Quarta eliminatória das Taça de Portugal


Santa Clara visita Vila do Conde

Os encarnados vão defrontar o Rio Ave, em partida a contar para a quarta eliminatória da Taça de Portugal.

Realizou-se esta manhã o sorteio da quarta eliminatória da Taça de Portugal. O Santa Clara, única equipa açoriana ainda em competição, vai visitar o Rio Ave, em partida a disputar no Estádio dos Arcos, em Vila do Conde.
Embora não possa ser considerado como um mau sorteio, até porque os encarnados evitaram os “tubarões” do futebol português, esta deslocação não pode deixar de ser considerada difícil. O Rio Ave está a efectuar um início de temporada bastante positivo, sendo que ainda no passado fim-de-semana foi o primeiro conjunto a retirar pontos ao Sporting de Braga, precisamente numa partida disputada em Vila do Conde.
No entanto, o Santa Clara, esta época, teima em jogar melhor fora do que em S. Miguel, algo que poderá beneficiar a equipa de Vítor Pereira nesta eliminatória.


JornalDiario

Jogos da quarta eliminatória da Taça de Portugal:

Benfica - Guimarães

Pescadores da Caparica - Sporting

Oliveirense - FC. Porto

Tirsense – Paços de Ferreira

Rio Ave – Sta Clara

Desportivo Chaves – União da Serra

Nacional – Fátima

Naval – Gil Vicente

Aliados de Lordelo – Leixões

Sp Braga – V. Setúbal

Académica – Beira Mar

Camacha – Vigor Mocidade

Oeiras – Pinhal Novense

Freamunde – U. Leiria

Belenenses – Valenciano

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Santa Clara prepara recepção ao Leiria


O jogo com os leirienses, a contar para a Taça da Liga, está marcado para a próxima quarta-feira, às 17h00, no Estádio de S. Miguel.

Depois do empate a uma bola frente ao Estoril, em jogo a contar para a Liga Vitalis, o Santa Clara já está a preparar a recepção ao União de Leiria, em partida referente à Taça da Liga.

O encontro está marcado para a próxima quarta-feira, às 17h00, no Estádio de S. Miguel. Em caso de vitória, os encarnados dão um passo decisivo para a qualificação para a próxima fase da competição, na qual já tomam parte os grandes do futebol português.

A outro nível, o técnico Vítor Pereira já pediu o regresso do apoio da claque Red Boys on Fire”, considerando que este é fundamental para a ajudar a equipa a alcançar os seus objectivo, que como se sabe passa pela subida à Liga Sagres.

A claque não compareceu no jogo do passado sábado, em virtude de um desentendimento com a direcção do clube, mas, sabe este jornal, as partes têm marcado para hoje um encontro, no Livramento, para tentar concertar uma posição final em relação a este assunto.

Neste jantar, a decorrer a partir das 20h00, marcará presença, igualmente, o treinador da equipa profissional do clube, ele que já disse que “a claque não é da direcção, do treinador ou dos jogadores, sendo sim um elemento de apoio fundamental”.

jornaldiario.com
2009-10-26 13:05:14

JANTAR CONVIVIO SÃO MARTINHO


FAÇA A SUA RESERVA, LUGARES LIMITADOS

PROXIMA JORNADA COM TRANSMIÇÃO SPORTV


domingo, 25 de outubro de 2009

É desmotivador...

Caros amigos,

Os red boys on fire ontem estiveram a ver o jogo do Santa Clara vs Estoril, constatamos que a muitos dos adeptos que lá se deslocaram só souberam chamar nomes aos jogadores até mesmo ao Mister.
Solicitamos a estes adeptos para colocarem a mão na consciência e não voltar a lançar as bocas que lançaram, fica muito feio e é desmotivador, concluo que o Santa Clara ontem jogou contra três equipas, “Estoril, árbitros e adeptos, meus amigos ASSIM NÃO DÁ, se querem apoiar o Santa Clara é muitos simples! BATEM PALMAS.

Força Mister, Acredita no teu trabalho porque nós ACREDITAMOS.

FORÇA MISTER TU ÉS CAPÁS E TENS QUALIDADE PARA ISSO, JÁ A DEMOSTRAS-TE, POR ISSO A NOSSA MENSAGEM PARA TI É:

OLHOS VIRADOS PARA O FUTURO, SEMPRE EM FRENTE.

Red Boys on Fire


CONTINUAMOS NA LUTA




Treinadores de Bancada


Tiago Oliveira:

Mais uma vez o senhor Vítor Pereira inventou na escolha da equipa! Como é possível jogar com Neto na posição de trinco quando tinha no banco aquele que considero ser o melhor trinco do plantel: Valter internacional cabo-verdiano, jogador com enorme margem de progressão e que confere força e rapidez ao meio-campo! Já todos percebemos que Vítor Pereira é um excelente treinador e tem todas as condições para ser dos melhores treinadores de futebol em Portugal mas, por favor, jogar com Neto a meio -campo não lembra a ninguém! Penso que a teimosia de Vitor Pereira não tem dado certo! Neto nunca jogou naquela posição, o que passou pela cabeça do treinador para deixar Valter ou Danilo no banco?? Se não temos Gabi, não invente e ponha Valter na posição 6! Vai ver que Oliveira e todos os outros jogadores que jogam do meio-campo para a frente ficam mais protegidos se tiverem um jogador como Valter atrás deles!! Espero que no jogo com os burlões do Leiria, o treinador coloque os jogadores nas suas posições e não invente como fez hoje com o Estoril! E não venham com desculpas que o Estoril foi mt defensivo porque as peças do xadrez estavam mal colocadas em campo! Boa sorte para o jogo com o Leiria!!! Viva o Santa Clara!!



Da bancada

Sr. Tiago Oliveira, tirou o curso de treinador onde? No Football Manager? É Fácil vir para aqui dizer baboseiras, como as que disse á semanas sobre o Gabi!!! Pare de criticar por criticar! Quando o Santa Clara não ganha vem para aqui despejar um chorrilho de disparates, é a pior equipa do mundo? Não me parece! O treinador é inventor? Tem cada uma.
Não jogaram bem? Não será tanto assim, tiveram atitude, soaram as camisolas, orgulharam a região, tudo fizeram para ganhar. Reparou no estado do relvado, acha que é fácil? Não ganharam? Pois não, mas uma coisa lhe digo... vão ganhar muitas vezes, tento a certeza disso.
O Valter não jogou de início? Não esteve lesionado? O Danilo não jogou de início? Por acaso com o Marítimo acha por acaso que o Danilo entrou bem? NÃO, digo-lhe eu. O treinador é só inventar, não é...
O Nuno Sociedade não joga.... e acha que é por ser açoriano que isso acontece? Para o Valter diz que devia jogar por ser internacional por Cabo Verde, e o Stopira tambem não é? Não percebo nada de futebol, mas uma coisa já vi... o SANTA CLARA não joga com trincos! Dahhhh, Na defesa do Estoril, os 2 laterais e os 3 (!!!) centrais nunca passaram do meio campo... O Paulo Santos chutou sempre na frente, nunca saiu a jogar... Porque será??? os TRINCOS do Estoril passaram o jogo todo á frente dos centrais... a isso se chama AUTOCARRO. 4ª feira lá estarei no estádio e no próximo sábado coladinho á SportTv a apoiar o meu/nosso S. Clara. Já agora não estamos em 2º lugar a 1 ponto do 1º? o que me dá mais raiva ate são os adeptos do S. Clara que NUNCA apoiam a equipa... Volta Red Boys A minha aposta para 4ª feira: Matt Jones, Hernani, J. Dias, Danilo Rocha, Stopira ou Sociedade, Fofana ou Feliciano, Oliveira, Valter, Nuno Santos, Rincon e Tatu, Valter ou Tó Miguel. Engraçado, ouvir na bancada tantas vezes que o Nuno Santos não joga nada e hoje oa mesmas pessoas dizerem que falta vez o Nuno Santos. É o futebol que temos, é só treinadores. Mas fracos! Sr. Tiago Oliveira espero que não se ofenda, mas temos que medir bem as palavras que dizemos, especialmente nos momentos menos bons. Já vi que é grande amigo da claque. Faça com que voltem, inclusive até sou da opinião que a claque devia ficar atrás do banco dos adversários, para massacrá-los e também para puxar pela Central. Forte abraço a todos os verdadeiros santaclarenses, em especial à claque e que volte depressa. Pf.Neca: Sabíamos que íamos defrontar uma equipa muito boa, bem estruturada, bem organizada e que penso que pelo trabalho que vem sendo feito esta equipa leva vantagem em relação ás outras... Chega???

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Gabi ausente devido a lesão

O médio Gabi, do Santa Clara, lesionou-se domingo na recepção ao Marítimo, em jogo da Taça de Portugal em futebol, e vai estar ausente da equipa da Liga de Honra durante quatro semanas.

A informação foi avançada hoje na conferência de imprensa de antevisão do encontro de sábado da Liga de Honra entre o Santa Clara e o Estoril, marcado para as 16:00, no Estádio de S. Miguel, em Ponta Delgada.

Além de Gabi, que se lesionou no joelho esquerdo, o treinador Vitor Pereira não poderá contar com Nuno Santos, devido a castigo.

Acerca das suas expectativas para a recepção ao Estoril, o treinador dos “encarnados” de Ponta Delgada disse esperar “dificuldades”, pois a equipa visitante jogou “muito fechada”.

“Não estou à espera de uma equipa a jogar em todo o campo”, disse o técnico, considerando que o conjunto da Linha tem “jogadores perigosos”.

O encontro entre o Santa Clara e o Estoril vai ser dirigido pelo árbitro Rui Costa, do Porto.

Lista dos 18 convocados:

- Guarda-redes: Ney e Matt Jones.
- Defesas: João Dias, Danilo Rocha, Stopira, Nuno Sociedade, Hernâni e Vítor
Alves.
- Médios: Danilo, Neto, Oliveira, Feliciano, Valter e Rui Neto.
- Avançados: Fanfana, Lico, Rincón e Leandro Tatu.

Prejuízos reduzidos para 151 mil euros


MELHORIA DE 61 MIL EUROS FACE AO EXERCÍCIO ANTERIOR
O Santa Clara fechou as contas da época 2008/09 com um prejuízo de 151.000 euros, uma melhoria de 61.000 euros face ao exercício anterior, disse hoje à Lusa o diretor financeiro e patrimonial do clube açoriano.

Miguel Simas precisou que, na última época, a primeira gerida pela actual direção, as despesas apuradas na conta do Santa Clara, a debater em Assembleia-Geral convocada para 29 de outubro, atingem os 3,267 milhões de euros, contra 3,116 no exercício de 2007/08.

O mesmo responsável indicou que a baixa nas taxas de juros permitiu ao clube açoriano da Liga de Honra reduzir de 578.000 euros para cerca de 445 o serviço da dívida, que representa um dos maiores encargos dos "encarnados" de Ponta Delgada.

Embora o documento revele um aumento da dívida de 9,114 milhões de euros para 11,052, Miguel Simas sublinhou que, na prática, assistiu-se a uma redução, uma vez que o valor apurado para a época 2008/09 não contabiliza ainda o subsídio de 2,1 milhões de euros do Governo Regional, afecto à liquidação do passivo.

Deduzido esse montante, regista-se uma dívida efectiva de 8,952 milhões de euros, referiu o dirigente do Santa Clara, considerando que os números apurados "demonstram uma viragem", tornada possível por decisões como a relacionada com suspensão dos apoios ao hóquei em patins e a entrega do ginásio a exploração privada.

Procedeu-se também a uma redução de quadros, a qual só terá, porém, pleno efeito em próximos exercícios, considerou o dirigente.

Segundo os dados que avançou, a conta de 2008/09 apurou, ainda, um aumento de activos de 1,873 milhões de euros 4,455.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

C.D. SANTA CLARA NO CORAÇÃO


Caros adeptos do maior clube dos açores, uma vez que os últimos dias têm sido marcados por notícias vindas a público sobre a polémica em volta da claque "RED BOYS ON FIRE" gostaria de manifestar toda a minha solidariedade pelo trabalho desenvolvido ao longo dos últimos meses por esta claque.
De facto, desde que esta claque surgiu em grande força nas bancadas desertas (repito "desertas") do estádio de são miguel, as tardes de domingo não têm sido as mesmas.
Animação, cor, alegria e muita música são uma constante na bancada onde se instala a referida claque, graças ao empenho, à dedicação e a muitas horas gastas na preparação dos jogos por parte do seu líder Carlos Lima.
Como já referi neste blogue, acompanho, de forma apaixonada e constante, tudo o que se passa com o meu clube do coração (graças a este blogue, uma vez que o site do cd santa clara é um autêntico oásis no deserto) e fico triste e desapontado ao constatar que a claque e a direcção estão de costas voltadas.
Sem querer arranjar bodes expiatórios penso que a claque do nosso clube merece mais respeito por parte de quem dirige os destinos do CD Santa Clara.
Gostaria de lembrar aos mais esquecidos que os objectivos de uma claque organizada são o apoio constante e incondicional ao seu clube para que, através deste apoio, os jogadores possam dar o seu melhor na procura da vitória em cada jogo.
Pelo que sei, desde que a claque começou a apoiar o clube, não tenho conhecimento de qualquer situação menos correcta ou, digamos, perigosa para a saúde dos espectadores presentes no estádio.
Aqui fica a questão: porquê impedir a entrada das bombas de fumo no estádio quando elas não representam perigo para a saúde pública????
Penso que seria correcto se alguém da direcção do CD Santa Clara manifestasse todo o seu apoio em prol da claque.
A claque, e o seu líder, merece mais respeito e consideração por aquilo que têm feito nos últimos meses.
Apoiem o trabalho desenvolvido e todos juntos lutaremos pelo principal objectivo: SUBIR DE DIVISÃO!!!
Se houver uma convergência de interesses por parte de todos (direcção, equipa técnica, claque e adeptos), este clube continuará a ser bandeira dos açores quer na região quer no Continente.
Eu, como membro dos RBOF a viver em Lisboa, tentarei, sempre que puder, levar o maior número de açorianos aos jogos fora de casa desde que a claque mantenha a sua actividade nos jogos em casa.
Caso contrário, como forma de solidariedade pelo meu caro amigo Carlos Lima, deixarei de apoiar este clube nos jogos fora de casa. JUNTOS UNIDOS JAMAIS SEREMOS VENCIDOS!!!

Continuem a trabalhar porque este ano é o ano da subida!
O clube, a ilha, a região e o país precisam de vocês!!!
A chama dos RED BOYS não pode morrer, ela existe e continuará a existir sempre!!


Grande abraço a todos os membros dos RED BOYS ON FIRE!!!

Tiago Oliveira

Tó Miguel está de volta


Confiantes pela sensacional vitória alcançada sobre o Marítimo, os jogadores do Santa Clara preparam com alegria e entusiasmo o regresso aos jogos do campeonato da Liga de Honra, prova para a qual os encarnados defrontam, sábado, o Estoril, no estádio de São Miguel.

Vítor Pereira tem o grupo moralizado e conta com mais opções porque Tó Miguel está recuperado de lesão, já treina sem limitações e pode regressar aos convocados. O médio está de volta após dois meses de ausência. A caminho da recuperação também estão Valter, Feliciano e Renan, todos eles a ganhar terreno para discutir um lugar entre os eleitos.

De fora do confronto com o Estoril vai ficar Nuno Santos. O avançado foi expulso por acumulação de cartões amarelos na partida com o Marítimo pelo que irá cumprir um jogo de suspensão. A ausência do esquerdino vai motivar pelo menos uma alteração no onze que vinha sendo habitualmente titular.

SPORTZOOM

No jornal Açoriano Oriental 22 de Outubro 2009

QUEM É TÊ PÁ, QUEM É TÊ PÁ




Trago-te no coração
Tenho orgulho em dizer
Já nasci Açoriano
Seroei-o até morrer

Lá lálá lálálá
Lá lálá lálálá
Lá lálá lálálá
Seroei-o até morrer

Futebol - um mundo à parte!

Porque o tempo está assim, encrespado e porque um dos nossos vizinhos, os criadores da frase que revolucionou o futebol Mundial: Quem é tê pá?! Quem é tê pá?! – os Red Boys On Fire estão passar por um momento menos bom, fiquem aqui com mais uma selecção de pérolas futebolísticas:

João Pinto – grande capitão do FCP e da Selecção de todos nós:
“Comigo, ou ‘sem-migo’, o Porto vai ser campeão!”
“Não foi nada de especial, chutei com o pé que estava mais à mão!”

Jardel “Super Mário”:
“Nestes jogos, sobe-me a Naftalina!”
“O difícil, como vocês sabem, não é fácil”
E a já clássica frase, literalmente: “Clássico é clássico e vice-versa…”

Ricardo, esse mesmo, o que dizia que era guarda-redes e muita gente acreditou:
“Quando se leva um pontapé nas canelas…dói mas não aleija.”

Djair, ex-jogador do Belenenses, quando chegou ao Restelo:
“Tenho o maior orgulho de jogar na terra onde Cristo nasceu”

Nuno Mac Gomes
“Nós somos humanos como as pessoas”

Jaime Pacheco (o que é feito dele?):
“…vamos jogar ao ataque, fechadinho lá atrás!”
“Querem fazer do Boavista um bode respiratório”

Jorge Jesus:
“O processo de neutralização do jogador pertence ao forno interno do clube.”

José Marinho jornalista da SporTV:
“Henry não é um homem…é ma manada”

Nuno Luz “jornalista” da estação de televisão “Doente” mas em inglês:
“Inácio fechou os olhos e olhou para o céu”

E o supra sumo do jornalismo desportivo, em Portugal, na Europa, no Mundo e em mais dois ou três países – Gabriel Alves:
“João Pinto vai centrar para o meio da confusão…mas não está lá ninguém!”
“Fica na retira um cheiro de bom futebol!”
“E aí está uma grande cavalgada de Thuram…este homem é um leão”
“Remate rasteiro a meia altura por cima da barra!!!

Publicada por Jordão

A honra de Hernâni


Sonho Realizado

PARABÊNS HERNÂNI

Hernâni viveu uma semana de sonho com as primeiras internacionalizações ao serviço da selecção de Angola nos particulares com Malta (2-1) e Camarões (0-0), culminando com a titularidade no jogo que o Santa Clara disputou com o Marítimo, para a Taça de Portugal, no qual os açorianos venceram por 2-1.

O defesa-direito viveu emoções únicas que espera repetir no futuro, reconhecendo ter sido com alguma “surpresa” que recebeu a convocatória para representar Angola nos dois encontros particulares, algo que lhe poderá abrir as portas do CAN 2010, a disputar em Janeiro. Para já, fica o “prazer e a honra” que foi representar Angola.

A satisfação de Hernâni foi ainda maior quando regressou a São Miguel e soube que iria ser titular no confronto com o Marítimo. “Cheguei bem em termos físicos mas não sabia se ia ser opção. Tentei dar o melhor e correu tudo bem. Demonstramos a muita gente que somos fortes”, disse.

Hernâni sustenta que o triunfo sobre o Marítimo “traz confiança” e que a partir de agora o colectivo encarnado poderá embalar para os patamares desejados. “Não começamos bem a época mas vimos cimentando o trabalho que está a ser desenvolvido”, sublinhou, confiante.


fonte - Sportzoom

ESTÁ ESCOLHIDO O SUCESSOR DE LITO VIDIGAL: MANUEL TULIPA ACERTA CONTRATO HOJE


Está escolhido o sucessor de Lito Vidigal no comando do Portimonense: Tulipa mostrou-se receptivo, numa primeira conversa mantida ontem com os responsáveis do clube alvinegro, e acerta hoje questões pendentes. Caso não surjam entraves, o novo técnico do clube poderá mesmo orientar o treino da tarde.
Na base da escolha esteve o conhecimento que o técnico tem da Liga de Honra, o bom trabalho realizado em vários clubes e a circunstância do estilo de jogo das suas equipas se enquadrar nas características do plantel dos alvinegros.
Ontem, Lito Vidigal reuniu-se com o presidente Fernando Rocha, comunicando a decisão de rescindir unilateralmente (assim como os seus adjuntos), despediu-se dos jogadores e já não orientou o treino da tarde, dirigido pelo Secretário-técnico Amílcar Delgado.
O líder do clube garantiu que Lito Vidigal "não tem salários em atraso nem qualquer base legal para proceder da forma como o fez", e o assunto está entregue ao departamento jurídico do Portimonense, que vai "exigir uma indemnização" ao Treinador.
O emblema de Portimão condena o comportamento da União de Leiria, por "proceder desta forma depois de se ter queixado do V. Setúbal".


FONTE: Jornal "Record"

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Um díscipulo do génio de Cruyff

Basta que se acredite no significado oculto dos nomes para se entender as projecções das pessoas próximas de Vítor Pereira, que lhe auguram "um grande futuro".
Na onomástica, Vítor é atribuído à pessoa vencedora e competente. Qualidades reconhecidas ao treinador do Santa Clara, que, no passado domingo, entrou para a lista dos tomba-gigantes, ao eliminar o Marítimo da Taça de Portugal. Diz quem o conhece bem que este triunfo é apenas a ponta do icebergue da sua capacidade técnica.
A inteligência aliou-se à inovação ainda nos tempos da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física do Porto (FCDEF), "tornando-o num excelente aluno" e "o primeiro a apresentar uma tese tendo como estudo o Barcelona". O testemunho é dado pelo mestre Vítor Frade, que logo aí detectou "o interesse e a sensibilidade pela qualidade de jogo".
Vítor Pereira agarrou-se ao ímpeto da maior referência do futebol mundial nos inícios da década de 1990. Também ele, tal como fizera o actual treinador do Benfica, Jorge Jesus, foi para Barcelona inspirar-se na cartilha de Johan Cruyff. O estudante, natural de Espinho, esmiuçou ao mais ínfimo pormenor a superpotência catalã. Absorveu gestos, tendências tácticas e o sentido de disciplina de um homem que já conquistara o mundo pelo requinte com que jogava à bola.
A escolha do Barcelona encheu o peito de orgulho a Vítor Frade, que lhe deu uma "nota alta" aproximada à granjeada por José Guilherme (19,5 valores), na altura outro dos seus pupilos, agora adjunto de Carlos Queiroz. Desta fornalha saiu Rui Quinta, actual técnico do Gil Vicente, mais um incluído "na nova geração de bons treinadores". Pois, alega Vítor Frade, "com eles a qualidade do futebol avança".
Em avanço está a carreira de Vítor Pereira, que abandonou o anonimato da II Divisão para se posicionar, numa época, na rampa que, dentro em pouco, o conduzirá a outro patamar. O seu nome já circulou e continua a circular na I Liga, mas o desejo de subir o Santa Clara, mantém-no sossegado no meio do Atlântico.
A meticulosidade táctica e a observação rigorosa dos adversários equipara-o a José Mourinho. Mas, atenção! Vítor Pereira renega qualquer tentativa comparativa ao nível de Lo Speciale. Não há cópias, nem coisas parecidas. Há apenas um indíviduo orgulhoso de quem é e do que vai conquistando. É um homem de fé, generoso, disponível. "Que merece um grande futuro". A sentença não é exclusiva a Vítor Frade.

Rui Costa arbitro escolhido para Santa Clara vs Estoril

QUEM É TÊ PÁ, QUEM É TÊ PÁ...
... ELE FUGIU ELE FUGIU

Santa Clara dá assunto com a claque como resolvido

A direcção do clube e o representante da “Red Boys on Fire” estiveram reunidos ao final da tarde de ontem.

Não há caso entre a direcção do Clube Desportivo Santa Clara e a claque “Red Boys on Fire”. Esta é a conclusão que se pode tirar das declarações do presidente adjunto encarnado a este jornaldiario.
Ambas as partes estiveram reunidas na noite de ontem para, segundo Mário Batista, “a direcção dar conta, ao responsável pelo grupo de apoio, do seu descontentamento pelas atitudes tomadas, tanto no dia do jogo, como depois, na segunda-feira, nas declarações prestadas a alguns órgãos de comunicação social (jornaldiario inclusive)”.
Apesar disto, na opinião do presidente adjunto, “este não é um caso para levantar tanta celeuma. Já conversámos e agora cabe à claque decidir se vai, ou não, ao jogo do próximo sábado frente ao Estoril”, a contar para a Liga Vitalis.
O dirigente volta a referir ser necessário compreender que “existem regras que devem ser cumpridas. Não vivemos em anarquia e, como tal, a lei deve ser seguida à risca”.


JornalDiario

LITO VIDIGAL RESCINDE HOJE COM O PORTIMONENSE E ORIENTA TREINO AMANHÃ

Lito Vidigal vai suceder a Manuel Fernandes no comando técnico da U. Leiria. O jovem técnico deve rescindir unilateralmente nas próximas horas com o Portimonense, para depois se vincular aos leirienses, podendo ser apresentado ainda durante a tarde (a equipa realiza hoje apenas um treino, às 10 h, na Quinta do Pinheiro). Certo é que amanhã fará o seu primeiro treino, já acompanhado pelos seus adjuntos Fernando Morgado, João Bastos e Tomás Silva (técnico de guarda-redes), que trabalhavam com Vidigal em Portimão.

Entre Lito Vidigal e a administração da SAD leiriense o acordo de princípio está estabelecido para a assinatura de um contrato de, pelo menos, ano e meio. Decidido a aceitar a proposta da União, e uma vez gorado o entendimento entre os clubes, Vidigal deverá avançar com a rescisão do contrato, indemnizando o Portimonense pela interrupção do vínculo.

Lito Vidigal vai, assim, voltar a trabalhar no escalão principal, onde se estreou, com êxito, na temporada 2008/09, no E. Amadora.

Santa Clara quer vencer o Estoril para consolidar crescimento



O médio Oliveira considerou esta terça-feira que uma vitória do Santa Clara na recepção sábado ao Estoril, em jogo da Liga Vitalis, permitirá à equipa consolidar o processo de "crescimento".

Numa conferência de imprensa no Estádio de S. Miguel dois dias depois da derrota por 2-1 imposta pelos encarnados de Ponta Delgada ao Marítimo na terceira eliminatória da Taça de Portugal, Oliveira acrescentou que vencer o Estoril é igualmente importante porque representará o regresso às vitórias para o campeonato em casa.

Com seis jornadas já concluídas, o Santa Clara apenas conseguiu ganhar em casa por uma vez, embora se encontre no terceiro lugar da Liga Vitalis, com 11 pontos, menos dois pontos do que o líder, o Portimonense.

Apesar de realçar a importância da vitória de domingo, frente a um "adversário difícil", para a confiança da equipa, o autor do segundo golo do encontro alertou para os problemas que o Estoril vai colocar, especialmente em matéria defensiva.

O defesa Hernâni sublinhou, por seu lado, que o Santa Clara nota nesta época que "as equipas se fecham mais" surgindo com uma "outra atitude" que dificulta a concretização.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

O HOMEM DO MOMENTO


Joguem futebol, mas não descurem os estudos, porque o futebol não é para todos!». Este conselho terá sido repetido infinitas vezes por todos os treinadores da formação. Muitas vezes, no braço de ferro, só um dos mundos ganha, mas também é verdade que há excepções. Uma delas tem 1,90 cm de altura, 22 anos, joga no Santa Clara e dá pelo nome de Matt Jones.

O guarda-redes que está em Portugal para «tentar construir uma carreira», formou-se no West Bromwich (WBA), mas cedo percebeu que as oportunidades não iam ser muitas. «Saí do WBA quando percebi que ia ter grandes dificuldades em jogar. O clube estava na Premier League, tinha outras opções, como o Kuszczak e o Russell Hoult, e deixaram-me sair. Fiquei um jogador livre e decidi que queria salvaguardar o meu futuro. Decidi ir para os EUA, para a Universidade Sacred Heart, em Connecticut. Foi a melhor decisão que podia ter tomado. Foi um tiro certeiro», conta o guarda-redes ao MaisFutebol.

Matt Jones passou a alinhar na equipa de futebol da sua Academia, os Pioneers, ao mesmo tempo que estudava. «Foi uma experiência muito boa, a melhor decisão que tomei na minha vida. Deu-me oportunidade de jogar futebol e, ao mesmo tempo, assegurar a minha educação. E a forma como eles lá encaram o desporto permite-me chegar ao futebol profissional e impor-me, porque saímos preparados para isso. Dão-nos uma boa base nas duas vertentes», garante.

Nos Açores, pela mão de Joe Barroso

Terminado o curso, era altura de dar um rumo à carreira. Aí, os contactos do treinador, o português Joe Barroso, foram essenciais: «O meu treinador tinha alguns amigos em Portugal e conseguiu que eu viesse fazer um teste ao Santa Clara. Correu bem e consegui ficar. Hoje sei que ele tinha razão e Portugal é um bom local para começar uma carreira».

Para além de Joe Barroso, nos Pioneers Matt Jones lidou de perto com o médio Sérgio Freitas, americano filho de pais portugueses, e André Faria, guarda-redes que não vingou no Belenenses, onde fez a formação. «Falei com eles sobre o Santa Clara e disseram-me que era uma boa equipa da II Divisão portuguesa, mas que ainda há poucos anos esteve no principal escalão. Sabia que, no ano passado, estiveram perto de subir, mas não conseguiram. Por isso já sabia que vinha para cá para tentar subir, se conseguisse ficar no plantel. E isso é bom para mim, porque se estivermos na luta para subir vamos ter mais atenção da comunicação social», afirma.

A primeira temporada está «a correr muito bem». Matt Jones já é titular e ajudou a equipa a ganhar destaque na Taça de Portugal, eliminando o Marítimo: «Mostramos não só com o Marítimo, mas também com a Naval para a Taça da Liga, que podemos fazer frente às equipas da primeira divisão, mas temos de nos concentrar no nosso objectivo que é a subida».

«Nos Açores não há distracções, concentro-me no futebol»

«Adoro viver nos Açores». É a sentença perfeita, espelho da forma como o inglês vê esta nova fase na carreira. «É um sítio muito bom para se viver, porque é pequeno e sossegado, comparado com os EUA. Não há grandes distracções, posso-me concentrar só no futebol», admite. A relação com os colegas e as gentes açorianas melhora à medida que as barreiras linguísticas se esbatem, até porque a vontade de aprender não ficou na América: «Já estou a ter aulas de português e há muita gente cá que fala inglês, o que torna tudo mais fácil. E eu vou treinando o português todos os dias e a cada dia que passa, fica melhor».

Matt Jones sempre mostrou saber dar o passo certo. E, mesmo entrando pelos infinitos caminhos de um sonho, continua com os pés assentes na terra: «O meu sonho no futebol? Já o estou a viver. O meu sonho sempre foi ser profissional de futebol e, felizmente, consegui. Gostava de construir uma boa carreira, mas o meu sonho era apenas jogar futebol. Neste momento, estou a viver o meu sonho».
in maisfutebol.iol.pt

Porque será

Já repararem que o arbitro para o jogo do Santa Clara vs Estoril não está ai!
PORQUE SERÁ???



Será que vamos continuar

Escrevo estas simples linhas com muita tristeza, acredito muito nos meus projectos e dou sempre tudo por tudo no que me proponho a fazer, sinto pena que muitas da vezes no decorrer destes mesmos projectos aconteçam coisas muito feias e desagradáveis que me deixa triste, há projectos que íniciei e não terminei, mas à muitos mais que comecei e terminei com sucesso, se este for um dos quais eu não terminarei como desejava, peço desculpa aqueles que me comprometi, mas acima de tudo ao mister Vítor e aos seus jogadores, que tanto acreditam em nós “Red Boys on Fire”

canção.

Trago-te no coração
Tenho orgulho em dizer
Já nasci Açoriano
Seroei-o até morrer

Lá lálá lálálá
Lá lálá lálálá

Não nos vão calar

Cáros amigos,

Quando se causa algo ilícito deve-se ser punido pelo mesmo, agora não me digam que quando se é convidado para fazer festa também assim o deve ser.

É muito triste que ouço o comentador do teledesporto na sua abordagem ao resumo de jogo Santa Clara vs Marítimo a contar para a Taça de Portugal dizer, que, a claque não esteve presente para apoiar o Santa Clara, porque levou para o estádio material pirotécnico, sim, é verdade que o levamos, MAS PORQUE LEVAMOS???, porque fomos convidados a levar!!!, ACEITAMOS O CONVITE, acordamos levar e dar a informação à pessoa que nos ligou a perguntar se queríamos levar, e assim foi, este senhor aguardou a nossa chegada á porta estádio para que nós o entregasse-mos o material pirotécnico, para que de seguida fosse inspeccionado pelos Excelentes agentes da PSP, que por sua vês acharam de não nos entregar o material a não ser só no final do jogo.

Fomos traídos pelos responsáveis que conduziram toda este aparato.

Fomos convidados a permanecer no estádio, mas já era tarde, fomo-nos embora em silencio e triste por ter-mos sido traídos pelos responsáveis da segurança do estádio, não quero mencionar nomes aqui, mas a pessoa em questão sabe-o muito bem de quem estou a falar, curioso é que esta mesma pessoa de pronto se desculpou de todo o aparato causado por si, mais tarde ligou novamente a pedir desculpas pelo sucedido até mesmo ao ponto de mencionar que os próprios agentes da PSP o enganara.

Já não é a primeira vês que somos abordados como CREMINOSOS, mas, meus amigos, a paciência tem limites, e esta já esgotou.

Futuro da claque,este não cabe a mim decidir, mas uma coisa é certa, acho que terminou! Vamo-nos reunir e decidir qual o nosso futuro, mas posso dizer que numa escala de 1 a 10 a percentagem da claque se manter activa é de 1%, o que quer dizer, que, muito dificilmente vamos voltar ao estádio para apoiar a nossa equipa.

Quero agradecer, ao mister Vítor Pereira, por nos ter feito acreditar até aos dias de hoje, e tenho a certeza que irá continuar a contagiar a massa associativa com o seu excelente trabalho, acredito que irão surgir outras pessoas para apoiar o seu trabalho.

LEMBRO-VOS QUE A LEI PERMITE LEVAR ESTE TIDO DE PIROTECNIA PARA O FUTEBOL, DESDE QUE SE DEI A INFORMAÇÃO POR ESCRITO AS AUTORIDADES LOCAIS, COM O MINIMO DE 8 DIAS DE ANTECEDÊNCIA.

UNIDOS PARA SEMPRE...

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Cuidado com o que se escreve

Caríssimos jornalistas do jornal Açoriano Oriental

Quando não se sabe o que se passa, não se inventa, tentasse saber o que se passou.

Não abandonamos o estádio pela razão de alguns elementos da claque ter sido impedida de entrar por razões as quais escreves no texto abaixo citado.
Cuidado com o que dizes.

Se queres saber o que se passou, fala com o responsável da liga, ele sabe e explicará todo o ocorrido, ALIAIS, ELE É QUE FOI O CAUSADOR DO OCORRIDO

NÃO INVENTES!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

domingo, 18 de outubro de 2009

Claque do Santa Clara ameaça bater com a porta


Em causa está a postura de um director do clube, no jogo de ontem frente ao Marítimo, que impediu o uso de fogos legais por parte dos “Red Boys on Fire”.

A claque do Clube Desportivo Santa Clara virou ontem as costas ao jogo que os encarnados realizaram com o Marítimo da Madeira, a contar para a terceira eliminatória da Taça de Portugal. Em causa está a postura de um director do clube, responsável pelo campo, que impediu que os “Red Boys on Fire” utilizassem fogos legais durante a partida, isto depois de ter sido esta mesma pessoa a incentivar a compra do respectivo material, durante a semana que antecedeu o jogo.
Perante esta posição, a claque saiu do estádio e não deu o habitual apoio à equipa, equacionando agora os seus elementos se vale, ou não, a pena continuar com este projecto.
O responsável máximo pela claque mostra-se revoltado com toda esta situação. “Já não é a primeira vez que temos problemas. É preciso ver que o nosso único objectivo é ajudar o Santa Clara nas partidas disputadas no Estádio de S. Miguel. Temos o feito com uma postura saudável, sem quezílias e sem actos de violência. Não se compreende, assim, a postura deste senhor”, refere o principal obreiro deste projecto.
O responsável diz agora não saber se a claque irá continuar. “Perante tudo o que se passou, equacionamos e valerá a pena continuar a andar nisso. Sentimo-nos sozinhos e, como em qualquer coisa, nesta área também temos de remar todos para o mesmo lado. Se isto não acontece, não vale a pena”.
Assim provavelmente, a claque não comparecerá no próximo jogo, a disputar sábado, em que o Santa Clara defronta o Estoril, para a Liga Vitalis.
Refira-se que, os “Red Boys on Fire” surgiram há cerca de um ano, tendo o seu trabalho sido já enaltecido por alguns membros da direcção do clube que, ainda na temporada passada, promoveu um convívio entre membros da equipa técnica e jogadores com elementos da claque, num espaço comercial do Livramento, freguesia onde a claque está sediada. Agora, parece que as boas relações terão terminado, de forma abrupta.

fonte:
JornalDiario





Santa Clara lamenta posição da claque

O presidente adjunto encarnado Mário Batista afirma a este jornal que a atitude dos “Red Boys on Fires”, ontem no Estádio de S. Miguel foi lamentável.

O Santa Clara já reagiu à posição tomada, na tarde de ontem, pela claque “Red Boys on Fire”, que abandonou o Estádio de S. Miguel, após saber que estava impedida de usar fumos, no jogo com o Marítimo, para a Taça de Portugal.
Em declarações a este jornal, o presidente adjunto encarnado refere que “antes de tudo, é necessário compreender que existem regras e legislação para a utilização deste tipo de material no interior de recintos desportivos. Nem o Santa Clara, nem a claque podem estar acima da lei. Para mais, tive o cuidado de na sexta-feira telefonar ao responsável da claque que me garantiu que não ia ser utilizado qualquer tipo de material deste género”.
Mário Batista esclarece que para se “usar este tipo de coisas é necessário fazer um requerimento junto da PSP, na semana que antecede o jogo, que depois autoriza, ou não, a sua utilização. Isto não foi feito e como, no estádio, não estava nenhum elemento policial habilitado para o fazer foi recusada a entrada”.
Algo que, na opinião do dirigente, “não devia ter motivado a posição assumida pela claque. Optaram por não apoiar a equipa em mais um momento histórico, quando o poderiam ter feito, com o material que possuem, como bandeiras, tambores e outros”.
Continuando a lamentar a atitude deste grupo de apoiantes, “não oficial”, diz, por “não se encontrarem registados”, Mário Batista refere ainda que a “Red Boys on Fire” não se pode queixar de falta de apoios do clube. “Temos oferecido diverso material, já demos inclusivamente dinheiro, em síntese, temos feito o que está ao nosso alcance para apoiar”.
Sobre o futuro, o dirigente diz que “se a decisão deles for não apoiar mais a equipa, a direcção tentará colmatar esta ausência promovendo outros grupos que possam ajudar nos jogos em casa”.


JornalDiario

Hipoglicemia - Manú, Tatu e a Xupa Liga

Ponta Delgada, Domingo, 14:30. O Sol convidava e nós aceitamos. O Santa Clara jogava com os protegidos de Alberto João Jardim. Não podíamos faltar ao derby do Atlântico. O jogo prometia mas o odor da lixeira, trazido pelo vendo Norte, que emanava no ar, não predizia nada de bom. Algo que os 22€ para a bancada central (isso é quase o mesmo preço do que os U2 e quase tão difícil de comprar – que fila de grande era aquela?!) e os 8€, para a outra bancada, (o que é muito, mas muito dinheiro) vieram confirmar. Contudo os nossos amigos, Red Boys On Fire, divertidos como sempre, apresentavam uma novidade. Um macaco/urso Grizzly.

Com a bancada dos 8€ bem constituída, (pudera?!) lá sentamos para assistir, pensávamos nós, a uma boa partida de futebol, ali bem pertinho dos nossos amigos. Nada de mais errado, nem foi uma boa partida, nem os Red Boys On Fire estavam lá. Só percebemos os verdadeiros motivos depois. Quem não gostou muito da brincadeira foi o macaco/urso Grizzly. É que com aquele calor e ao sol, não devem ter sido momentos fáceis aqueles, desde do Livramento até ao Estádio. Ainda por cima para nada. ou terá sido uma fantasia sexual?!

Lá então Tatu marcou um golito e está resumida a primeira parte. Depois do intervalo Oliveira marcou o segundo e aos thirty peaks, da segunda parte, o Mâritmo, com os cinco adeptos e um megafone marcaram um golo.

O Santa Clara até tem uma equipa razoável, mas se o ano passado já dizíamos isso, este ano, com a saída do Pacheco, as coisas pioraram a meio campo.

Grande jogo fizeram o Gaoussou, internacionalmente conhecido por Fofana e o Matthew Robert Jones, temos guarda-redes ali. Ao contrário do árbitro Hugo Miguel, de Lisboa. Dos piores que já vimos por cá. Muito mas muito falador, cartões por tudo e por nada, para depois em agressões e entradas violentas não dar nada. Mas o roubo não acaba aí: 0,75€ por 8 vagens amendoins com casca dá, em média, quase 10 cêntimos por amendoim. Não admira que o macaco/urso Grizzly tenha abandonado o estádio.
Quanto ao relvado do estádio de S. Miguel, pior só na cabeça do Paulo Jorge Gomes Bento. E não estamos a falar da marrafa.

Depois veio o melhor da tarde: a conferência de impressa do holandês, o treinador Mitchell Van Der Gaag, não confundir com o bar, um pouco mais acima do estádio. Se todos fossem assim como ele, o futebol evoluía muito mais, para além de que seria muito mais divertido. Senão vejamos: “ Eu podia arranjar mil e uma desculpas mas o Marítimo perdeu porque o Santa Clara jogou melhor e mereceu ganhar!” e a melhor da tarde: “O Santa Clara é uma equipa muito boa que já jogou na Xupa Liga! Peço desculpa pelo meu português!” Estás desculpado Van Der Gaag. E se o Orange Pekoe deve o seu nome à família real do teu país, também as nossas gargalhadas tiveram causas holandesas.


Devíamos ter feito como o batman e ficado em casa, calmamente a ver o “gramado” de Alvalade transformar-se num batatal?! Que depois víamos o resume na RTP-A, devíamos. Mas não era a mesma coisa! Até porque, ao que parece aqueles senhores “jornalistas” nunca vêm o mesmo jogo que nós! Então o árbitro vez uma boa exibição, senhor Vítor Simas?!

Isso tudo para realçar que o Sporting vai no bom caminho, do ponto de vista dos adversário, mas também que os jogos do nosso Santa Clara não são, nem de longe nem de perto, a mesmo coisa sem os nossos amigos e vizinhos dos Red Boys On Fire. Sem eles o estádio fica vazio. Sem eles as tardes de domingo não são a mesma coisa. Sem o “Quem é tê pá?! Quem é tê pá?!” o futebol português transforma-se para pior!

Por isso meus amigos voltem! Com ou sem material pirotécnico, voltem! Só vocês é que conseguem encher o futebol português de alegria e boa disposição! Só vocês é que contagiem todos o que se deslocam aquele estádio. Por isso amigos, peço encarecidamente que poderem muito bem a vossa decisão. Para bem do futebol, do Santa Clara e dos Açores.

“Quem é tê pá?! Quem é tê pá?!”

Publicada por Jordão

Santa Clara intenso elimina Marítimo da Taça de Portugal

Encarnados de Ponta Delgada eliminaram o Marítimo da Taça de Portugal tendo vencido por duas bolas a uma. No Estádio de São Miguel, o Santa Clara mostrou confiança e qualidade, bem como demonstrou que as equipas da 1ª Liga não metem medo
O Santa Clara está na 4ª Eliminatória da Taça de Portugal depois de ter levado de vencida a equipa do Marítimo, por 2-1.
No Estádio de São Miguel, que apresentou uma considerável moldura humana, até se cantou o bailinho da Madeira, mas por parte dos adeptos açorianos, que se mostraram satisfeitos, não só pela vitória doSanta Clara, mas também pela forma como a equipa orientada por Vítor Pereira jogou.
O técnico pediu, os jogadores cumpriram. Ou seja, em antevisão Vítor Pereira havia pedido qualidade e confiança e, foi isso que aconteceu. Uma equipa confiante, motivada e acima de tudo certeira. Tudo isto frente a um Marítimo que pareceu um pouco descompensado em determinados momentos do jogo, pese embora ter criado uma ou outra oportunidade de golo, para além da que concretizou.
De facto a equipa da casa entrou a todo gás, e ainda não estava jogado um minuto quando Fofana cruza para Rincón que atira ao lado.
O golo surge aos sete minutos, por Leandro Tatu, na sequência de um livre apontado por Gabi. Tatu cabeceou sem qualquer marcação.
O Marítimo respondeu com remate de Djalma, mas era o Santa Clara que comandava o jogo. Procurando o segundo golo, Stopira do lado esquerdo atira ao segundo poste e Marcelo teve a defesa do jogo.
A equipa da casa jogava com muito à-vontade, enquanto os madeirenses tentavam equilibrar o jogo, mas quer as investidas de Manú e de Paulo Jorge não foram eficazes.
O jogo continuava vivo, mais repartido, e, em cima do intervalo, Stopira viria a evitar o golo do adversário, mesmo em cima da linha, num lance em Baba remata mal e a bola ressalta.
Na segunda parte, os visitantes começaram com Baba a cabecear por cima da trave, mas só o Santa Clara seguro de si, chegou aos 2-0, à passagem do minuto 48, por Oliveira. O lance começa com Fofana, ainda no meio campo, a passar para Oliveira encher o pé e marcar.
Aos 52 minutos, o Marítimo fica reduzido por expulsão de Cardozo, por agressão a Hernâni.
O Marítimo viria a marcar aos 84 minutos, numa desatenção do Santa Clara, com Djalma a iniciar rápido o contra ataque e Baba, isolado fez o golo.
A equipa da casa fez o que lhe cabia, até ao final do jogo procurou ainda o terceiro golo, mas não o conseguiu e ficou reduzida após expulsão de NunoSantos pelo segundo amarelo.
O trio de arbitragem nem sempre esteve bem.

fonte AO

O que eles escrevem

O Marítimo foi eliminado da Taça de Portugal Millennium 2009/2010. Uma derrota por duas bolas a uma nos Açores, frente ao Santa Clara, colocou a equipa verde-rubra fora da prova à terceira eliminatória.
Num terreno que não apresentava as melhores condições para a prática do futebol, provando a queda constante de jogadores, as equipas tiveram dificuldade em por em campo a qualidade do seu futebol com claro prejuízo para os madeirense. Os açorianos, melhores conhecedores do terreno, procuraram desde cedo ter a bola no chão o menor tempo possível e foi num lance dessa natureza que nasceu o primeiro golo do encontro, marcado por Leandro Tatu, e que dava vantagem aos da casa.

Desde aí a equipa do Marítimo assumiu, como devia, as rédeas do jogo. Criou diversas oportunidades, nunca concretizadas. Numa delas, Baba viu mesmo o seu remate ser desviado pelo defesa açoriano já em cima da linha de golo.

O Marítimo chegava ao intervalo a perder por 1-0, resultado que não espelhava o que se passava em campo. No segundo tempo, o Marítimo entrou ainda mais determinado na busca do empate mas aos 3’, na primeira vez que os açorianos saíram do seu meio-campo, nesta segunda metade, fizeram o 2-0.

Quando tudo parecia acontecer, e quando o Marítimo mais precisava de entreajuda para dar a volta ao que se sucedia, Fernando Cardozo, central do Marítimo, foi expulso num lance na área do adversário. Uma expulsão, por culpa própria, que condicionava, e de que maneira, a estratégia do Marítimo, tornando a tarefa ainda mais difícil do que já se apresentava.

Mas foi a partir desse momento que a equipa do Marítimo mais se uniu, mostrando uma atitude incansável, e disputando todos os lances como se fossem o mais importante do desafio. Uma atitude que fez passar despercebido o facto de o Marítimo ter menos uma unidade em campo do que o adversário.

Apesar de ter apenas 10 elementos foi o Marítimo quem criou as melhores oportunidades de golo, chegando mesmo a encostar o Santa Clara à sua área durante os últimos 15 minutos da partida. A bola, essa, é que teimava em não entrar, algumas vezes por boas intervenções do guardião adversário, outras por pura falta de sorte.

Só Baba, numa grande jogada de Djalma que ofereceu o golo ao senegalês, conseguiu descobrir o caminho para as redes açorianas. Faltavam apenas seis minutos. Seis minutos em que o Marítimo continuou a acreditar, e trabalhar, para alcançar outro resultado. Outro que não lhe valesse a eliminação mas os verde-rubros continuavam a cometer o pecado da finalização. Já em cima do apito final foi Manú quem, só com o guarda-redes contrário, não conseguiu transformar em golo a soberana ocasião criada.

Um jogo que o Marítimo perdeu, sendo eliminado de uma importante prova do calendário português, mas onde conseguiu ganhar uma equipa que nunca virou a cara à luta apesar de todas as intempéries. Uma equipa que com dez elementos, menos um do que o adversário, soube dar as mãos e, com um grande espírito de sacrifício, soube colmatar esse perda. Uma equipa que apesar de não ter ganho, merece os parabéns, por tudo aquilo que mostrou dentro do campo. A entrega, a determinação, a vontade, o espírito maritimista.

fonte Maritimo da Madeira

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Taça de Portugal



Na vida tudo é possível, até mesmo no futebol, quero deixar bem claro que eu acredito que no próximo do domingo o Santa Clara vai sair VENCEDOR, mas também acredito no mister Victor e em todo o seu plantel, desta vês é o Marítimo da próxima espero que seja o Sporting ou Benfica quem sabe até mesmo o Porto, no futebol não há perdidos sem vencedores e o Santa Clara é uma equipa Vencedora.

ACREDITAM rapazes, vocês têm capacidades para isso e muito mais.


A TAÇA É NOSSA se assim o dezejaram

A CAMINHO DE JAMOR...
...LÁ VAMOS NÓS.

Marcelo Boeck com estreia à vista na baliza

O guardião Marcelo Boeck, habitual suplente de Peçanha, deve merecer a titularidade na baliza do Marítimo pela primeira vez esta época, aproveitando a mazela sofrida pelo seu colega da equipa e que ainda não está totalmente debelada. Fora da deslocação aos Açores no domingo, onde o Marítimo defronta o Santa Clara, estão Robson e Kanu, por lesão. Já Kléber, com um problema muscular, está em dúvida. Van Der Gaag continua a orientar a equipa mas mantém-se a dúvida se poderá sentar no banco de suplentes, dado que não possui o IV Nível de treinador.

Para este encontro, Mitchell Van der Gaag escolheu os seguintes jogadores:

1 – Marcelo 2 – Alonso 3 – Fernando Cardozo 5 – Miguelito 8 – Paulo Jorge 9 - Pitbull 10 - Bruno 13 – Olberdam 14 - Fernando 15 - Manú 17 – Djalma 20 – João Luiz 21 – Briguel 26 – Roberto Sousa 28 – Marcinho 35 – Baba 44 – João Guilherme 50 – Luis Carlos

Taça cheia de dúvidas


Vítor Pereira debate-se com algumas dúvidas no que concerne à estruturação do onze que domingo defrontará o Marítimo em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal. O treinador do Santa Clara tem seis jogadores do plantel entregues aos cuidados médicos.

Tó Miguel e Renan são ausências de algum tempo, bem como o júnior Vitinha. Nenhum deles era dado como recuperável para a partida com o Marítimo, pelo que por aqui Vítor Pereira não alimentava muitas dúvidas, embora qualquer ausência obrigue sempre a alternativas.

As maiores preocupações estão relacionadas com Vítor Alves, Feliciano e Valter. O defesa estava apontado para ocupar o lado direito da defesa na ausência de Hernâni, lateral que na quarta-feira somou a segunda internacionalização ao serviço de Angola e que só nesta sexta-feira deverá reintegrar os trabalhos.

Também Feliciano e Valter constituem dúvidas para o meio-campo. O primeiro vinha alternando a titularidade com Fofana no lado direito, enquanto que o cabo-verdiano começava a dar mostras de querer entrar no onze. As queixas ao nível de joelho e tornozelo colocam-nos em dúvida.

Resta saber em que condições físicas regressa Hernâni da selecção e, caso se apresente sem queixas, ainda fica a dúvida sobre se o treinador apostará num elemento que esteve fora uma semana e que traz dois jogos nas pernas no espaço de quatro dias

- Sportzoom

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Santa Clara prepara recepção ao Marítimo


A partida a contar para a Taça de Portugal realiza-se no próximo domingo, no Estádio de S. Miguel.

O jogo entre o Santa Clara e o Marítimo, a contar para a terceira eliminatória da Taça de Portugal, está a gerar enorme expectativa. A partida está agendada para o próximo domingo, no Estádio de S. Miguel, pelas 15h00.
Depois de, na época passada, ter falhado, na última jornada, o acesso à Liga Sagres, esta é a primeira oportunidade que o Santa Clara tem de defrontar um adversário do principal escalão do futebol português, ainda por cima numa derby insular. O Marítimo, apesar do mau início de temporada, é uma das formações mais fortes da Liga Sagres, tendo como grande objectivo conseguir alcançar um lugar que lhe permita o acesso às competições europeias.
Esta será, portanto, uma excelente oportunidade para os encarnados testarem a valia do seu plantel que, neste momento, começa a dar sinais de maior rotina, embora nos jogos em casa as exibições estejam aquém do esperado.
Por tudo isto, o jogo está a gerar uma boa onda de entusiasmo, esperando-se que o Estádio de S. Miguel registe uma boa moldura humana, já no próximo domingo, naquele que é o primeiro de três jogos seguidos que o Santa Clara vai realizar entre muros.

fonte - JornalDiario

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

O Marítimo é uma boa equipa que tem de ser respeitada

O futebolista Leandro Tatu, melhor marcador do Santa Clara e da Liga de Honra, disse hoje que a sua equipa se prepara para "surpreender" o Marítimo, da Liga principal, no jogo de domingo para a Taça de Portugal.

"O Marítimo é uma boa equipa que tem de ser respeitada", acrescentou o avançado dos "encarnados" de Ponta Delgada, garantindo, porém, que o objectivo do "onze" açoriano é vencer.

Leandro Tatu, que chegou à final da Taça de Portugal ao serviço do Paços de Ferreira, considerou o encontro de domingo no Estádio de S. Miguel como uma "vitrina maior" para os jogadores ao serviço do Santa Clara, o que representa uma motivação acrescida com vista à vitória.

"Marcar golos é o objectivo de qualquer avançado, mas deve procurar-se primeiro a vitória", disse o jogador, referindo-se às suas expectativas para o jogo com o Marítimo, da terceira eliminatória da Taça.

Considerou igualmente ser "bom estar na Taça de Portugal", sublinhando, contudo, que a estratégia do Santa Clara para domingo não será diferente da adoptada para os últimos encontros, que tem permitido uma gradual melhoria de desempenho.

O clube açoriano passou à terceira eliminatória da competição depois de afastar o Rebordosa (1-0).

terça-feira, 13 de outubro de 2009

CONTAM CONNOSCO


Já está ai o jogo tão desejado com uma equipa da 1ª liga e logo este com uma equipa regional mas esta da R. A. Madeira, amigos os pensamentos dos adeptos do Santa Clara são a VITÓRIA, QUEREMOS A VITÓRIA, mister Vítor tens aqui uma oportunidade de mostrar a todos os adeptos o grande plantel do Santa Clara, “o Plantel da Subida”.

Queria também fazer uma chamada de atenção à comunicação social nos seu comentários, geralmente, são sempre a criticar o que de menos bom correu no jogo, solicito a V. Ex.ª, precisamente o contrario, “criticam o que de melhor acontece”, falar bem de nós não nos faz mal, pelo contrario só nos dá orgulho de ter uma equipa como esta, que actualmente compete em três frentes de prestigio, Liga Vitalis, Taça Portugal e Taça da Liga, alem disso já conta com 4 jogadores internacionais, dos quais não precisa mencionar nomes, porque é do conhecimento de todos, “Quem não se sente não é filho de boa gente”.

Apelamos a toda a massa associativa dentro das suas possibilidades o apoio a esta equipa já nos próximos 3 jogos que ai vêm, dia 18 Domingo ás 15h00, dia 24 Sábado ás 16h00 e dia 28 Quarta-feira com hora ainda não definida. “ESPEREMOS QUE SEIJA Á NOITE”

Também gostaríamos de ver as portas abertas num jogo próximo, uma boa forma de chamar os nossos fiéis adeptos ao estádio, “ UMA PRENDA DE NATAL ANTECIPADA

Caros atletas,
Queremos ver-vos a jogar com garra e determinação, sem medos e sem preconceitos, jogam com confiança e façam golos, “VOÇÊS TÊM QUALIDADE PARA ISSO E MUITO MAIS”.

Lá estaremos apoiar com todas as nossas forças “ CONTAM CONNOSCO

Taça de Portugal Millennium: Três transmissões na terceira eliminatória

A terceira eliminatória da Taça de Portugal Millennium vai ter três transmissões televisivas directas.

Eis os jogos:

17 de Outubro de 2009
Monsanto - Benfica (Estádio Municipal Dr. António Alves Vieira, em Torres Novas) - 18h15 – TVI

FC Porto - Sertanense (Estádio do Dragão, no Porto) - 20h15 – Sport TV

18 de Outubro de 2009
Sporting - Penafiel (Estádio José Alvalade, em Lisboa) - 18h15 – Sport TV

Eis os restantes jogos da terceira eliminatória:
Vieira - Vencedor Jogo 101.02.015*
Aliados do Lordelo – Machico
Tondela – Oliveirense
Cinfães - Pescadores Costa da Caparica
Académica de Coimbra – Portimonense SC
FC Paços de Ferreira – Aljustrelense
Leixões SC – Casa Pia AC
Merelinense – União de Leiria
União da Madeira – Alcains
Cruzado Canicense – Vigor Mocidade
Leça – GD Chaves
CD Fátima – Vila Meã
CD Santa Clara – Marítimo Madeira
SC Beira-Mar – Torre Moncorvo
AD Oeiras – Clube Operário Desportivo
Camacha – Paredes
Belenenses – Oriental
Vitória de Guimarães – CD Feirense
Naval 1º Maio – Padroense
Sintrense – Pinhalnovense
Rio Ave – Esmoriz
Varzim – Nacional Madeira
Valeciano – Olhanense
União da Serra – Coimbrões
Atlético CP – Vitória de Setúbal
SC Covilhã – SC Braga
Tirsense – Oliveira do Bairro
Freamunde – Carregado
Gil Vicente FC – SL Nelas

De regresso ás Vitórias


Quando se quer atingir um objectivo e se encontram factores que determinam a qualidade do jogo, só há uma coisa a fazer para que tal seja ultrapassado... ter força de vontade. Foi o que aconteceu neste jogo onde o adversário e a equipa de arbitragem foram determinantes para que os nossos jovens juntassem todas as forças e marcassem dois golos nos minutos finais.

O Santiago desde o primeiro ao último minuto jogou violento esquecendo-se na maioria das vezes que existia uma bola em campo, sabendo que assim intimidava os nossos jovens, não permitindo sequer a posse de bola colocando em causa a integridade física dos nossos atletas. É certo que uma equipa só joga aquilo que a outra deixa, mas quando a equipa de arbitragem decide não sancionar esse tipo de jogo torna-se tudo mais complicado. O árbitro principal mostrou ter alguma dificuldade em decidir os lances talvez devido a algum cansaço, não sendo esse factor motivo suficiente para permitir agressões sem bola que nem sequer foram sancionadas com a cartolina amarela.

Sendo lamentável que situações destas aconteçam, terão forçosamente que ser ditas para bem de todos os intervenientes no jogo, para que num futuro próximo exista um pouco mais de atenção, rigor e disciplina. É inconcebível que não se mostre um “vermelho” quando está em causa a integridade física de um atleta e seja expulso um jogador que se queixa das agressões. São situações importantes que devem ser revistas e que demonstram dualidade de critério e falta de bom senso.

Na parte final do encontro e numa altura em que o “mister” Bermonte depois de efectuar algumas alterações no onze inicial devido a lesões e sendo impossível o jogo com qualidade de pé para pé favoreceu o jogo directo. A estratégia surtiu efeito e Iuri por duas vezes bateu o guarda-redes adversário numa demonstração clara de vontade, querer e determinação de uma equipa que se sentiu ferida no seu orgulho e que tudo fez para chegar à vitória.

Equipa inicial :
Vitor Vieira, David(Marco Cunha), Bruno Medeiros, Diogo Moniz, Miguel Botelho, Alexandre Rocha, Filipe Serra ( Ruben Realejo ), Paulo César ( c ) ( Iuri Medeiros ), Miguel Mendonça, João Vitor, Helder Arruda.

Suplentes não utilizados : Nuno Silva, Tiago Pina, Bruno Melo, Fábio Cacilhas

Treinador : Pedro Bermonte
Trein.Adjunto: Luis Silva
Massagista: Palma Rolim

Publicada por Júniores Santa Clara

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Estreante Hernâni surpreende população do Moxico

HERNÂNI TOMÁS

O estreante jogador do Santa Clara da segunda liga portuguesa de futebol e dos Palancas Negras, Hernâni, surpreendeu positivamente o público do Moxico, pela exibição demonstrada na noite de sábado, em Vilamoura (Portugal), na partida amistosa diante de Malta (2-1), visando o CAN2010.

“Hernâni é de facto um grande médio ofensivo e batalhador, devia ser aproveitado pela forma também como faz os arremessos laterais” disse, Mário Nguito treinador de futebol feminino, em declarações à Angop.

O representante da filial do Petro de Luanda, no Luena, Zé Gordo, aconselha a equipa técnica dos Palancas Negras a não chamar mais novos futebolísticas à Selecção, mas reconhece que foi bom até agora, porque ficou admirado com a prestação de Hernâni, que para si, é um “grande jogador por excelência” que poderá contribuir no sector defensivo.

Na sua opinião, daqui em diante deve fazer parte nos eleitos de Manuel José, com vista a criar equilíbrio no sector que actua, atendendo o défice que o “onze” dos Palancas Negras enfrenta nesta fase derradeira de preparação do CAN.

Para José Rufino, jornalista desportivo da direcção provincial do Jornal de Angola, o seleccionador nacional deveria parar de chamar novos valores a julgar pelo pouco tempo que separa a competição (faltam 91 dias) e defende a definição do “esqueleto base” do combinado nacional.

Hernâni, entretanto, estreou-se sábado no jogo frente aos Malteses com “brilho”. Apesar de entrar na etapa complementar do desafio mostrou todo seu saber para merecer a confiança de Manuel José no Campeonato Africano das Nações Orange 2010.

A Selecção de Angola venceu na noite de sábado a sua congénere de Malta por 2-1, na região de Vilamoura/Portugal, em mais uma partida de preparação para a maior competição africana que o país vai organizar de 10 a 31 de Janeiro, nas cidades de Luanda, Lubango, Benguela e Cabinda.

O próximo adversário de Angola é a poderosa selecção camaronesa, a realizar-se na próxima quarta-feira, no mesmo local.

Trabalha para isso...

Tudo o que na vida é ambicionado, dá frutos.

Quando se quer e se trabalha para tal, sempre se alcança, uma equipa que ambiciona grandes feitos não pode ser convencida, mas deve, ser Ambiciosa, confiante, alegre e orgulhosa.

Fico muito triste em ver que a equipa que eu tanto apoio, é de fraca ambição

Temos de ser ambiciosos se queremos chegar a alguma lado ou objectivo.

Não podemos pensar que somos melhores sem que para isso trabalhamos.

Queres vencer?

ACREDITA, ACREDITA, ACREDITA, TRABALHO, TRABALHO, TRABALHO.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Todos para vencer

4 Jogos em 2 semanas, todos para vencer

Vem aí uma etapa muito decisiva para o futuro do Santa Clara nesta época de 2009/2010, começa já no dia 18 e vai até dia 31 de Outubro.

O mister Vítor Pereira deve estar a fazer muito bem as contas para os jogos que ai vem, suponho eu! Ora vejamos:
Marítimo a contar para a Taça de Portugal dia 18, adivinha-se um jogo muito difícil mas que não é impossível de vencer.

Estoril a contar para a Liga Vitalís dia 24, jogo muito importante e a tomar em conta o plantel do Estoril.

Leiria a contar para a Carlsbrg Cup dia 28, jogo que vamos receber o nosso amigo e queridinho M. F. e o Bandido do Bartl.

E para terminar vamos a casa actual Líder da Liga Vitalis o Portimonense, altura em que vamos assumir o comando da Liga Vitalis e nunca mais o deixar, assim o queremos assim lutaremos, assim seguiremos rumo a SAGRES.

É este o desejo desta claque, entrem em campo com garra e determinação, aquela determinação de vocês já sabem, só têm de a utilizar, vamos lá rapazes, vocês são capaz disso e de muito mais, é só uma questão de querer.

Bem-haja a todos, estaremos lá apoiar


Red Boys on Fire

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

FUTEBOLISTAS CONTRA CANÁBIS COMO SUBSTÂNCIA PROIBIDA

O Sindicato Mundial de Futebolistas (FIFPro) pediu esta quarta-feira para que a canábis deixe de figurar na lista de substâncias proibidas da Agência Mundial Antidoping (AMA), dado o seu carácter prejudicial ao rendimento e não dopante.

Na sua página da Internet, a FIFPro diz explicitamente que a canábis “não deve pertencer à lista de substâncias proibidas, porque a pesquisa científica já provou que o seu uso é prejudicial a quase todos os desempenhos atléticos”.

Esta é uma reacção do sindicato à suspensão do jogador do Uzbequistão, Anzur Ismailov, por três meses, depois de um teste ter dado positivo, após um jogo frente ao Bahrein para a qualificação do Mundial de 2010.

A AMA publicou no passado dia 1 a lista de substância proibidas para o próximo ano e a canábis consta da lista.

Quase metade dos recentes casos positivos de doping no futebol profissional estão relacionados com o uso de canábis.

Notícia Correio da Manhã Online

Lico regressa confiante depois de lesão


O avançado do Santa Clara Lico considerou hoje que a equipa açoriana da Liga Vitalis "está a subir", apresentando-se como um grupo "cada vez mais forte e mais coeso". Numa conferência de imprensa no Estádio de S. Miguel, o avançado brasileiro, que já estará disponível para a recepção ao Marítimo, da Liga proncipal, em jogo da Taça de Portugal, disse que os resultados obtidos recentemente pelos "encarnados" de Ponta Delgada confirmam essa evolução. Ao vencer na última jornada o Varzim, por 2-1, na sua segunda vitória consecutiva fora de casa, o Santa Clara atingiu os 11 pontos, ficando, tal como o Feirense e o Gil Vicente, a dois pontos do líder da prova, o Portimonense. De fora das últimas convocatórias devido a lesão na coxa esquerda, sofrida no jogo com a Naval 1.º de Maio para a Taça da Liga, Lico reconheceu que tem estado com azar, mas declarou-se confiante na sua escolha para titular nos próximos encontros. "O que importa é o que está para a frente e dar continuidade ao trabalho", sublinhou, destacando os próximos desafios da equipa, nomeadamente os jogos com o Marítimo e com a União de Leira (dia 28, para a Taça da Liga).


MATTHEW JONES SATISFEITO NO SANTA CLARA

Matthew Jones não precisou de muito tempo para mostrar as suas qualidades e convencer Vítor Pereira a entregar-lhe a titularidade na defesa da baliza do Santa Clara. O guarda-redes inglês estreou-se no jogo com o Carregado, na quarta jornada do campeonato, mantendo-se desde então como primeira escolha.
Três partidas para a Liga de Honra e outra para a Taça da Liga atestaram as qualidades do inglês de 23 anos que diz-se “encantado” com o rumo que deu à carreira, convicto de que nos Açores encontrou o clube “ideal” para se projectar para patamares maiores.
O guarda-redes de 1,90 metros não contava ser titular em tão curto espaço de tempo. “Quando vim foi com o intuito de dificultar as escolhas do treinador”, recordou, longe de imaginar que agarraria o lugar a breve trecho. Por isso diz-se “muito feliz” por jogar e ciente das potencialidades do colectivo no que à corrida pela subida diz respeito. “Acreditamos todos na subida.
Existe muita moral no grupo e estamos a evoluir de jogo para jogo. No início da época faltou-nos alguma sorte mas agora estamos a jogar bem e isso é bom para todos”.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Jack Warner defendeu hoje a introdução de um tecto salarial para os jogadores


O vice-presidente da Federação internacional de futebol (FIFA) Jack Warner defendeu hoje a introdução de um tecto salarial para os jogadores e a introdução de tecnologias em larga escala.

Numa conferência em Londres, Warner previu "um novo futuro para o futebol" e censurou os super clubes que acumulam enormes dívidas.

"Deveria ser introduzido um tecto salarial para permitir uma competição mais equilibrada entre os clubes", afirmou o dirigente da FIFA.

"De outra forma, os clubes mais pequenos nunca conseguirão competir com os de elevadas despesas. Nunca", observou.

"Na primeira liga, quatro clubes foram dominantes na última década (...) e continuarão a ser até ao dia do juízo final com o actual sistema", acrescentou.

Enquanto a FIFA luta pela introdução de quotas para jogadores estrangeiros, Warner defendeu que os clubes devem enviar dinheiro para os países de origem dos jogadores.

"Os clubes deveriam investir pelo menos 10 por cento dos rendimentos dos seus jogadores nos territórios onde foram contratados" e "esses fundos deveriam ser usados especificamente para o desenvolvimento de campos de futebol relvados e para a formação de jogadores", sustentou aquele vice-presidente da FIFA.

Em divergência com a agenda do presidente da FIFA, Joseph Blatter, Warner defendeu que a tecnologia deve ser adoptada para reduzir os níveis de incerteza no processo de tomada de decisões.

Warner preconiza a introdução de tecnologia na linha de golo, embora não acredite que haja um sistema perfeito pronto para ser instalado, e pretende uma contagem de tempo mais fiável para assegurar que o jogo é mais justo.

"Paga-se para ver 90 minutos de futebol. Os dispositivos de detecção que estão a ser usados na taça mundial de sub-20 mostraram que em metade do jogo o tempo desceu até 22 minutos, pelo que o actual tempo de jogo pode ser apenas de 44 minutos", sublinhou aquele vice presidente da FIFA.

Warner virou os holofotes para os pontapés livres, argumentando que uma parede defensiva de oito homens é uma desvantagem para a equipa atacante e sustentou que deveriam ser limitadas a dois ou três jogadores.

O dirigente da FIFA defendeu seis a oito semanas por ano de interregno, durante o qual não fossem permitidos jogos envolvendo futebolistas profissionais, para permitir aos jogadores recuperarem e aliviar litígios entre clubes e países.

João Dias representa Portugal

O defesa-central do Santa Clara, João Dias, foi esta segunda-feira convocado para a selecção nacional sub-23, equipa que prepara a presença na primeira edição do International Challenge Trophy. O jogador estava pré-convocado por António Simões, recebendo agora a confirmação da sua presença entre os melhores do seu escalão.João Dias viajou na noite desta segunda-feira para Lisboa para se juntar aos colegas que amanhã, na Quinta do Pinheiro, realizam os primeiros dois treinos, viajando a comitiva portuguesa para Varsóvia na sexta-feira onde, no domingo, defronta a Polónia em partida da primeira jornada do grupo C desta nova competição, organizada pela Federação Inglesa de Futebol.Portugal joga frente à Polónia às 14.00 horas locais, no estádio Miejski Sportowy, partida que poderá assinalar a primeira internacionalização de João Dias neste escalão. Para além da Polónia, a selecção lusa defrontará as congéneres da Irlanda do Norte (16 de Novembro) e País de Gales (3 de Março).A chamada de João Dias à selecção sub-23 surge no seguimento das boas exibições por ele rubricadas ao serviço do Santa Clara, sendo o quarto atleta do plantel às ordens de Vítor Pereira a chegar à equipa do seu país. Recorde-se que no final da semana transacta Hernâni tinha recebido a convocatória para representar Angola, enquanto Stopira e Valter têm marcado presença regular no seleccionado de Cabo Verde.

http://www.sportzoom.net/

Desportivo de São Roque pode fechar

A Direcção do Desportivo de São Roque equaciona encerrar toda a actividade desportiva se não receber do governo regional a garantia de que a política de apoios será alterada, pois o clube sente-se “discriminado” em relação a outros emblemas do concelho de Ponta Delgada que já foram contemplados com relvado sintético e promessas de nova sede, entre outros apoios indirectos.Virgílio Paz Ferreira, vice-presidente do Desportivo de São Roque, foi claro nas suas palavras. “As nossas instalações são exíguas para o crescimento do clube. Reclamamos melhores instalações ao nível dos balneários, carrinhas novas para transporte dos atletas pois as que temos são de segunda mão e duas delas estão prontas para ir para a sucata e das despesas financeiras que temos resultado sempre um défice anual de 18 mil euros porque as receitas não cobrem tudo”, explicou.Aquele dirigente realçou o trabalho do emblema de São Roque no desenvolvimento da prática desportiva junto dos escalões mais jovens – os títulos alcançados nos últimos anos falam por si – lamentando não ter recebido “nem uma palavra de estímulo do governo”.Virgílio Paz Ferreira admitiu que “sem transportes em condições o clube ver-se-á forçado a reduzir o número de escalões ou, até mesmo, encerrar a actividade”. Sem definir prazos para uma tomada de posição, o vice da Direcção deixou, contudo, a ideia de que poderá estar próxima porque a tolerância já é reduzida para superar as dificuldades diárias.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

PARABÊNS MALTA...
QUEM ACREDITA SEMPRE ALCANÇA


Obrigado Mister

Para os mais aziados que desde à muito só sabe falar mal do que está feito e prometido fazer no futuro, eis que Vítor Pereira deu a grande cartada, que a partir de agora os verdadeiros Santaclarenses ACREDITAM neste projecto e se desloquem ao Estádio de S. Miguel para apoiar e acompanhar este grande plantel do Santa Clara.

Próximo jogo dia 18 de Outubro no Estádio de S. Miguel, jogo a contar para a Taça de Portugal, frente ao Marítimo da Madeira, mais um passo a dar no futebol dos Grandes.

Por isso não faltes, aparece…

POVEIROS CEDEM AO PODERIO AÇORIANO

O Varzim cedeu este domingo a primeira derrota em casa, permitindo ao Santa Clara, graças a um bis de Rincon, sair da Póvoa com uma justa vitória por 2-1, na 7.ª jornada da Liga de Honra.
Os insulares construíram o triunfo no 2.º tempo, altura em que a equipa se aproveitou da passividade defensiva dos donos do terreno para construir a vantagem e controlar a ténue reação do adversário.
O Varzim até entrou melhor no desafio, criando logo nos primeiros 5 minutos duas boas situações. Primeiro numa arrancada de Mendes e depois num cabeceamento de Bruno Moreira.
Mas, o Santa Clara não se intimidou com a entrada determinada dos donos do terreno e respondeu com um remate traiçoeiro de Nuno Santos, que obrigou o guardião varzinista a defesa apertada.
O equilíbrio desta fase inicial prolongou-se por todo primeiro tempo, com as duas equipas a mostrarem ambição e agilidade na construção ofensiva, mas a pecarem na finalização.
Os açorianos perceberam mais cedo essa carência, procurando outras soluções para chegar ao golo, destacando-se um remate soberbo de Oliveira, a 30 metros da baliza de Marafona, mas que o poste devolveu.
O segundo tempo revelou um Santa Clara mais perigoso, usando da velocidade dos seus atacantes, e criando mais desequilíbrios na área de um Varzim que adormeceu, surgindo no reatamento muito intranquilo.
Disso foi prova o primeiro golo dos visitantes, aos 65 minutos, numa jogada em que a defensiva poveira ficou a ver Rincon ganhar uma série de duelos e ressaltos, rematando depois sem oposição para abrir a contagem.
O golo desequilibrou, ainda mais, a formação nortenha, que, 8 minutos depois, voltou a dar demasiado espaço a Rincon. Na recarga a um primeiro remate, assinou o segundo tento, perante a passividade dos opositores.
Os poveiros ainda esboçaram uma reação e, aos 79 minutos, reduziram por intermédio de Gonçalo Abreu, golo que não conseguiu galvanizar a equipa da casa, permitindo aos açorianos controlar, até ao final, a partida.

Estádio do Varzim SC, na Póvoa de Varzim. Assistência: Cerca de 1.000
espectadores.
Árbitro: João Capela (Lisboa). Ação Disciplinar: Cartão amarelo para Oliveira (17), Tito (18), Caetano (45) e Stopira (69). Ao intervalo: 0-0 Marcadores: 0-1, Rincon, 65 minutos. 0-2, Rincon, 73. 1-2, Gonçalo Abreu, 79.

Varzim: Marafona, Caetano, Pica, Neto, Tiago Lopes (Vítor Júnior, 65), Tito (Danilo, 65) André, Nelsinho (Paulo Henrique, 77), Mendes, Bruno Moreira e Gonçalo Abreu. Suplentes: Jefferson, Vítor Júnior, Augusto, Campinho, Ruben Saldanha, Danilo e Paulo Henrique.

Santa Clara: Matt Jones, João Dias, Hernâni, Danilo Rocha, Stopira, Gabi, Oliveira, Fofana (Ruy Netto, 55), Nuno Santos, Rincon (Feliciano, 75) e Leandro Tatu (Neto, 90). Suplentes: Ney, Danilo Silva, Feliciano, Ruy Netto, Valter, Vítor Alves e Neto.

Arquivo do blogue