Windows Live Messenger + Facebook

Chat

Este blogue é, e continuará a ser, um espaço de debate aberto e democrático sobre os assuntos do nosso Santa e da nossa Região. No entanto, não será admitido qualquer comentário que ultrapasse as regras do bom senso e da educação. Comentários insultuosos, ameaças e faltas de respeito para com os demais serão moderados, tendo a administração do blogue a autoridade e o dever de agir em conformidade contra os infractores - através de todos os mecanismos de protecção do mesmo. Saudações Santaclarenses RBOF

Resultado na hora

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Mais gente ao estádio!

Confesso que não tenho ido com a regularidade desejada ao Estádio de S. Miguel para assistir aos jogos do Santa Clara, a contar para a Liga Vitalis. Afazeres profissionais retiram-me a possibilidade de apoiar o maior clube dos Açores, como pretendia.
No entanto, ontem fui ver a partida frente ao Beira-Mar que, conforme se sabe, terminou empatada a uma bola.
Cheguei cedo e ocupei um lugar junto à bancada central, pouco afastado dos cativos, ou dos “doentes”, conforme alguém lhes gosta de chamar. Não sei bem o porquê desta designação. Se gostar e apoiar um clube é ser doente, não sei bem como se poderão designar todos aqueles que, gostando do clube, ficam em casa à espera que a equipa suba, para depois então virem demonstrar toda a sua paixão encarnada.
Voltando ao jogo. Sentei-me na bancada quando faltavam 50 minutos para o jogo começar. Ao meu lado, três ou quatro almas pingadas falavam sobre o que poderia dar esta partida, recordavam anos transactos e até vaticinavam qual o score. Da boca de alguns vinha o resultado do Portimonense, que de manhã tinha perdido com o Sporting da Covilhã, no mesmo campo em que o Santa Clara tinha empatado.
Os minutos passavam e continuava a entrar muito pouca gente no estádio. Na bancada contrária, os homens dos Red Boys on Fire começavam a colocar as tarjas de apoio.
As equipas entravam para aquecimento e sabiam-se os onze dos dois conjuntos. Mas em que bela equipa está a apostar Vítor Pereira, pensava eu. Neto há muito que merecia uma oportunidade, Lico é um excelente extremo, ao qual só falta maior regularidade, e em relação aos restantes são, por agora, as melhores soluções, sem dúvida.
De público é que nada. A bancada central estava meia despida, o lado contrário pior. Mas onde está esta gente, perguntava. O jogo começava e estava visto: mais uma assistência de treta. Falta apoio? Claro. A partida seguia morna, as bocas começavam. Não percebo, Vítor Pereira passa de bestial a besta, de repente Hernâni já é mau jogador, Lico é um sorna, Nuno Santos não presta, o capitão Oliveira é lento. Pôxa, penso eu. É assim que esta gente quer que a equipa ganhe. Então, em vez de se apoiar, critica-se todo e qualquer passe falhado. Volto a não perceber.
Mas não percebo mais coisas. Não percebo o porquê do Santa Clara não chamar os seus escalões de formação ao estádio, como fez no jogo contra o Benfica. Então, mais de uma centena de miúdos, vestido a rigor, não daria um colorido diferente. E se se oferecesse bilhetes aos pais destas crianças, o estádio não ganharia assim de repente mais uns 200 ou 300 apoiantes. Volto a não perceber a política encarnada. A equipa é boa, tem tudo para subir à liga Sagres, mas continuam a cometer-se erros de “casting”, alguns dos quais até são fáceis de resolver.
Pode ser que este alerta ajude, sendo que pelo menos é este o objectivo. Gostava de ver um estádio diferente da próxima vez que lá voltar. Prometo que irei reformular as minhas escolhas na hora de decidir o que fazer ao domingo à tarde. Vou apoiar com maior veemência. Vou fazer a minha parte, e você não quer fazer a sua? Vamos lá, só junto é que poderemos combater os “velhos do Restelo”, quais aves do agouro, que só sabem falar mal.

Antwi à experiência do Santa Clara


CENTRAL DE 21 ANOS QUE PASSOU PELO LIVERPOOL
O defesa-central Godwin Antwi, formado por Saragoça e Liverpool, chegou ontem à noite a Ponta Delgada para cumprir um período de testes no Santa Clara.

O atleta de 21 anos, natural do Gana, mas tendo nacionalidade espanhola, representou por quatro vezes as seleções jovens de Espanha, tendo sido apontado como uma promessa do futebol espanhol e transferindo-se para o Liverpool, após a chegada do treinador Rafael Benítez. No entanto, durante os cinco anos em que esteve no futebol britânico, nunca se afirmou na equipa principal do Liverpool, tendo sido dispensado no último verão.

Agora deseja iniciar uma nova etapa na carreira, possivelmente pela assinatura de contrato de longa duração com o Santa Clara, caso agrade ao treinador Vítor Pereira.

Alergia à liderança


O Santa Clara adiou pela segunda jornada consecutiva a possibilidade de se isolar no primeiro lugar do campeonato da Liga de Honra, revelando alguma alergia à liderança. O empate com o Beira Mar, em casa, coloca a formação de Ponta Delgada no topo da classificação, mas poderia estar sozinha se tivesse ganho.

O triunfo esteve próximo de acontecer quando Renan, aos 81 minutos, atirou uma autêntica bomba à baliza de Bruno Conceição. O remate indefensável parecia garantir a soma de três pontos e a ultrapassagem a Feirense e Portimonense. Puro engano…

Quatro minutos depois Neto bloqueou num lance onde não se pode pensar muito, hesitando no atraso de bola para Matthew Jones. Acabou por fazê-lo com um cabeceamento que saiu curto e Rui Varela, que estava à espreita, só teve de aproveitar tamanha oferta para restabelecer a igualdade.

Os insulares só podem queixar-se de si próprios por não terem somado os três pontos num confronto difícil, trabalhado à base do suor. A criatividade que já se viu à equipa de Vítor Pereira terá ficado nos balneários. Mesmo assim, o triunfo esteve na mão, lamentando o colectivo a perda de mais dois pontos em casa.


Sportzoom

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

PARABÉNS PAPÁ



"Os homens não se medem aos palmos". Esta célebre frase (já não me recordo do autor da mesma) aplica-se na perfeição a um jogador do nosso SANTA que já conquistou o coração dos açorianos, em geral, e do meu, em particular. Este jogador dá pelo nome de António Manuel Silva Oliveira, mais conhecido no meio futebolístico por OLIVEIRA (ou, na minha análise de apreciador de bom futebol, JOÃO MOUTINHO da liga vitalis) e tem sido um caso de verdadeiro sucesso no nosso clube. Este pequeno-grande jogador, natural de Oliveira de Azeméis, decidiu trocar o clube da sua terra natal por uma experiência num meio completamente desconhecido. E ainda bem que o fez!!


Gostaria de lhe prestar uma pequena e simples homenagem não apenas por ter sido "papá" há muito pouco tempo mas por tudo o que tem feito pelo SANTA e que lhe valeu, de forma justa e meritória, o estatuto de capitão de equipa. Antes de mais, OLIVEIRA, gostaria de te dizer que é uma honra pra mim ver-te a capitanear a equipa em campo. Apesar da tua tenra idade, és um jogador maduro, não sabes jogar mal e tens todas as qualidades para singrares no mundo do futebol. Na época passada, em que este clube fez, quanto a mim, uma época de excelente nível, só caindo nas últimas 5 jornadas, tu foste um jogador extremamente importante, aliás, imprescindível no nosso meio-campo. Quanto a mim, foste um dos 5 melhores jogadores da liga vitalis da época passada (a par de Djalmir, Ukra, Castro e Carlão) e demonstraste a toda a gente que, na 2ªdivisão, também existem jogadores de grande nível. O teu pé esquerdo faz maravilhas, a bola quando sai dos teus pés sai com direcção assistida, há poucos jogadores que têm a tua qualidade nos lances de bola parada (inesquecível o golo que marcaste em vizela, para não falar das tuas brilhantes e telecomandadas assistências para golo!!). Esta ilha e este clube já te adoptaram como filho da terra, uma vez que o povo açoriano sabe receber e sabe elogiar quem luta em prol desta região e deste clube. Contudo, imagino que seja difícil para ti estares longe da tua família (caro amigo, eu também sinto o mesmo!) mas pensa que os verdadeiros amantes deste clube gostam muito de ti e esperam, tal como eu espero, que fiques no clube por muitos anos e que comandes esta equipa nos palcos da liga sagres.


Gostaria de partilhar contigo um momento que vivi recentemente no Cartaxo quando assisti, juntamente com outros açorianos e com os teus pais, à vitória sofrida e arrancada a ferros frente ao Carregado. No final do jogo, nas bancadas do Municipal do Cartaxo, tive oportunidade de conviver, por breves minutos, com os teus pais e desde logo senti que os teus pais têm muito orgulho em ti. Primeiro que tudo, dei-lhes os parabéns pelo brilhante jogador que eles "geraram" e pude constatar, pela voz da tua mãe, que eles acreditam no teu potencial e acreditam, tal como eu acredito, que vais levar este clube à liga sagres. Nunca esqueçerei uma conversa que a tua mãe teve e que revela o quanto ela gosta de ti. Disse-me ela "o meu filho ficou muito afectado com o penalti que ele falhou contra o aves no ano passado... sinto que esse momento afectou muita a cabeça do oliveira...". Palavras para quê!! Os teus pais são os teus principais fãs, acredita que, pela forma como falavam de ti, têm perfeita noção que através da tua humildade, do teu querer, do teu potencial, da tua determinação, do teu valor humano e futebolístico vais conseguir atingir os teus sonhos. Eu, tal como os teus pais, acredito em ti e acredito que serás um dos melhores médios do futebol português.

Parabéns Oliveira, tens uns pais fantásticos!!

Para conseguires atingir os teus objectivos, tens que continuar a fazer o que tens feito até aqui. Jogar como tens jogado, marcar livres e cantos como tens marcado, assumir a batuta da equipa como tens assumido, enfim tens que continuar a ser o OLIVEIRA que todos nós conhecemos. Continua a espalhar o perfume do teu futebol pelos relvados do país e terás muita gente à tua volta que continuará a pensar o mesmo que eu: ÉS UM DOS MELHORES MÉDIOS DO FUTEBOL PORTUGUÊS! Sinto que pró ano estarás na liga sagres a capitanear o maior clube dos açores!!
E já agora... PARABÉNS por teres assinado contrato com o melhor clube do mundo: o clube dos papás!!!
Se o teu filho for como o pai, assinava já um contrato vitalício com o pequeno rebento!!

Grande abraço deste teu fã

Tiago Oliveira
(tiagooliveira25@gmail.com)

Nuno Santos em dúvida


Uma entorse no pé direito coloca Nuno Santos em dúvida para o jogo com o Beira Mar, a realizar domingo no estádio de São Miguel. O avançado do Santa Clara lesionou-se no treino desta quinta-feira, numa disputa de bola a meio-campo, tendo abandonado o relvado do Lajedo com o apoio dos massagistas.

Nuno Santos será reavaliado nas próximas horas mas a avaliar pelas queixas no momento da lesão é pouco provável que recupere a tempo de poder ser opção para a partida com os aveirenses. Com fortes dúvidas a recaírem sobre a possibilidade do atacante poder ser utilizado, o treinador já equaciona eventuais alterações no onze habitualmente titular.

Mudanças que poderão ser em maior número que o previsto pois para além de Nuno Santos estar em dúvida, Feliciano também treinou com algumas cautelas e Fofana cumpre o segundo de dois jogos de castigo depois da expulsão verificada no encontro com o Sporting da Covilhã.


Sportzoom

Médio Ryan Maduro em observação

OUTRO JOGADOR É ESPERADO NOS PRÓXIMOS DIAS

O Santa Clara anunciou que o médio luso-americano Ryan Maduro, do estado de Rhode Island, iniciou um período de experiência no clube.

Segundo fonte dos encarnados de Ponta Delgada, um outro jogador, cuja identidade e posição não foram reveladas, deverá também começar a treinar esta semana com o plantel de Vitor Pereira.

O Santa Clara recebe domingo no Estádio de S. Miguel o Beira-Mar, em jogo da 11.ª jornada da Liga de Honra.
Numa conferência de imprensa sobre o encontro, o avançado Lico admitiu que as dificuldades financeiras enfrentadas pela equipa visitante possam fragilizar os seus jogadores - "há alguns que se deixam ir abaixo" -, mas considerou que essa circunstância não se reflectirá no jogo.

"O Beira-Mar vem aos Açores para ganhar, até porque está confiante, depois de ter afastado domingo uma equipa da Liga principal da Taça de Portugal (4-2 à Académica, em Coimbra, no desempate por grandes penalidades)", afirmou.

Sobre a hipótese de ser titular, Lico disse que o seu regresso à equipa, após paragem por lesão, já representa "uma nova oportunidade".

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Agora mais do que nunca...




É PROIBIDO PERDER EM CASA


Vamos lá rapazes, é hora de focar um único Objectivo, RUMO Á SABGRES, mas para isso temos de nos unir e trabalhar em conjunto nem que seja a 200%

QUEM QUER, CONSEGUE...

Agora mais do que nunca o objectivo é só um.


CHEIRA BEM, CHEIRA A...


Lico e Ney perspectivam mais um jogo complicado


terça-feira, 24 de novembro de 2009

Um terço de esperança


O Santa Clara concluiu o primeiro terço do campeonato da Liga de Honra no terceiro lugar, somando dezassete pontos ao cabo de dez jornadas, distando somente um ponto do duo que comanda a prova e que ocupa os lugares de acesso à I Liga.
Os encarnados de Ponta Delgada poderiam estar na frente se tivessem ganho ao Sporting da Covilhã, na passada terça-feira, mas o empate a dois golos foi insuficiente para se isolarem no topo da classificação. Mesmo assim, a equipa está na discussão pela subida e o desempenho até agora verificado em pouco ou nada difere dos últimos três anos.
Desde a temporada 2006/07 que o Santa Clara chega ao final do primeiro terço no pódio, evidenciando regularidade e capacidade para se imiscuir na luta pela promoção ao escalão maior do futebol português. Os números traduzem a capacidade da equipa em estabilizar-se entre os primeiros.
Se na época 2006/07 os insulares chegaram à 10.ª jornada no terceiro lugar, com 17 pontos, pecúlio igual ao verificado na temporada actual, em 2007/08 e 2008/09 encerraram o primeiro terço na terceira e segunda posições, respectivamente, com 18 pontos.
Entre 2006/07 e 2008/09 o Santa Clara somou sempre cinco vitórias, alternando dois empates em 2006/07 com três igualdades nas duas épocas seguintes. A maior diferença para a época actual reside mesmo nas igualdades pois os açorianos já consentiram cinco empates, dois deles em casa, pois em termos de derrotas evidenciam o melhor desempenho dos últimos quatro anos, sofrendo apenas um desaire.

fonte sportzoom

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Proxima jornada 11 Liga Vitalis

Um sonho de 75 minutos


O Santa Clara foi afastado da Taça de Portugal à quarta eliminatória ao perder, fora, com o Rio Ave, por 0-1. Os encarnados de Ponta Delgada viram cair o sonho de chegar mais longe quando o defesa Gaspar marcou o tento que ditou o triunfo dos locais quando estavam decorridos 75 minutos.

A partida teve poucos momentos de interesse porque ambas as equipas optaram por uma postura passiva, esperando mais por ver aonde o jogo os levava do que propriamente revelar iniciativa no sentido de alcançar algo de positivo.

Os primeiros 45 minutos pouco ou nada tiveram para contar, registando-se apenas um remate de Chibi para defesa de Ney. A toada não se alterou muito no decorrer da segunda parte o que permitiu ao Santa Clara estender-se mais no terreno no sentido de surpreender o Rio Ave, o que esteve perto de acontecer num lance em que Leandro Tatu cheirou o golo.

Quando nada o fazia prever e quando já se pensava no prolongamento, o Rio Ave chegou ao golo que ditou a passagem aos oitavos-de-final da Taça de Portugal. João Tomás cabeceou após cruzamento de Bruno Gama para defesa de Ney para canto e do canto também apontado por Bruno Gama saltou mais alto o defesa Gaspar a cabecear para o tento que fixou o resultado final.


Sportzoom

Rio Ave afasta Santa Clara após vitória por um a zero


O Rio Ave, da Liga Sagres, assegurou ontem a passagem aos oitavos-de-final da Taça de Portugal, após ter derrotado o Santa Clara, da Liga Vitalis, por 1-0
O Rio Ave, da Liga Sagres, assegurou ontem a passagem aos oitavos-de-final da Taça de Portugal, após ter derrotado o Santa Clara, da Liga Vitalis, por 1-0.
O golo do defesa vila-condense Gaspar, a 15 minutos do final, acabou por fazer a diferença, numa partida sem grandes focos de interesse, em que foi evidente a maior experiência da formação da casa.
João Tomás foi uma constante “flecha” apontada à baliza açoriana e por duas vezes, ainda antes dos 20 minutos de jogo, esteve perto de inaugurar o marcador.
Do outro lado, o Santa Clara revelava-se inoperante no ataque, gizando alguns contra-ataques, mas sempre sem criar perigo para o guardião Mora, um autêntico espectador nesta primeira etapa. Perante o encolhimento dos visitantes, o Rio Ave cresceu e perto do intervalo desperdiçou as melhores oportunidades do desafio, com os remates de Tarantini e Chidi a falharam por pouco o alvo.
A reacção do Santa Clara já só surgiu na segunda parte, com os açorianos a reentrarem melhor no jogo, criando, logo nos primeiros minutos, um par de situações perigosas para o guardião Mora. O Rio Ave parecia então ter perdido o fulgor da fase inicial do desafio, não surgindo com tanta acutilância junto à baliza de Ney. Aos 75 minutos, um cabeceamento de Tarantini serviu de primeiro aviso aos insulares, que na sequência desse lance vira Gaspar, após canto, assinar o 1-0.
Em desvantagem, a formação dos Açores ainda tentou reagir, com Rincon e Lendro Tatu a mostrarem-se como os mais inconformados. Mas a maior experiência da formação do Rio Ave não permitiu que o resultado se alterasse.
AO

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Antevisão Rio Ave vs Santa Clara

O Rio Ave joga no Domingo à tarde a 5ª eliminatória da taça de Portugal frente ao Santa Clara. Há quanto tempo não tínhamos um jogo em casa ao Domingo à tarde!

A taça de Portugal é para mim uma competição importantíssima, talvez a mais importante neste momento, nesta época. Isto porque no campeonato estamos numa situação tranquila, e não penso que vamos ter dificuldades em permanecer na 1ª liga e também não acredito que possamos lutar pelas competições europeias. Portanto a taça assume importância significativa nesta época. Eu sei que há adeptos rioavistas que desprezam esta e outras taças, mas o nosso técnico e os nossos jogadores jamais poderão assumir tal postura e não podem defraudar os adeptos que gostam das Taças!

No entanto o caminho para o Jamor não será fácil, já que os sorteios podem ser decisivos, mas também porque é num só jogo que se decide a passagem para a próxima ronda.

E o jogo de Domingo é para mim o mais difícil da época, até ao momento. Digo isto não só por ser o próximo, mas porque acho que o Santa Clara tem um equipa de 1ª Liga, muito competitiva e equilibrada. Vi o jogo amigável contra o Benfica e a segunda parte contra o Covilhã nesta semana e fiquei surpreendido com a qualidade dos jogadores açorianos. E tem um treinador que eu considero dos melhores da sua geração, Vitor Pereira. Um treinador a seguir com atenção. Acho inútil destacar jogadores nesta equipa açoriana, porque todos eles desde o Guarda-redes ao ponta de lança são jogadores de 1ª liga.
Espero que o Rio Ave não entre em facilitismos neste jogo, porque essa atitude pode ser fatal. Este jogo tem de ser encarado como um jogo de campeonato! Temos de apresentar a melhor equipa de início, e o máximo empenho e concentração!


Esquema habitual de Carlos Brito deve sofrer algumas alterações. Na baliza tenho dúvidas, Mora ou Trigueira? No Domingo vamos perceber qual será o nosso guarda-redes em Janeiro… Eu aposto em Mora! Na lateral direita também tenho dúvidas, se Zé Gomes ainda não convenceu, Magno também não… Eu aposto em Zé Gomes! Na lateral esquerda jogará Sílvio e os centrais serão Gaspar e Jefferson (mas Brito talvez coloque Bruno Mendes), mas continuo sem saber as razões desta opção por parte de Brito. Trinco deve ser Vilas Boas e à sua frente Wires e Tarantini. Na extrema direita Gama, na esquerda Sidnei e no centro João Tomás!

rio ave

4 Eliminatória da Taça de Portugal


V. Alves e Fofana fora da Taça

Depois de ter somado um empate no confronto com o Sporting da Covilhã em partida que fechou a jornada dez do campeonato da Liga de Honra, resultado que impediu o Santa Clara de ascender à liderança isolada da prova, a turma açoriana prepara em Esposende o confronto com o Rio Ave, para a Taça de Portugal.

Os encarnados estagiam no norte do país até sábado com quatro ausências confirmadas para o confronto com a equipa de primeiro escalão e uma dúvida, pois ainda não se sabe em que condições físicas Hernâni regressará da selecção de Angola.

Confirmadas estão as ausências dos lesionados Gabi e Ruy Netto, que ficaram em São Miguel a recuperar, aos quais se junta Vítor Alves, defesa que se lesionou nos primeiros minutos do jogo de terça-feira, sendo substituído por Danilo ainda antes do quarto-de-hora inicial.

Vítor Alves terá sofrido uma rotura muscular na fase posterior da coxa esquerda, mas somente os exames a que deverá ser submetido ainda esta semana dirão da gravidade da mazela. Para além do defesa, Fofana também fica de fora do encontro com o Rio Ave por ter sido expulso no jogo com o Sporting da Covilhã.


Sportzoom

Um terço de esperança


O Santa Clara concluiu o primeiro terço do campeonato da Liga de Honra no terceiro lugar, somando dezassete pontos ao cabo de dez jornadas, distando somente um ponto do duo que comanda a prova e que ocupa os lugares de acesso à I Liga.

Os encarnados de Ponta Delgada poderiam estar na frente se tivessem ganho ao Sporting da Covilhã, na passada terça-feira, mas o empate a dois golos foi insuficiente para se isolarem no topo da classificação. Mesmo assim, a equipa está na discussão pela subida e o desempenho até agora verificado em pouco ou nada difere dos últimos três anos.

Desde a temporada 2006/07 que o Santa Clara chega ao final do primeiro terço no pódio, evidenciando regularidade e capacidade para se imiscuir na luta pela promoção ao escalão maior do futebol português. Os números traduzem a capacidade da equipa em estabilizar-se entre os primeiros.

Se na época 2006/07 os insulares chegaram à 10.ª jornada no terceiro lugar, com 17 pontos, pecúlio igual ao verificado na temporada actual, em 2007/08 e 2008/09 encerraram o primeiro terço na terceira e segunda posições, respectivamente, com 18 pontos.

Entre 2006/07 e 2008/09 o Santa Clara somou sempre cinco vitórias, alternando dois empates em 2006/07 com três igualdades nas duas épocas seguintes. A maior diferença para a época actual reside mesmo nas igualdades pois os açorianos já consentiram cinco empates, dois deles em casa, pois em termos de derrotas evidenciam o melhor desempenho dos últimos quatro anos, sofrendo apenas um desaire.


Sportzoom

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Raul Meireles carimba passaporte português ao pontapé


Vamos para a África do Sul. Assim mesmo, nós, utilizando o termo espalhado por Carlos Queiroz ao longo dos tempos. Mérito para o professor, que acreditou quando mais ninguém acreditava, sobretudo na sua capacidade para sair de um buraco cavado a meio da qualificação. Com uma excelente demonstração de carácter na Bósnia, Portugal garantiu a presença na fase final do Mundial de 2010. Golo de Raul Meireles, o homem do jogo (0-1)!
Carlos Queiroz enfrentou o duelo final sem a magia de Deco. O médio luso-brasileiro do Chelsea sucumbiu com problemas físicos e cedeu o seu lugar a Tiago. No mais, nada de novo, a aposta no onze que vencera a Bósnia no Estádio da Luz. Um 4x3x3 à portuguesa, com três homens a suster o avanço dos defesas contrários.
Blazevic, o homem das duas faces, o treinador com discurso diferenciado para jornalistas bósnios e portugueses, não fez «bluff». O mágico bósnio, Misimovic, estava mesmo lesionado. Com mais três castigados, a selecção dos Balcão apresentou um onze bastante diferente, onde despontava o talento precoce de Pjanic (Ol. Lyon).
Tapete assustou mais que adeptos
O relvado assustou os responsáveis portugueses. O ambiente, fervilhante em teoria, causou menos impacto que o tapete irregular. Os adeptos bósnios assobiaram o hino luso, anunciando que tudo valeria para tentar perturbar o adversário, mas não foram muito além disso. Pelo menos, enquanto subsistiu o 0-0.
O problema estava mesmo à flor da relva. Por ali, não dava para jogar. A Bósnia, numa péssima propaganda ao futebol, optou pelo jogo directo desde o apito final. Bola vinha, bola ia, sem critério, direcção ou ponta de criatividade. Pjanic era uma espécie de oásis no deserto de ideias local.
Portugal teve carácter. Aguentou os primeiros focos de pressão e subiu no terreno. Com classe, segurança, perigo até. Numa jogada belíssima, Raul Meireles aproveitou uma tabela para abrir um corredor em direcção à baliza contrária. Decorria o 28º minuto de jogo e a África do Sul estava a um remate certeiro de distância. O médio atirou em esforço, Hasagic defendeu! Os corações lusos continuariam a bater com intensidade.
A Bósnia atacava muito e mal. Eduardo pouco ou nada fazia, vendo a bola a voar nas imediações da sua grande área, sem perigo. Nos minutos finais da primeira parte, ameaças mais sérias, mas inconsequentes. Blazevic tinha de mudar algo e deixou o estreante Medunjanin no balneário, ao intervalo.
Meireles marca à segunda
A selecção local reapareceu com três homens de área, juntando Muslimovic a Dzeko e Ibisevic. Este último recuou ligeiramente, sem esquecer as suas origens. Portugal demorou a recuperar a postura, mas esteve novamente perto do golo. Num lance genial de Nani, o extremo ficou em boa posição, atirando para defesa de Hasagic com os pés.
Pjanic, sempre ele, fez a bola passar a centímetros da baliza portuguesa, mas a noite era nossa. Orgulhosamente portuguesa. Nani ataca a par de Liedson, vê um adversário a tentar o desarme e coloca o pé em cima da bola. Aquele magricela, com um talento inesgotável, controlou o destino e serviu Raul Meireles. O domínio, o olhar e o remate. Seco, lento. Como a ocasião exigia. Só para agudizar a dor do adversário.
Ao minuto 58, abria-se a fronteira da África do Sul para a comitiva lusa. Portugal originava estragos do meio-campo para a frente. Duda e Paulo Ferreira também jogavam acima do esperado, Pepe e os centrais limpavam tudo. Que bela exibição! E Meireles, esse, ultrapassa todos os elogios concebíveis. Enorme!
A Bósnia voltou ao mesmo, muito músculo e pouca arte. Assustou, mas provou que não merece estar no Mundial. Pelo menos, pelo que demonstrou esta noite. Ao contrário de Portugal.

Bandeiras das 32 selecções içadas na África do Sul


As 32 bandeiras das selecções que vão participar no Mundial de 2010 foram esta quinta-feira içadas, em Joanesburgo, na África do Sul. Na cerimónia, Irvin Khoza, presidente do Comité Organizador do Campeonato do Mundo afirmou que este evento é um ‘sonho’ para o povo africano e diz que há ainda muito para fazer. “O sonho africano está a tornar-se realidade com a organização no próximo ano do primeiro mundial no futebol no continente. Pela frente falta ainda muito trabalho, para que tudo seja um êxito”, sublinhou. Os embaixadores e delegadas das 32 selecções participantes, que estiveram presentes na cerimónia, foram saudadas pelo director executivo do Comité Organizador, Dany Jordaan.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Fomos uma autêntica nulidade no jogo de ontem


"Bem vistas as coisas, o Santa Clara pouco mostrou para um candidato à subida...".
Estas foram as palavras escritas pelo jornalista do jornal A BOLA sobre p jogo de ontem!

Eu, enquanto adepto fervoroso do Santa Clara digo de outra forma:

O Santa Clara NADA MOSTROU para um candidato à subida.
Fomos uma autêntica nulidade no jogo de ontem, os jogadores (Vítor Pereira não tem culpa dos jogadores estarem a pensar nas férias do Natal ou na serra da Estrela) estavam completamente amorfos e apáticos. Fui muito desiludido com a prestação dos nossos jogadores no jogo de ontem, uma vez que esperava muito mais empenho e arte no jogo de ontem. Quero mostrar a minha indignação com aquilo que vi ontem e, digo mais, quando o Covilhã marcou o segundo golo simplesmente mudei de canal e deixei de ver aquele triste espectáculo protagonizado pelos jogadores do santa. Não me vou alongar mais porque sei que estes jogadores conseguem muito melhor que aquilo que mostraram no jogo de ontem. Espero muito sinceramente que, no próximo jogo, a equipa apresente outro futebol porque, a jogar daquela maneira, nem em sonhos subimos de divisão. Muito mau, repito PÉSSIMA ACTUAÇÃO DOS NOSSOS JOGADORES. Claro que o pior árbitro português também não ajudou mas não arranjem desculpas para o árbitro. Mãos à obra que domingo temos um jogo para ganhar!
Uma última nota: Se eu fosse o Vítor Pereira, Fofana era obrigada a pedir desculpas públicas quer aos colegas de equipa quer aos adeptos do Covilhã. Fazer bicos pra bancada é do mais baixo e reles que pode haver. Fofana, na minha sincera opinião, devia ser recambiada para a académica porque aquela atitude de ontem foi má demais para ser verdade. Tenho orgulho em ser sócio do Santa Clara mas quando vejo aquela atitude irresponsável deixo de ter orgulho nesta equipa. Fofana tiveste muito mal! Devias pedir desculpas pelo teu comportamento de ontem! LICO estou ctg, agarra a oportunidade que o mister te vai dar porque, pelo menos tu, CHORAS AS NOSSAS DERROTAS E VIBRAS COM AS NOSSAS VITÓRIAS! Força Santa Clara!!

Tiago Oliveira

Oportunidades destas não se desperdiçam

O Santa Clara voltou a falhar, à semelhança do que aconteceu muitas vezes na temporada passada, o assalto à liderança da Liga Vitalis. Ontem, na Covilhã, frente ao Sporting local, os encarnados empataram a duas bolas, fruto de dois erros que não se podem cometer em alta competição. Fruto deles, a equipa fica a marcar passo na terceira posição, e esperemos bem que estes pontos não façam falta lá para o final do campeonato. É que por um ponto se sobe e por um ponto se permanece no segundo escalão, conforme o Santa Clara bem sabe, já que na temporada passada morreu na praia, o mesmo é dizer na última jornada, depois de ter desperdiçado várias oportunidades para fechar a questão da promoção.
Apesar do plantel deste ano ser mais equilibrado, ontem faltaram opções a Vítor Pereira. Com Hernâni na selecção de Angola, a aposta natural para a lateral direita recaiu em Vítor Alves, que tão boa conta tinha dado no jogo frente ao Benfica. Só que Alves lesionou-se e quando Pereira olhou para o banco só viu Danilo Silva para substituir o seu colega magoado, num lance em que o nosso “amado” Bruno Paixão nem mostrou amarelo ao jogador dos serranos. A entrada de Danilo havia de ser nefasta para os encarnados. Com pouca rotina do lugar, Danilo falho clamorosamente no primeiro golo, erro ao qual se juntaram alguns de menor monta, mas que podiam ter tido ainda piores consequências. Matt Jones também não fica bem na fotografia, em ambos os golos diga-se, mas sempre tirou uma ou outra bola que poderia ter ditado a derrota encarnada.
Enfim, mais uma desilusão para os muitos adeptos que assistiram ao jogo através da televisão. Mais uma oportunidade desperdiçada, não por culpa do treinador – que esteve simplesmente impecável na leitura do jogo – mas sim por responsabilidade de alguns atletas que, ontem, mostraram pouco.
É preciso mais meus senhores, porque assim não vamos lá outra vez.

Santa Clara empata na Covilhã


Dois erros da defesa encarnada fizeram com que o conjunto de Vítor Pereira não conseguisse subir à liderança da Liga Vitalis.

O Santa Clara empatou, na noite de ontem, frente ao Sporting da Covilhã a duas bolas, em partida da décima jornada da Liga Vitalis. Num jogo disputado na Serra da Estrela, os encarnados cometeram dois erros defensivos que valeram igual número de golos aos leões da Serra.
A equipa de Vítor Pereira até entrou bem no jogo, mas um erro de Danilo Silva, com a ajuda de Matt Jones, fez com que Paulo Gomes adiantasse os serranos no marcador. A reacção encarnada tardou mas chegou, com Danilo Rocha e Rincón, perto do intervalo, a virarem o resultado.
Na segunda parte, e numa altura em que se pensava que o Santa Clara ia partir para uma vitória tranquila, novo erro ditou o empate do Covilhã. Até ao final, e já reduzido a dez unidades por expulsão de Fofana, os encarnados tentarem acima de tudo segurar o empate, que lhes valeu mais um ponto.
Apesar disto, a formação açoriana não conseguiu assumir a liderança da Liga Vitalis, já que necessitava de vencer ontem para ultrapassar Feirense e Portimonense. Na próxima jornada, o Santa Clara recebe a equipa do Beira Mar.


JornalDiario

Santa Clara conquista um ponto que sabe A POUCO


Sporting da Covilhã e Santa Clara fecharam a jornada 10 da Liga Vitalis com um empate a duas bolas, resultado que deixou os dois treinadores satisfeitos, obviamente por motivos diferentes.
Para os encarnados de Ponta Delgada, o ponto conquistado sabe a vitória, atendendo a que a equipa deu uma pálida imagem de si própria, acusando o esforço despendido na última sexta-feira frente às reservas do Benfica, para além de nunca se ter conseguido adaptado ao escorregadio - mas impecável - relvado serrano, isto para além das contrariedades sofridas no jogo.
Para o Sporting da Covilhã, o empate frente a um candidato à subida dá sempre alento e motiva o plantel na tentativa de fugir aos lugares da despromoção, já que a exibição foi convincente, isto para além do domínio que a turma de João Salcedas exerceu.
O Sporting da Covilhã mostrou ter a lição estudada e com os espaços do meio campo bem preenchidos, os encarnados - que sentiram dificuldades de adaptação ao relvado que se encontrava muito escorregadio - nunca conseguiram construir jogadas de ataque com princípio, meio e fim.
Além disso, Vítor Pereira foi obrigado a mexer na equipa logo aos 12 minutos, por via da lesão do regressado Vítor Alves, sendo substituído por Danilo Silva que estaria, depois, no lance do primeiro golo serrano.
Aos 21 minutos, e na tentativa de sair a jogar, o brasileiro não recebeu em condições o esférico de Matt Jones, escorregando perante a marcação de Paulo Gomes que aproveitou o erro (e o adiantamento do guarda-redes britânico) para inaugurar o marcador.
O golo, apesar de nascer de uma fífia, traduzia o volume de jogo da equipa da Covilhã, já que os encarnados só com remates de longe e mal direccionados, conseguiam dizer que andavam perto da baliza de Igor Araújo.
Mas, aos poucos, o Santa Clara foi-se reencontrando e conseguiu mesmo virar o resultado nos instantes finais da primeira parte, quiçá, os melhores cinco minutos da equipa em toda a partida.
Primeiro foi Danilo Rocha na sequência de um canto de Oliveira e, logo depois, Rincon correspondeu da melhor forma a um cruzamento de Leandro Tatu para colocar o Santa Clara em vantagem ao intervalo, resultado lisonjeiro para os encarnados de Ponta Delgada.
No regresso do descanso o Santa Clara deu ideia de estar melhor mas Basílio, num lance de contra-ataque, restabeleceu a igualdade, relançando a partida.
Contudo, aos 57 minutos, Fofana foi expulso com cartão vermelho directo após um entrada por trás, deixando a equipa em maus lençóis para a última meia hora em que os jogadores serranos não souberam aproveitar as várias brechas na defensiva encarnada e onde os jogadores do Santa Clara demonstraram o cansaço que tinham nas pernas.
Do mal o menos, valeu o ponto que deixa no terceiro posto, com 17 pontos, o Santa Clara que volta a não isolar-se na liderança.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Rumo a liga sagres


Quero aproveitar este espaço de comunicação entre todos os açorianos para desejar BOA SORTE ao nosso santa clara pro jogo de hoje à noite.

Se jogarmos como jogamos na 2 parte contra o portimonense não tenho dúvidas que vamos ganhar. Pelas indicações dos últimos jogos, estamos muito perto de atingir o nível de qualidade do ano passado. A equipa está mais solta, mais segura a defender (Danilo Rocha, grande contratação) e finalmente temos um trinco forte na disputa de bola a meio campo. Meus amigos, a partir dai, quem tem Oliveira, Nuno Santos, Lico, Fofana, Feliciano, Rincon, Tatu, Renan, Ruy Net, Neto, só pode ter confiança e esperança nesta equipa. Grande Vitor Pereira, por mim, apesar de discutir algumas opções tuas (sobretudo o lugar de defesa-esquerdo) continuavas no Santa Clara para sempre! Foste a melhor contratação dos últimos anos e, esta equipa desenhada por ti, é o melhor Santa dos últimos 15 anos. PRO ANO ACREDITO FIRMEMENTE QUE ESTAREMOS NA LIGA SAGRES!!!!! FORÇA SANTA CLARA!

Forte Abraço

Tiago Oliveira

Tiagofpoliveira@hotmail.com

Santa Clara parte motivado e confiante para a Covilhã


Os encarnados de Ponta Delgada defrontam nesta noite de terça-feira o Sporting da Covilhã, jogo que encerra a 10ª jornada da Liga Vitalis e é com muita motivação que vão entrar em campo com o objectivo de conquistar mais três pontos

O Santa Clara defronta esta noite o Sporting da Covilhã, em jogo que encerra a 10ª jornada da Liga Vitalis.
Recorde-se que o jogo com o Covilhã estava agendado para o fim-de-semana passado mas foi adiado devido ao particular entre o Santa Clara e o Benfica, destinado à disputa do primeiro Troféu Pauleta.

Depois do encontro com o Benfica, que Vítor Pereira classificou de “bom jogo”, o Santa Clara regressa ao seu campeonato e para esta noite o técnico espera uma equipa “igual a si própria, à procura de uma vitória”, numa competição em que “muitas vezes os bons espectáculos não surgem porque às vezes não é bem jogado”.

O técnico esclarece que este “é um campeonato às vezes fechado, competitivo e em que existem dificuldades que são consequência de alguns terrenos que não são os melhores e de equipas que jogam à espera do erro. Por isso “vamos ver o que somos capazes de fazer”.

O treinador do Santa Clara afirma que a sua equipa procura ter sempre uma atitude positiva, quer nos jogos em casa, quer fora, da “mesma forma que joga à procura do golo, à procura da vitória”.

Tendo em conta que os encarnados de Ponta Delgada jogaram na sexta-feira e voltam a jogar hoje, na ocasião Vítor Pereira salientou que espera que “o Santa Clara consiga recuperar e estar ao seu melhor nível com o Sporting da Covilhã, porque para ganharmos temos que estar ao nível que estivemos na época passada”.

Recordando que na temporada transacta “fizemos um excelente jogo na Covilhã onde ganhámos por 4-2”, os jogos não se repetem e para vencer hoje “vamos ter que trabalhar muito”.

“O Sporting da Covilhã tem uma belíssima equipa este ano, mais forte do que a do ano passado. Agora, também acredito nesta equipa (Santa Clara). Só não acredita quem não a vê jogar”, sublinhou.

Questionado se após terem defrontado o Benfica, um dos “grandes” da Liga Sagres, o seu grupo de trabalho estaria muito mais motivado, Vítor Pereira refere que a sua equipa está sempre motivada.

“Continuamos motivados, continuamos a fazer bons jogos, mesmo antes deste (Benfica). Logo, estamos motivados, confiantes”, disse, para acrescentar que “existem pessoas que confundem auto-estima com vaidade, mas acho que Deus nos deu a possibilidade de confiarmos em nós próprios, de acreditarmos. E é por aí que temos que fazer o nosso caminho”.

Desta forma, vai-se encontrar esta noite no Estádio do Complexo Desportivo da Covilhã uma equipa “à imagem do seu treinador e o seu treinador é autoconfiante, tem uma auto-estima elevada, acredita no seu trabalho e acredito e quero que os meus jogadores acreditam em si próprios e em colectivo, porque é assim que se pode aspirar a mais alguma coisa”, finalizou.

Em termos de convocados e em relação à convocatória anterior para o encontro com o Benfica, sai o guarda-redes João Botelho e Nuno Sociedade, entrando Ney (guarda-redes). De fora ficam ainda Neto e Gaby em recuperação de lesões.



Lista dos convocados

Guarda-redes: Matt Jones e Ney.

Defesas: João Dias, Danilo Rocha, Gonçalo, Stopira e Vítor Alves.

Médios: Tó Miguel, Danilo, Valter, Neto e Oliveira.

Avançados: Leandro Tatu, Feliciano, Ricón, Lico, Nuno Santos, Fofana e Renan.

O jogo tem transmissão em directo na SportTV, a partir das 19h15.

O encontro é dirigido por Bruno Paixão, de Setúbal, que será auxiliado esta noite por António Godinho e Paulo Ramos.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Ney de regresso aos convocados

A entrada do guarda-redes Ney e a saída do defesa Nuno Sociedade são as notas nos convocados do Santa Clara para o jogo de terça-feira com o Sp. Covilhã, da 10.ª jornada da Liga Vitalis.

O encontro com o Covilhã estava agendado para o fim-de-semana, mas foi adiado devido ao jogo particular entre o Santa Clara e o Benfica, destinado à disputa do primeiro Troféu Pauleta, que a equipa da Luz venceu no desempate por grandes penalidades (5-3, 1-1 no final dos 90 minutos).

Antes de viajar para o Continente, o treinador do clube açoriano, Vitor Pereira, considerou que, para ganhar na Covilhã, a sua equipa tem de estar "em bom nível", alegando que o "onze" da casa é uma "belíssima equipa".

Lista dos 19 convocados do Santa Clara:

Guarda-redes: Matt Jones e Ney

Defesas: João Dias, Danilo Rocha, Gonçalo, Stopira e Vítor Alves

Médios: Tó Miguel, Danilo, Valter, Neto e Oliveira

Avançados: Leandro Tatu, Feliciano, Ricón, Lico, Nuno Santos, Fofana e Renan

fonte - Record

Será que vale a pena...

Como sempre

Continuamos a ser abordados à porta do estádio como criminosos, não me canso de dizer isso. É natural que se faça a revista a todos os adeptos que se desloquem ao estádio, mas meus amigos, há várias formas de o fazer, conto o que se passou comigo.

Minha entrada ao estádio, fui abordado por um sujeito “agente” vestido á paisana, eu transportava um Bombo no valor de 465 euros, este foi-me arrancado dos ombros com alguma força extrema, até ai eu suportei, de seguida este mesmo sujeito “agente” pega no bombo e atira-o ao chão com muita falta de cuidado até ao ponto de o esfolar, meus amigos!!! Aquele instrumento é meu não dos agentes, fiquei constrangido com o sucedido, de seguida o sujeito “agente” diz, tire tudo o que tem nas algibeiras, retirei tudo o que tinha nos bolsos, passo a citar, tabaco, 8 euros um lenço de papel um isqueiro e as chaves de casa, ele volta a perguntar, não tem mais nada, respondi não, então ele faz a revista, meus amigos… ele revistou-me com uma brutalidade que nem a um prisioneiro é permitido.

Digam-me se vale a pena deslocar ao estádio de S. Miguel para apoiar o Santa Clara sabendo da forma como vamos ser recebidos.

domingo, 15 de novembro de 2009

Qualidade para o país apreciar


Oliveira foi um dos melhores elementos em campo no jogo com o Benfica, contribuindo para a exibição convincente de um Santa Clara que mostrou ao país a qualidade do seu futebol.
O médio experimentou novas sensações no confronto com uma equipa da I Liga e no final do encontro ficou a certeza de que o resultado poderia ter sido ainda mais positivo.

“Só foi pena não termos concretizado todas as oportunidades de golo… Fizemos um bom jogo e proporcionamos um bom espectáculo.
Não concretizamos na medida daquilo que construímos mas estamos todos satisfeitos com o trabalho realizado”, disse.

O capitão estava satisfeito com o seu desempenho e dos colegas também porque “demonstramos que na Liga de Honra também existe qualidade e jogadores com capacidade para estar na I Liga.
Não podem é estar todos lá”.

O empate a um golo com o Benfica no Troféu Pauleta e derrota por 3-5 no desempate por penalidades mostrou a Portugal que nos Açores mora uma “boa equipa” que na próxima terça-feira vai tentar garantir mais um triunfo para o campeonato, frente ao Sporting da Covilhã. “O resultado e a exibição motivam para o campeonato mas sabemos tratarem-se de jogos diferentes”.

Sportzoom

sábado, 14 de novembro de 2009

OBRIGADO SANTA CLARA

OBRIGADO OLIVEIRA

CÁ ESTÃO ELES...





































VIVA AOS AÇORES

Saimos do estádio com espirito de Vençedores,
VIVA AO PAULETA, VIVA O SANTA CLARA, VIVA OS JOGADORES, VIVA O MISTER, VIVA EQUIPA TECNICA, VIVA AO PUBLICO, VIVA A.F.P.D.,
VIVA OS RED BOYS ON FIRE.

ESTAMOS TODOS DE PARABENS

VIVA OS AÇORES

PARABENS PAULETA


OLHA Á ONDA

Lotaria das grandes penalidades castiga ineficácia do Santa Clara

O Benfica conquistou em São Miguel o sexto troféu em torneios particulares na presente temporada.
O Santa Clara só não ganhou o desafio porque desperdiçou flagrantes ocasiões de golo, numa partida em que exerceu total domínio perante a segunda linha da equipa que viajou da Luz
Santa Clara e Benfica protagonizaram noite emotiva na disputa do I Troféu Pedro Pauleta, conquistando os benfiquistas o “caneco” no desempate das grandes penalidades.
Um prémio lisonjeiro para os homens de Jorge Jesus, que chegaram lisonjeiramente ao final do tempo regulamentar com uma igualdade 1-1, depois de um jogo em que os encarnados de Ponta Delgada foram a equipa com mais bola, mais domínio e maiores (e melhores) ocasiões de golo, desperdiçadas, algumas delas, de forma muito infantil.
Pode-se, nesta análise, levar em linha de conta o facto de o Benfica ter actuado, em São Miguel, com uma equipa de segunda linha perante um Santa Clara na sua máxima força e com o seu onze habitual. Tal é verdade mas, verdade também é que para a história foi o Benfica que actuou em Ponta Delgada e foi dominado pelo Santa Clara, que apenas não conquistou o troféu por culpa própria.
Nuno Gomes abriu as hostilidades logo no primeiro minuto depois de enviar de cabeça a bola à trave de Matt Jones. Contudo, pese embora algumas jogadas de ataque criadas pelo lado direito, o domínio coube sempre ao Santa Clara, que circulava melhor o esférico, exercia pressão em todo o relvado... e já falhava golos!
Mas, nestas coisas do mundo, da bola o imprevisível está sempre à espreita da oportunidade certa, e, perto do descanso, Keirrison tirou um coelho da cartola e fez magia. De costas para a baliza recebeu, segurou Danilo Rocha e, num movimento de classe e génio, rodou e atirou a contar sem hipótese para Matt Jones.
Na segunda parte, e já com Jorge Jesus a mexer no descaracterizado onze benfiquista, a pressão do Santa Clara aumentou e a igualdade chegou por Leandro Tatu, após uma recuperação de Rincon. Justiça no marcador que começou a ganhar sabor de injustiça quando, em seis minutos, Renan (por duas vezes) e Nuno Santos falharam de forma incrível o golo.
No desempate das grandes penalidades, Danilo Silva tratou de inventar e permitiu a defesa a Moreira, garantindo desta forma ao Benfica a conquista do sexto troféu em torneios particulares na época 2009/2010.

fonte AO

Este Santa é fibra de primeira

O Benfica conquistou a primeira edição do Troféu Pedro Pauleta ao derrotar o Santa Clara por 5-3 no desempate através da marcação de grandes penalidades (1-1 após o final dos 90 minutos) em jogo inserido nas comemorações dos 85 anos de vida da Associação de Futebol de Ponta Delgada e que também homenageou o melhor marcador da história da selecção portuguesa.
Perante um adversário de peso mas que se apresentou no estádio de São Miguel sem muitas das suas principais figuras, o Santa Clara entrou desinibido no jogo mas logo no primeiro minuto poderia ter-se visto em desvantagem quando Nuno Gomes cabeceou à trave após canto de Filipe Menezes.
Os encarnados de Ponta Delgada responderam com um remate de Nuno Santos que não levou a melhor direcção e, aos 15 minutos, Rincón desperdiçou uma das melhores oportunidades ao rematar por cima com a baliza à sua frente.
A equipa de Vítor Pereira discutia o jogo pelo jogo e viu, aos 23 minutos, o árbitro anular o golo a Fofana por fora-de-jogo. Era o melhor período dos micaelenses que pouco depois viram Rincón cometer mais um pecado ao não conseguir finalizar com êxito um lance de golo certo.
O Benfica tinha em Nuno Gomes o elemento mais inconformado mas foi Keirrison, aos 35 minutos, a fazer funcionar o marcador pela primeira vez com um remate à meia-volta, no coração da área, indefensável para Matthew Jones.
O Santa Clara não acusou a desvantagem e surgiu com renovada vocação ofensiva após o descanso, restabelecendo a igualdade à passagem do minuto 51 com Leandro Tatu a aproveitar uma falha dos centrais para se isolar e bater Moreira sem apelo nem agravo. O empate motivou ainda mais os visitados que poderiam ter dado a volta ao resultado no minuto 69 quando Stopira cruzou para Renan chegar ligeiramente atrasado para o desvio fatal.
O desperdício da turma da casa conheceu mais dois episódios incríveis, aos 73 e 75 minutos, tendo como protagonistas Nuno Santos e Renan que conseguiram não marcar com a baliza à mercê. A tendência ofensiva do Santa Clara não deu para a cambalhota no resultado e a injustiça no resultado ganhou corpo na lotaria das penalidades.

Sportzoom

Pauleta comovido recebe sentida homenagem em São Miguel

O ex-internacional português não escondeu as lágrimas quando recebeu a salva de prata em pleno relvado do Estádio de São Miguel

Foi com emoção e algumas lágrimas nos olhos que Pedro Pauleta recebeu uma salva de prata das mãos de André Bradford, secretário Regional da Presidência, em representação do Governo Regional, numa homenagem ao ex-internacional português.

A iniciativa partiu da Associação de Futebol de Ponta Delgada, que no passado dia 4 de Novembro comemorou 85 anos, integrado no 1º Troféu Pauleta que coloca frente a frente o Santa Clara e o Benfica, no Estádio de São Miguel.

Um estádio muito bem composto, como já há muito não se via, levantou-se primeiro para cumprir um minuto de silêncio em memória de Enke, ex-guarda-redes do Benfica, que faleceu esta terça-feira, na Alemanha.

Depois foi a vez de Pedro Pauleta ser homenageado, naquela que é a grande homenagem ao melhor marcador da Selecção Nacional por parte dos Açores e, sem conseguir pronunciar uma palavra, o ex-jogador do PSG, agradeceu ao público que se encontra no Estádio de São Miguel. Por fim e já com o jogo - entre o Santa Clara e o Benfica - a decorrer, recebeu um forte abraço de Rui Costa, ex-companheiro da Selecção Nacional e actual director desportivo do clube da Luz.

fonte AO

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Rui Costa: "É um orgulho estar presente nesta homenagem"

O director desportivo encarnado, Rui Costa, referiu esta sexta-feira que a equipa que veio tem a ambição de ganhar o particular desta noite diante do Santa Clara afirmando que vêm os melhores jogadores à disposição apesar da maior parte dos titular se encontrar ausente. “O Benfica trouxe os melhores jogadores que tem à disposição e, como tal, há jogadores que não vieram pelo simples facto que estão sobrecarregados de jogos e têm de realizar programas específicos para voltarem à competição no campeonato”, disse Rui Costa. O encontro particular desta noite com a equipa açoriana tem em disputa o Troféu Pauleta, que servirá como homenagem ao melhor marcador de sempre da Selecção Nacional, daí que Rui Costa tenha qualificado como sendo um orgulho” para o Benfica marcar presença isto porque há a ambição de “fazer uma boa figura e que seja uma festa muito bonita para o Pauleta, que bem merece”.

Benfica deixa principais referências em Lisboa


Nomes como Saviola, Quim, David Luiz e Javi Garcia afinal não vêm a S. Miguel para o jogo, desta noite, frente ao Santa Clara.

A notícia cai na manhã do jogo como uma bomba. Depois de ter sido anunciado que jogadores como Saviola, Quim, Javi Garcia, David Luiz e Ruben Amorim iriam estar presentes no jogo, desta noite, frente ao Santa Clara, tal não se veio a confirmar.
A comitiva encarnada já aterrou em Ponta Delgada e nenhum destes elementos está presente. Jorge Jesus chamou seis jovens jogadores para S. Miguel, deixando as principais referências em Lisboa, ausências às quais se juntam os elementos do plantel encarnado que estão ao serviço das suas selecções.
Assim, os jogadores chamados são: Moreira, Shaffer, Keirrison, Urreta, Weldon, Nuno Gomes, Luís Filipe, Felipe Menezes, Sidnei, Balboa, Jorge Ribeiro, Douglas Pires, Ruben Pinto, Roderick Miranda, Danilo Pereira, Tiago Ribeiro e Jean Silva.


JornalDiario

Troféu Pauleta joga-se hoje em Ponta Delgada

Na partida desta noite, agendada para as 20h15,
estarão frente-a-frente o Santa Clara e o Benfica.

Chegou o dia do jogo mais aguardado no ano na cidade de Ponta Delgada. O Troféu Pauleta disputa-se esta noite, no Estádio de S. Miguel, colocando frente-a-frente Santa Clara e Sport Lisboa e Benfica. A partida está agendada para as 20h15 e terá honras de transmissão televisiva na Sic e na Benfica TV, através da Meo.
Como é óbvio, o jogo está a ser aguardado com natural expectativa pelos amantes do futebol, ou não se defrontassem a principal referência do futebol açoriano e uma das equipas que, actualmente, melhor futebol pratica em Portugal.
A comitiva do Benfica aterra, às 10h30, no Aeroporto João Paulo II, com alguns jogadores que, regularmente, fazem parte das opções iniciais do técnico Jorge Jesus. São os casos de Quim, Saviola, David Luiz, Javi Garcia, Ruben Amorim, entre outros.
Da parte do Santa Clara, o técnico Vítor Pereira tem praticamente todo o plantel à disposição, à excepção de Ney, Rui Neto e Gabi, lesionados, e Hernâni, que está ao serviço da selecção angolana.
Os responsáveis da Associação de Futebol de Ponta Delgada esperam uma boa casa para o jogo desta noite, embora seja difícil que o Estádio de S. Miguel apresente uma enchente.


JornalDiario

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Dificultar a vida ao Benfica


Este é o propósito do Santa Clara para o jogo de amanhã, a realizar em Ponta Delgada.

O técnico do Santa Clara falou hoje, em conferência de imprensa, sobre o jogo de amanhã frente ao Benfica, a contar para o Troféu Pauleta.
Salientando que esta é uma boa oportunidade para avaliar a capacidade da sua equipa, Vítor Pereira adiantou que “o objectivo será criar dificuldades ao Benfica”, reconhecendo, contudo, que não será fácil ganhar à formação treinada por Jorge Jesus.
O treinador da equipa micaelense adiantou, todavia, que “o Santa Clara não vai jogar encostado, para ver como corre o jogo”, indicando que a equipa “vai jogar o seu futebol”.
Para a partida de manhã, Vítor Pereira não pode contar com os lesionados Gabi, Rui Neto e Ney, todos lesionados, e com Hernâni, que está ao serviço da selecção angolana.


JornalDiario

3.500 bilhetes vendidos para o Santa Clara/Benfica

Os responsáveis da Associação de Futebol de Ponta Delgada esperam que a procura se intensifique até à hora do jogo.

Até ao momento, já foram vendidos sensivelmente 3.500 bilhetes para o jogo entre o Santa Clara e o Benfica, a disputar amanhã, no Estádio de S. Miguel.
Em declarações a este jornal, o presidente da Associação de Futebol de Ponta Delgada indica que “nas últimas horas a procura intensificou-se, pelo menos nas nossas instalações. Não sei como estão, hoje, a correr as coisas nas agências do Banif, mas é certo que a venda aumentou na associação de futebol”.
Com a hora do jogo a aproximar-se, a partida está agendada para as 20h15 desta sexta-feira, é natural que a procura aumente, até porque o número de bilhetes vendidos está longe do esperado.

Ainda segundo informações de Auditon Moniz, “não está resolvida a questão da claque do Santa Clara, que pediu ingressos para poder estar presente no jogo. A situação está complicada, até porque a venda de bilhetes está aquém do esperado. Estamos em conversações com a empresa promotora do jogo para tentar desbloquear o problema, no entanto, penso que a decisão final só deverá ser conhecida amanhã”.
A claque Red Boys on Fire tem preparadas algumas surpresas para amanhã, tendo para isso contado com o apoio de Pedro Pauleta, assim como do Governo dos Açores, esperando agora para saber se vai estar, ou não, presente na partida.


JornalDiario

Troféu é para continuar e com equipas de grandes clubes

“A intenção da AFPD é que o Troféu Pedro Pauleta tenha continuidade e que todos os anos venha uma equipa forte porque mereceremos ter um torneio com equipas fortes, tal como os torneio que decorrem em Portugal inteiro e, claro que tinha gosto e a ideia também passa por ai, trazer o PSG aos Açores”, afirmou Pauleta, explicando ainda e já em relação à homenagem vai ter lugar na próxima sexta-feira, no Estádio de São Miguel.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Associação de futebol atenta aos bilhetes falsos para o Santa Clara/Benfica


O presidente da Associação de Futebol de Ponta Delgada afirma saber que existem pessoas a fotocopiar ingressos.

O jogo entre o Santa Clara e o Benfica, a realizar na próxima sexta-feira, continua a concentrar atenções. Este jornaldiario teve acesso a uma informação segundo a qual, neste momento, existem pessoas a fotocopiar ingressos, para tentarem ir ver o jogo de borla. A notícia foi-nos confirmada pelo próprio presidente da Associação de Futebol de Ponta Delgada. Auditon Moniz afirma ter tido conhecimento da situação “já esta manhã. Estamos atentos ao evoluir da mesma, sendo certo que os titulares de bilhetes falsos não conseguirão entrar no estádio. Os ingressos legais estão munidos de um chip, que será lido nas portas de entrada do estádio por uma máquina própria, o que impede que qualquer titular de um bilhete fotocopiado possa entrar no recinto”.
A outro nível, o responsável indica que “até hoje foram vendidos sensivelmente 2.500 ingressos, um número claramente reduzido”, mas mostra-se confiante que “nos dias que faltam até ao jogo a afluência às bilheteiras aumente. Há cerca de cinco anos, quando a selecção nacional jogou em S. Miguel, foi a mesma coisa. A maior parte dos bilhetes foram vendidos à última da hora, nomeadamente, no próprio dia do jogo”.
A partida entre o Santa Clara e o Benfica está agendada para sexta-feira, pelas 20h15, no Estádio de S. Miguel e terá transmissão televisiva na Sic e na Benfica TV, canal que está acessível para os clientes da MEO.


JornalDiario

Jorge Jesus chama 18 jogadores para São Miguel


O treinador do Benfica, Jorge Jesus, chamou 18 jogadores para o particular de sexta-feira, no Estádio de São Miguel, frente ao Santa Clara, jogo inserido nas comemorações do 85º aniversário da Associação de Futebol de Ponta Delgada e que servirá de homenagem ao ex-internacional português Pauleta.
Os principais craques dos benfiquistas não vêm a São Miguel por estarem ao serviço das respectivas selecções mas, dos eleitos, destacam-se os nomes do argentino Saviola, dos brasileiros David Luiz, Felipe Meneses e Keirrison, do espanhol Javi Garcia e dos portugueses Quim, Ruben Amorim e o “capitão” Nuno Gomes.
A convocatória integra ainda a inclusão de dois juniores, casos de Nelson Oliveira e Danilo Pereira.

A comitiva oficial do Sport Lisboa e Benfica, que chega a São Miguel sexta-feira de manhã e regressa a Lisboa logo após o final do encontro (em voo charter) é composta, para além dos 18 jogadores, de mais 16 elementos afectos ao Departamento de Futebol, chefiando a comitiva Rui Gomes da Silva, representante da Direcção e o director desportivo do clube, Rui Costa.
Antes do encontro inserido na primeira edição do Troféu Pauleta, os jogadores do Benfica apenas vão realizar uma sessão de trabalho, na quinta-feira, atendendo a que Jorge Jesus concedeu terça e quarta-feira de folga aos jogadores, após a equipa ter ganho à Naval 1º de Maio por 1-0 (golo de Javi Garcia) em partida que fechou a 10ª jornada da Liga Sagres, triunfo que permitiu aos encarnados apanharem o Sporting de Braga na liderança do campeonato.
Os jogadores convocados por Jorge Jesus para o confronto com o Santa Clara são Moreira, Ruben Amorim, Keirrison, Júlio César, Urreta, Nuno Gomes, David Luiz, Sidnei, Nelson Oliveira, Shaffer, Javi Garcia, Quim, Roderick, Weldon, Luís Filipe, Felipe Meneses, Saviola e Danilo Pereira.

AO

Tó Miguel considera que Benfica é boa oportunidade para regressar


O médio do Santa Clara Tó Miguel considerou esta terça-feira que o jogo de sexta-feira com o Benfica, para a primeira edição do Troféu Pauleta, transmitido pela SIC, constituiu uma "boa oportunidade" de regresso ao "onze" da equipa açoriana.

Numa conferência de imprensa no Estádio de S. Miguel, que acolhe o encontro a partir das 21h15 locais (21h15 de Lisboa), Tó Miguel declarou-se completamente recuperado de uma lesão no joelho direito contraída há dois meses no jogo da Liga de Honra contra o Fátima.

O médio dos "encarnados" de Ponta Delgada reconheceu que depois de um afastamento tão prolongado se torna "complicado" reconquistar a titularidade na equipa de Vitor Pereira, tendo em conta os bons resultados que têm vindo a ser conseguidos pelo Santa Clara (segundo classificado da Liga de Honra, a um ponto do líder, o Portimonense.

O jogo de sexta-feira terá uma "visibilidade maior", face ao bom momento do Benfica e à transmissão do encontro na SIC e na Benfica TV, acrescentou Tó Miguel.

Pouco utilizado, o defesa Vitor Alves também sublinhou a importância do jogo de sexta-feira no Estádio de S. Miguel, integrado nas comemorações do 85. aniversário da Associação de Futebol de Ponta Delgada, garantindo a sua disponibilidade para jogar na posição em que o treinador entender.

Sobre o encontro com o actual segundo classificado da Liga principal, em igualdade pontual com o líder Sporting de Braga, sublinhou que o importante é que a sua equipa faça o habitual: "Temos é de mostrar o nosso futebol".

Lusa
Sic.pt

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Prémio golo da semana

Prémio Tatu
Prémio Hernani
Prémio Rincon

Compra já o teu bilhete

É esperada uma enchente no estádio de São Miguel quando esta sexta-feira o melhor clube açoriano defrontará o maior clube do nosso país num jogo que se espera de grande festa e onde está em jogo a conquista do troféu Pedro Pauleta.

Os ingressos estão a vender-se a bom ritmo e é mesmo de esperar um mar vermelho no estádio de São Miguel por isso compra já o teu bilhete na Associação de Ponta Delgada no Clube Desportivo Santa Clara na Pousada da Juventude ou em qualquer agência Banif.O preço dos bilhetes varia entre 15 e 25 € .

Red Boys on Fire

O dilema de Vítor Pereira

O treinador do Santa Clara está dividido entre o trabalho semanal que deve ser realizado ou chegar ao fim-de-semana com a equipa solta mas a carecer de trabalho físico para suportar o desgaste dos 90 minutos de futebol. Tudo isto estaria inter-ligado não fosse os relvados onde a equipa treina apresentarem-se pesados e obrigarem os jogadores as maiores esforços.

Se Vítor Pereira aplicar as cargas ditas normais, corre o risco de chegar aos jogos e não ver a equipa responder devido ao cansaço; se aliviar a carga, os jogadores apresentar-se-ão mais soltos mas estarão mais propensos a não manterem o ritmo necessário ao longo de todo o encontro.

Um cenário complicado de gerir porque o treinador quer que os atletas dêem o máximo nos treinos e tentem conciliar a soma de bons resultados com um futebol que agrade aos adeptos. A vitória sobre o Desportivo de Chaves mostrou que nesta fase não é fácil conciliar as duas vertentes.

“O relvado pesado torna o jogo lento e a equipa parece movida a gasóleo. Ganhamos por 3-0, provamos ser fortes nas transições para o ataque mas podíamos ter feito mais. Voltei a ter a sensação de falta de frescura quando estavam decorridos apenas dez minutos porque ou só realizamos trabalho de recuperação durante a semana, ou trabalhamos com cargas maiores e nos jogos acusamos fadiga que se reflecte no nível de decisão”, apontou.


Sportzoom

Comitiva retida pela PJ na chegada aos Açores

O insólito aconteceu à comitiva do Chaves que se deslocou aos Açores para o encontro deste domingo com o Santa Clara, relativo à 9.ª jornada da Liga de Honra. À chegada estavam cerca de 20 agentes da Polícia Judiciária, os quais solicitaram que os elementos dos flavienses saíssem da fila normal de desembarque. Seguiu-se hora e meia de revista às bagagens a cada um dos jogadores, técnicos e dirigentes.

Questionados pelo presidente do Desportivo de Chaves acerca dos motivos desta atuação das forças da autoridade, Luís Mário Carneiro recebeu como resposta: "Operação de rotina." Indignado, o máximo dirigente flaviense questiona: "Se era uma operação de rotina, por que razão não houve outros passageiros envolvidos?" Com o atraso, apesar do campo alugado para treino, já não houve tempo...

Autor: P.S.R.
Record

Troféu é homenagem a Pauleta

A Associação de Futebol de Ponta Delgada apresentou oficialmente o Troféu Pedro Pauleta, evento que na primeira edição colocará em confronto as equipas do Santa Clara e do Benfica, na noite da próxima sexta-feira, dia 13, no estádio de São Miguel, a partir das 20.15 horas.
Auditon Moniz, presidente da AF Ponta Delgada, salientou tratar-se de um evento que “homenageia o melhor atleta de sempre do futebol açoriano”, juntando para o efeito a melhor equipa açoriana e aquela que a nível continental melhor momento atravessa nesta altura.
É certo que o Benfica irá apresentar-se desfalcado porque vários dos seus mais proeminentes atletas estarão ao serviço das respectivas selecções, mas Auditon Moniz assegurou que os lisboetas vão trazer “a melhor equipa possível, capaz de realizar um bom espectáculo”.
Os bilhetes, cujo valor varia entre os 15 e 25 euros, estão a vender-se a bom ritmo – a cinco dias da partida já estão vendidos cerca de dois mil – mas quem se deslocar ao estádio de São Miguel não terá oportunidade de ver Pedro Pauleta jogar. O homenageado da noite prefere não calçar as botas e realizar meia parte por cada emblema. “Já não aguento 45 minutos”, brincou, deixando o espectáculo para os jogadores das duas formações.
A primeira edição do Troféu Pedro Pauleta está à porta mas é intenção da Associação de Futebol de Ponta Delgada repetir o evento no futuro, não deixando de parte a possibilidade de trazer aos Açores o Paris Saint-Germain, clube onde o melhor marcador da selecção portuguesa conheceu momentos de muita felicidade e do qual é embaixador.

Sportzoom

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Pauleta espera enchente na "sua" Taça


O melhor marcador da história da seleção portuguesa de futebol, Pauleta, espera trazer aos Açores o Paris Saint-Germain, no âmbito do troféu com o seu nome, cuja primeira edição é disputada na próxima sexta-feira, entre Santa Clara e Benfica.

A criação do Troféu Pauleta, apresentado na manhã desta segunda-feira em Ponta Delgada, constituiu uma iniciativa da Associação de Futebol de Ponta Delgada, que decidiu homenagear o jogador no quadro das celebrações dos seus 85 anos de atividade.

Além de se declarar reconhecido pela homenagem "mais uma, tão importante como as outras", o antigo avançado de Estoril, Salamanca, Deportivo, Bordéus e Paris Saint-Germain sublinhou que os adeptos de futebol de São Miguel "também merecem assistir a jogos com equipas fortes".

Pauleta referiu ainda esperar que o Estádio de São Miguel, com lotação para 13 mil pessoas, encha para o jogo de sexta-feira, com início às 20:15 locais (21:15 de Lisboa) e transmissão direta na SIC e na Benfica TV.

Segundo o presidente da Associação de Futebol de Ponta Delgada, Auditon Moniz, até ao princípio desta manhã já tinham sido vendidos 2.000 bilhetes para o desafio entre águias açoreanas e lisboetas.

record

Vitória coroada com 3 golos


As exibições têm sido das melhores tanto em casa como fora, mas em termos de finalização por vezes tem havido dificuldade em acertar nas balizas adversárias.

Neste jogo onde o Clube Desportivo Santa procurou desde o primeiro minuto “mandar” na partida, conseguiu dominá-la, controlá-la e criar situações para golo, a “malapata partiu” e a vitória surgiu por três golos e mais poderiam ter acontecido.

A primeira situação de perigo foi na baliza do Chaves através de Fofana, o guarda-redes não segurou o remate e um defesa aliviou para canto.
Foi novamente Fofana no lance ao recuperar uma bola que deu para Nuno Santos rematar contra um adversário perdendo-se pela linha de fundo.
Minutos volvidos o número vinte e sete esteve em evidência mais uma vez ao endossar uma bola para Rincon que se encontrando um pouco adiantado no terreno falhou a oportunidade de fazer golo.

Quando decorria o minuto trinta e nove o Santa Clara viu-se em superioridade numérica devido à expulsão de Capuco por acumulação de cartões amarelos.
Já em tempo de compensação Oliveira marcou o livre e Rincon redimiu-se da falha anterior conseguindo de cabeça desviar para o fundo da baliza de Rui Rego, colocando justiça numa primeira parte onde o Chaves nunca mostrou argumentos para contrariar o melhor futebol praticado pela nossa equipa.
Com a vantagem mínima no marcador e com mais um jogador os encarnados regressam ao terreno de jogo dando continuidade ao bom futebol praticado obrigando o Chaves a encostar no seu meio terreno.
As situações de golo surgiam mas foram desaproveitadas por Tatu e Nuno Santos. Quem não falhou foi Hernâni que em jogada individual integrou-se no ataque tabelou com Renan e fez o segundo golo que veio trazer uma maior tranquilidade à equipa.
Apesar de estar em inferioridade tanto numérica como no marcador o Chaves nunca desistiu de procurar o golo de honra e num desses ataques descompensou o sector defensivo que Leandro Tatu aproveitou para fazer o terceiro golo.
Resultado dilatado fruto de uma excelente exibição que culminou com uma vitória justa da equipa que foi superior em todos os aspectos do jogo.
Os nossos agradecimentos aos elementos da centenária Banda Lira Nª Sª da Oliveira assim como à Clack “Red Boys on Fire”, os primeiros por serem estreantes e os segundos pelo seu regresso que muito se saúda.
Ambos deram um excelente apoio à equipa colaborando decisivamente para que os jogadores conseguissem esta importante vitória caseira.

A equipa alinhou com:

Matt Jones; Hernâni, João Dias, Danilo Rocha e Stopira; Valter, Oliveira (Neto,64), Fofana (Feliciano,53) e Nuno Santos; Rincon (Renan,59) e Leandro Tatu.
Golos: 1-0 Rincon (46); 2-0 Hernâni (76); Leandro Tatu (89).
Resultado final: 3-0
Com este resultado positivo, o Santa Clara obtêm mais três preciosos pontos e sobe ao segundo lugar do campeonato com 16 pontos a um do líder.

Comparativamente à época de 2008/2009, o Santa Clara recebeu o Vizela vencendo por cinco bolas a uma e subia à primeira posição com 18 pontos.

fonte cdsantaclara

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Santa clarenses...

Antes de falarem sobre o jogo com o slb há um jogo que é fundamental ganhar: contra o chaves! Temos que voltar às vitórias na liga vitalis o mais rápido possível! Precisamos de uma vitória em casa para animar a malta! Vamos encontrar um Chaves muito fechado à defesa e a jogar em contra ataque. Temos que ser inteligentes e jogar pelas alas e sobretudo temos que marcar um golo na primeira meia hora para abrir o autocarro do Chaves! Eu estarei com os ouvidos colados à rádio e a torcer por uma vitória do nosso santa! Se jogarmos como o fizemos na 2 parte do jogo em Portimão TENHO A CERTEZA ABSOLUTA QUE VAMOS GANHAR! Por aquilo que vi no último jogo estou confiante numa vitória. Estes jogadores estão sedentos de vitórias! FORÇA SANTA CLARA!!!!!.

Tiago Oliveira
Santa Clara no Coração

conferência de imprensa de Renan e Danilo


Para a primeira conferência de imprensa da semana apresentaram-se na sala de imprensa Renan e Danilo.

Na conferência de Imprensa do Clube Desportivo Santa Clara da última terça feira, Renan e Danilo foram os atletas destacados para comparecerem perante os jornalistas.Renan, naturalmente feliz pelo seu regresso à competição, disse:

“Depois de uma paragem de quarenta dias, não escondo que foi com alguma ansiedade que regressei ao campo, procurando cumprir o melhor possível durante o tempo em que fui utilizado. É claro que o resultado do último encontro não me satisfez, o jogo proporcionou oportunidades suficientes para ganha-lo, mas infelizmente não foram concretizadas. Há que pensar já no próximo jogo, contrariar aquilo que os adversários têm vindo aqui fazer, marcar golos e ganhar. Estou confiante que vamos rapidamente começar a fazer isso."

Ao Danilo, a quem foi lembrado que chegou já com o campeonato a decorrer, as perguntas não puderam deixar de abordar a sua rápida e consistente integração no grupo. As respostas foram claras e assertivas:

“Fui realmente o último a chegar, estive muito tempo sem fazer um jogo oficial, mas nunca me descuidei, estava preparado, e convencido que rapidamente readquiria a minha forma. Claro que a equipa técnica e os meus colegas tiveram um papel muito importante nesta minha rápida integração.

No jogo com o Chaves temos de nos preocupar mais connosco do que com o adversário, um adversário que como todos até aqui não irá ser fácil, que certamente virá defender a todo o custo, e isto obriga-nos a cuidados e trabalhos redobrados. A equipa está bem, as oportunidades têm sido criadas, vamos só esperar que os golos comecem a entrar.”

Arquivo do blogue