Chat

Este blogue é, e continuará a ser, um espaço de debate aberto e democrático sobre os assuntos do nosso Santa e da nossa Região. No entanto, não será admitido qualquer comentário que ultrapasse as regras do bom senso e da educação. Comentários insultuosos, ameaças e faltas de respeito para com os demais serão moderados, tendo a administração do blogue a autoridade e o dever de agir em conformidade contra os infractores - através de todos os mecanismos de protecção do mesmo. Saudações Santaclarenses RBOF

Resultado na hora

terça-feira, 20 de abril de 2010

Tatu no encalço da terceira subida


O seu passado fala por si, e o currículo não mente. As duas subidas, ao serviço da Naval e do Leixões, são um cartão-de-visita de Leandro Tatu, que parece estar preste a decorá-lo com uma terceira promoção. Aos 28 anos, a sua experiência conta dentro do balneário, e os feitos também, mas o brasileiro não se limita a ser apenas um talismã no Santa Clara, pois os 13 golos apontados falam por si, e o hat trick de domingo coloca os açorianos em óptima posição para abordar as três derradeiras finais. "Estamos felizes por tudo estar a correr bem. Estamos empenhados, e a subida seria um momento maravilhoso", afirma Tatu, cujo pensamento positivo espelha bem o ambiente dentro do balneário açoriano. Para o atacante brasileiro, Portugal, onde chegou há sete anos, já é uma segunda casa onde não se importava de terminar a carreira. "A verdade é que este país tem sido muito bom pra mim, quero evoluir na minha carreira, mas darei sempre prioridade a clubes portugueses", refere Tatu, que está a realizar a sua melhor época de sempre, e mais uma vez na Liga Vitalis. "Esta Liga tem sido a minha montra e, apesar de não ser a primeira, recordo que não é fácil vingar neste campeonato tão competitivo. No entanto, gostava de ter uma oportunidade na I Liga, onde só tive uma ainda", concluiu Leandro Tatu, que viu, frente ao Freamunde, o quinto amarelo e por isso estará de fora da visita ao Trofense.


"Uma luta boa e sadia"

Com 13 golos marcados, Tatu está empatado com João Silva (Aves) e Reguila (Trofense) no topo da lista de marcadores desta Liga Vitalis. O brasileiro está satisfeito por estar envolvido naquela que considera ser "uma luta boa e sadia". O atacante analisa mesmo os dois colegas de profissão que estão nessa luta. "Tinha trabalhado com o João Silva e já na altura se via que tinha qualidade. É um verdadeiro ponta-de-lança, com um faro apuradissímo. Quanto ao Reguila, é mais um avançado móvel, muito parecido comigo. Tem uma qualidade e experiência invejáveis", analisou o brasileiro, que garante que esta batalha "será até ao último minuto", com adversários "bons e nada fáceis".

1 comentário:

redboysonfire@sapo.pt disse...

Brasileiro mais confiante que nunca na subida à Liga. Avançado aposta em vitórias nos três jogos que faltam.
O Santa Clara foi o único dos candidatos à subida a sair vitorioso da última jornada. Parte do sucesso no triunfo sobre o Freamunde (3-2) deve-se ao excelente momento de forma de Leandro Tatu, avançado que apontou os três golos da vitória encarnada e assinou o seu segundo hat-trick em Portugal.
O primeiro, recorde-se, foi ao serviço da Naval, há cinco anos, na goleada, por 6-1, ao Portimonense. Porém, os 13 golos que já marcou no Santa Clara fazem desta a época mais concretizadora do brasileiro.
«É a minha melhor temporada mas não penso muito nisso. O mais importante são as vitórias e é para a subida que trabalho», atesta.
Contudo, o atacante não deixa de vincar a «felicidade» por voltar a marcar três golos num desafio, não conseguindo, sequer, imaginar agora cenário semelhante ao da temporada transacta.
«Na última época não subimos por pouco mas aprendemos com o passado. Estamos mais maduros, vimos corrigindo erros e, com a união que existe no grupo, acredito que vamos superar as três finais que temos pela frente», aposta.
Castigado frente ao Trofense
Porém, o melhor marcador dos encarnados dos Açores só poderá participar em duas das 'finais', como apelida os jogos que restam, dado que ficará de fora do jogo com o Trofense, tendo de cumprir castigo por acumulação de cinco cartões amarelos.
Refira-se que o brasileiro estava em risco de suspensão desde a 9.ª jornada. «Sabia que tinha quatro amarelos mas quando entrava em campo nem pensava muito nisso. A minha primeira intenção sempre foi, e será, a de ajudar a equipa. Claro que ficar de fora de um jogo importante deixa-me chateado mas tenho a certeza que o colega que entrar vai estar bem e cumprir», remata Leandro Tatu, o homem do momento na equipa de Vítor Pereira.
fonte abola

Arquivo do blogue